Siprosep acompanha caso de servidora agredida em vacinação

Segundo o sindicato, ao explicar a interrupção do atendimento pela falta de água no local, a servidora foi agredida




03/05/2021, 15h51, Foto: Divulgação.

O Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais de Campos foi acionado na manhã desta segunda-feira (03) para auxiliar uma servidora que foi agredida por uma pessoa que tentava se vacinar na Cidade da Criança. Segundo o sindicato, ao explicar a interrupção do atendimento pela falta de água no local, a servidora foi agredida. A cidade da Criança tem sido referência para a vacinação e atendimento à crianças do município. (leia mais abaixo)


Os diretores Aline Moreira, Luiz Henrique Porto e o vice presidente Genevaldo Marins estiveram no local para garantir que permanecesse fechado até a resolução do problema. A presidente Elaine Leão e a diretora Aline Moreira acompanharam a servidora agredida até a delegacia onde um boletim de ocorrência seria feito. (leia mais abaixo)


Agredir ou desrespeitar um servidor público no ambiente de trabalho é crime. O Siprosep está acompanhando o caso e dando total apoio a servidora nesse momento.


PREFEITURA EMITE NOTA. VEJA ABAIXO:

A Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde informa que houve falta de água na Cidade da Criança devido a um problema hidráulico e, com isso, a vacinação contra a gripe no local foi interrompida. No entanto, a equipe de manutenção realizou os reparos necessários e o fornecimento de água foi normalizado. A vacinação será retomada nesta terça-feira (04/05). A subsecretaria lamenta o episódio em que uma servidora foi agredida por uma mãe. A vítima foi conduzida até a delegacia do Centro e registrou ocorrência. A subsecretaria lembra que desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela é crime previsto no Código Penal, cuja pena é detenção de seis meses a dois anos, ou multa.