Rodrigo Bacelar reforça seu cacife na chegada ao União; TRE autoriza saída do PL

Em decisão unânime, TRE autorizou desfiliação de Bacellar do PL. Ele comandará o União Brasil no Estado do Rio




05/12/2023, 20h35, Foto: Divulgação.


Postado por Fabiano Venancio - O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado campista Rodrigo Bacellar, foi autorizado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a sair do PL. A decisão da Corte por unanimidade aconteceu nesta terça-feira(5). Bacellar se filiará ao União Brasil e comandará a sigla em todo estado. A missão inicial é de organizar o partido no interior fluminense para as eleições municipais do ano que vem. (Leia mais abaixo)


Em Campos, o vereador Rogério Matoso, do grupo político do presidente da Alerj, assumiu o diretório municipal do União. No município, o partido também conta como filiados os vereadores Juninho Virgílio e Marcione da Farmácia, que, certamente, devem migrar para outra sigla, visto que fazem parte do grupo do prefeito Wladimir Garotinho. (Leia mais abaixo)


Como o desempenho numa eleição tem impacto direto na disputa dos próximos dois anos, a estratégia do União Brasil mira não apenas os preparativos para a eleição municipal de 2024, mas também com um olho na disputa eleitoral de 2026, onde Rodrigo Bacellar desponta como um dos nomes mais cotados à sucessão de Castro. (Leia mais abaixo)


Recursos para financiar as próximas campanhas políticas não é problema para o novo partido de Bacellar: dos R$ 4,9 bilhões do Fundo Eleitoral definido no ano passado, R$ 758 milhões (15%) vão para o União Brasil. (Leia mais abaixo)


O União viveu recentemente uma crise interna no estado, com o então presidente estadual, Waguinho, disputando espaço como o grupo do deputado Márcio Canella. Assim, a direção nacional decidiu promover uma reconfiguração para pacificar a sigla no estado.