"Maior esquema de corrupção da história de São Fidélis"

Presidente da Casa de Leis, Carlos Rogério da Silveira, o Rogerinho, usou a tribuna para fazer o desabafo sobre o desvio de dinheiro do Fundo de Previdência dos Servidores Municipais




08/02/2024, 16h45, Foto: Divulgação.


A primeira sessão plenária de 2024 da Câmara de Vereadores de São Fidélis foi movimentada na última quarta-feira (7). A pauta principal do dia foi a votação da abertura da Comissão Processante que pode levar à cassação do prefeito Amarildo Alcântara. Dentre os discursos inflamados durante a votação, esteve o do presidente da Casa de Leis, Carlos Rogério da Silveira (Rogerinho), que usou a tribuna para dizer que o desvio de dinheiro do Fundo de Previdência dos Servidores Municipais - crime do qual o chefe do Executivo foi denunciado e é alvo de uma CPI e da CP - "é o maior crime da história de São Fidélis".


"Não tenho dúvida de dizer pros senhores que nós estamos diante do maior esquema de corrupção da história, desde a emancipação política, do município de São Fidélis. Eu nunca imaginava que nosso município chegaria ao ponto que nós chegamos", desabafou o presidente da Câmara.


Na última quarta-feira (7), a Câmara de São Fidélis aprovou, por unanimidade, a abertura da Comissão Processante (CP), que pode levar à cassação do prefeito, Amarildo Alcântara. O chefe do Executivo foi denunciado por desvio de, pelo menos, R$ 1 milhão do Fundo de Previdência dos servidores municipais, suspeita que foi alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). O prazo para conclusão dos trabalhos da Comissão Processante é de 90 dias corridos, a contar da notificação ao prefeito. Feito isso, ele terá 10 dias para apresentar defesa sobre as denúncias.


Veja detalhes sobre a denúncia Aqui e Aqui.