Shoppings de Campos podem ser reabertos

PROTOCOLOS RÍGIDOS – Administrações dos shoppings elaboraram um plano para reabertura das lojas de forma segura




30/06/2020, 00h23, Foto: reprodução-Campos 24 Horas .

Os resultados obtidos com a mudança da faixa laranja para a amarela, a partir da retomada das atividades do comércio de rua em Campos, irão determinar a data para a reabertura dos shoppings centers, bares e restaurantes no município nesta fase de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus. Na semana passada, o prefeito Rafael Diniz (Cidadania) também informou que shoppings estão passando por adaptações para que sejam incluídos na fase amarela, mas ainda não está permitida a reabertura. Mas, a pandemia causou grandes estragos, inclusive no maior shopping do Centro, onde há previsão de que vários lojistas não conseguirão reabrir seus negócios, em razão do tempo que permaneceram fechados. (leia mais abaixo)


Os administradores de shoppings de Campos participaram de uma reunião na Prefeitura com secretários e assessores do prefeito, quando ficou acordado para que cada síndico elaborasse um plano de retomada das atividades nestes centros de compras com todos os requisitos que permitam uma abertura das lojas de forma segura.


Pelos entendimentos mantidos na Prefeitura, os comerciantes acreditam que os shoppings deverão ser reabertos provavelmente na próxima segunda-feira.


“Ficou acordado que as administrações dos shoppings enviassem um plano com os compromissos de adotarmos todas as medidas necessárias e higienização com água e soluções nos tapetes e pisos, além de outras superfícies das instalações, assim como controle de entrada de clientes por cada estabelecimento para evitar aglomerações e tornar disponíveis frascos de álcool em gel em todas as lojas”, explicou o administrador do Campos Shopping, Davi Pontes. (leia mais abaixo)


Cada shopping deverá encaminhar os detalhes técnicos como o espaço das lojas por metro quadrado ser ocupado por determinado número de clientes e um protocolo de distanciamento neste plano de reabertura.


A pandemia causou estragos de difícil reparação. “O Campos Shopping possui 128 lojas, mas creio que mais de 10 lojas não irão reabrir, dificilmente retornarão com suas atividades. São pequenos comerciantes que faturam hoje para pagar suas contas amanhã. Muitos não tem sequer dinheiro para pagar a gasolina e vir trabalhar. Já estão sem oxigênio”, conta Davi.


Davi Pontes reclama do tratamento que recebem os grandes estabelecimentos. “Nos supermercados e bancos, a aglomeração de pessoas é flagrante. O poder público aperta de um lado, mas afrouxa do outro”, aponta.


PREJUIZOS - Um setor que tem amargado sérios prejuízos e incertezas é o de bares e restaurantes. Presidente da Carjopa (Comerciantes e Amigos da Rua João Pessoa e Adjências), Expedito Coleto afirma não haver ainda previsão imediata para a retomada das atividades. O teste começa com as mudanças deste novo plano de retomada de algumas atividades com a adoção da cor amarela. (leia mais abaixo)


“Pelas reuniões que mantivemos na Prefeitura, a reabertura dos bares e restaurantes deverá ocorrer quando chegarmos à faixa verde, provavelmente na segunda quinzena de julho. Também vai depender muito dos resultados desta mudança de faixa da cor laranja para a amarela. Vamos torcer para que tenhamos menor índice de contaminados, óbitos e maior número de leitos. Que tenhamos o máximo de cuidado”, disse Expedito.


O comerciante acredita que a retomada do funcionamento de algumas atividades deve ser encarada sem maior entusiasmo. “Há muita gente nas ruas, mas porque o campista gosta mesmo de andar pelo Centro, encontrar os amigos e bater papo. E as pessoas não aguentando mais ficar em casa. Mas não há consumo, volume de vendas porque há muita gente desempregada e, mesmo as que não perderam emprego estão com salários em atraso porque as empresas tem dificuldades para pagar”, analisa.  (leia mais abaixo)


Rafael Diniz informou no sábado (27) que até a próxima terça (30), Campos permanece na fase laranja do plano de retomada das atividades econômicas e sociais, o “Campos Daqui Para Frente”. No entanto, a partir da próxima quarta-feira, 1º de julho, o município entra no Nível 3, fase amarela, permanecendo até o dia 12 quando nova avaliação será feita. 


O presidente da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), Leonardo Abreu, admite que a proposta da retomada das atividades dos restaurantes com 30% de sua capacidade torna-se impraticável para muitos estabelecimentos em razão do custo operacional dos estabelecimentos, a menos que haja um sistema de alta rotatividade.


No nível 3 (fase laranja) o comércio de rua fica liberado, inclusive no Centro e todos os estabelecimentos comerciais terão de controlar a entrada e saída dos consumidores, além de seguir regras de higienização. O número de pessoas recuperadas foi fundamental para a mudança para o nível 3. “Pela primeira vez desde o início da pandemia, o número de casos de pessoas recuperadas em Campos foi maior que o número de casos ativos. Fechamos na sexta-feira com 602 recuperados e 544 ativos”, disse o prefeito Rafael Diniz. (leia mais abaixo)


LIBERADOS - Estão liberados: salões de beleza e estética, barbeiros, cabeleireiros e manicures. Lojas de automóveis e concessionárias também voltam a funcionar. Além disso, igrejas e templos religiosos ficam autorizados a funcionar com limite de 30% da capacidade e distância mínima de 2 metros entre as pessoas. 


Nos últimos dias o município deu início a testes em massa. Nesta semana, começaram a ser feitos testes em idosos e teve inicio a realização de exames em comerciários. Os testes estão sendo agendados e acontecem na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).