Vida/Esporte é Vida oferece atividade esportiva em praças de Campos

O “Jump nas Praças” acontece há quase dois anos na Praça do Flamboyant e na Praça Santo Antônio, no Jardim Carioca, em Guarus, duas vezes por semana




20/06/2024, 11h28, Foto: Divulgação.


A Prefeitura, por meio do projeto Movimento é Vida/Esporte é Vida, disponibiliza diversas modalidades esportivas gratuitas para todos os públicos. Uma delas é o “Jump nas Praças”, cujas aulas acontecem há quase dois anos na Praça do Flamboyant e na Praça Santo Antônio, no Jardim Carioca, em Guarus. Em média, segundo o coordenador do Movimento é Vida/Esporte é Vida, Leonardo Mantena, a atividade reúne 30 alunos por aula.(Leia mais abaixo)


"O Jump é uma das modalidades mais procuradas do nosso projeto. O número de alunos, que vem crescendo, mostra que foi uma decisão acertada da gestão em oferecer o Jump nas praças públicas. A gente fica muito feliz, porque são mais de 30 modalidades espalhadas pelo município, que nos ajudam a levar qualidade de vida e inclusão social através da prática esportiva, atendendo mais de 13 mil pessoas e realizando um desejo do prefeito Wladimir Garotinho, que sempre nos pede para cuidar das pessoas”, disse Mantena.(Leia mais abaixo)


Ele também agradeceu ao professor Leandro Gregório, conhecido como “tio Léo” pelo empenho nas aulas de Jump, que consistem em praticar atividades aeróbicas sobre um pequeno trampolim ou cama elástica. “Ele ama o que faz e isso torna o trabalho ainda mais lindo. O Jump é uma atividade que auxilia no emagrecimento, no fortalecimento das pernas e que não era oferecido de maneira gratuita em lugar nenhum”.(Leia mais abaixo)


Na Praça do Flamboyant, as aulas são realizadas às terças e sextas-feiras, às 8h; e às terças e quintas-feiras, às 18h30. Já na Praça Santo Antônio, às terças e quintas-feiras, às 20h30. As inscrições podem ser feitas diretamente nos locais. Para a matrícula, o interessado deve apresentar documento de identidade, CPF, uma foto 3x4 e comprovante de residência, além de atestado médico.(Leia mais abaixo)


Aluna do professor Leandro desde o início do ano passado, a técnica em enfermagem Alessandra Marins Ribeiro, 37 anos, disse que o custo-benefício das aulas compensa o trajeto que faz do bairro da Penha, onde reside, ao Flamboyant. “Além de perder peso, minha pressão arterial está controlada. Não perco uma aula sequer. Quando não consigo ir na parte da manhã, vou à noite”, disse ela, que tem um casal de gêmeos, de 1 ano e 8 meses.v


Enquanto Alessandra faz as aulas, os filhos ficam brincando na pracinha aos cuidados do pai ou da irmã mais velha. “Saio da Penha com gosto. O professor é bem responsável e as aulas maravilhosas”, disse ela, que ficou sabendo do Jump por meio de uma amiga.