Militar, Xará é pre-candidato a prefeito de Campos

Militar, músico e graduado em Direto fala ao Campos 24 Horas




01/08/2020, 00h49, Foto: reprodução-Campos 24 Horas.

A corrida para a disputa das eleições municipais deste ano em Campos conta com mais um pré-candidato a prefeito. Trata-se de Carlos Alberto Boa Morte Filho (DC), de 43 anos, sargento da polícia militar, músico profissional, com graduação em Direito, conhecido como Xará, que já foi candidato a deputado federal em 2018.  “Comecei a trabalhar cedo. Aos 12 anos já ajudava a família, atendendo telefone no escritório do meu pai. Fui vendedor de leite, trabalhei em açougue do meu tio e do meu avô, depois trabalhei na Sorveteria Delícia e passei a vender picolé nas ruas. Fui também vendedor de tapetes”, apresentou-se Xará em entrevista do Campos 24 Horas, na série com os pré-candidatos à prefeitura. (leia mais abaixo)


“Estamos construindo um projeto para Campos. São 200 pessoas que participam deste trabalho, da dona de casa ao doutor, gente de diferentes áreas de conhecimento”, afirma o pré-candidato, que reconhece que a missão é árdua. “É um desafio muito grande, temos consciência das dificuldades para administrar a máquina pública. A redução do número de secretarias e superintendências é necessária. O organograma da prefeitura também tem equívocos, existem superintendências que deveriam estar num lugar, mas estão em outro”, disse o pré-candidato.  


Quando a organização das pastas, o pré-candidato vê a necessidade de descentralizar as secretarias. “É necessário levar as secretarias a todo município, espalhar postos avançados para o interior a fim de tornar o serviço mais eficiente" destacou, acrescentando que, no momento que for permitido, vai aprofundar a análise sobre o assunto.


Planejamento é a palavra-chave para a administrar e colher os frutos, na visão do militar e pré-candidato a prefeito. “Campos precisa de projetos de curto, médio e longo prazo. A curto prazo, porque precisamos tocar a máquina e atender melhor o cidadão que não pode esperar. A médio e longo prazo porque temos algo que se chama planejamento para colher os resultados em período mais longo”.     


A respeito do transporte, Xará faz algumas considerações. “O transporte em Campos é muito precário", frisa. E acrescenta que, caso consiga a vaga para se candidatar, pretende falar sobre a importância do VLT (Veículos Leves sobre Trilhos) e a reativação do transporte de trem que havia no passado, além de convidar os empresários e dialogar com eles.


Pretende discutir ainda novos modais de transporte. "Campos é um município com 115 quilômetros em linha reta. O morador de Santa Maria que trabalha no Açu sofre muito. Quem mora no Sapo e tem que ser socorrido no HGG, cadê o transporte integrado para fazer a interligação?  Isso é uma vergonha, uma humilhação!”, protestou Xará.  


O pré-candidato entende que Campos necessita de um forte programa de capacitação profissional e trata o assunto como prioridade. Frisa também que pretende discutir durante a campanha a respeito de diversificação, que reputa ser o caminho para gerar renda e ajudar Campos a sair da dependência dos royalties. 


O pré-candidato fala sobre o que acha importante no relacionamento com os demais políticos. “Se algum prefeito lá atrás fez uma coisa boa, não há porque destruir. O que for bom deve ser aproveitado pelo próximo prefeito. O que foi considerado ruim, deve ser descartado, independente de ter sido obra de A, B ou C.  Não deve existir constrangimento em pedir apoio a Wladimir, que faz um bom trabalho, trazendo agora equipamentos para o combate a Covid 19 . Da mesma forma que vou procurar João Peixoto na Alerj (Assembléia Legislativa). 


SEGURANÇA E POSSÍVEIS PROJETOS- Especialista na área da segurança pública com uma gama de cursos de especialização nesta área, o pré-candidato avalia a necessidade de dar melhores condições de trabalho à Guarda Civil Municipal. 


Ele citou durante a entrevista idéias e projetos que pretende discutir e colocar para a população na hora certa, caso consiga a vaga no seu partido para se candidatar. Segundo ele, entre os assuntos que pretende discutir estão: um novo aeroporto para Campos com vôos nacionais e internacionais; Zona Especial de Negócios (ZEN) na Baixada Campista; Psicultura; Mercado Municipal; Arena do Esporte; PPPs (Parcerias Público Privadas). E nas áreas da Saúde e Educação, o pré-candidato identifica graves problemas.   


Na área cultural, o pré-candidato mostra as credenciais. “Eu sou ligado a cultura, como músico. Sou da Lira de Apolo, uma instituição tradicional da nossa cidade, mas está sem casa depois de um incêndio. Nenhum secretário se interessou ou teve capacidade de trazer recursos, através da Lei Rouanet. Ninguém chega lá para dar um bom dia, uma boa tarde aqueles músicos. Não há um projeto cultural para Campos”, criticou Carlos Xará.    


Xará deixou um recado final. Quanto a famigerada compra de votos, uma das facetas da relação promíscua entre muitos eleitores e candidatos, o pré-candidato aconselha. “O povo de Campos precisa se libertar e entender que direito não é favor. Isso é comprar a dignidade do cidadão. Se ele vende seu voto não pode cobrar nada de quem comprou. Não tem que reclamar de qualquer coisa”.  


Sua pré-candidatura é concreta no DC, segundo Xará, com o aval do deputado estadual João Peixoto, presidente regional do partido.