Primeiro dia de volta às aulas: Prefeito Wladimir diz que foi "um sucesso"

Prefeito acompanha 1º dia de volta às aulas no modelo ensino híbrido




21/06/2021, 18h22, Foto: Cesar Ferreira/SupCom.

A adesão dos profissionais da Educação ao Plano Municipal de Ensino Híbrido Seguro tem atendido de forma satisfatória ao planejamento da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia. Todos os que estão participando dessa modalidade foram vacinados com a primeira dose da vacina contra covid-19. A informação é do prefeito Wladimir Garotinho, que acompanhou o primeiro dia de aula no novo modelo nesta segunda-feira (21), ao lado do secretário de Educação, Marcelo Feres, do subsecretário de Saúde, Paulo Hirano, e da coordenadora do Programa Saúde na Escola (PSE), Cátia Mello. (leia mais abaixo)


"Esse primeiro dia foi um sucesso. À medida que forem chegando mais doses da vacina em Campos, vamos imunizar mais profissionais da Educação e vamos avançando no ensino híbrido. Em paralelo a isso, estamos avançando com o processo de licitação para reformar dezenas de escolas ainda este ano e garantir melhor estrutura e melhores condições de trabalho para os profissionais", afirmou o prefeito.  (leia mais abaixo)


CRONOGRAMA

De acordo com o secretário Marcelo Feres, três unidades da rede municipal de ensino deram início ao ensino híbrido besta segunda. Na Creche Escola João Perdecene Neto, Lapa, foram registrados seis alunos; no Ciep Wilson Batista, em Guarus, 7 alunos à tarde; e na Escola Municipal Dr. Getúlio Vargas, em Tocos, foram 30 estudantes nos dois turnos. (leia mais abaixo)


"Quarta-feira (23), o Plano será ampliado para mais quatro escolas municipais: Escola Municipal Branca Peçanha, Parque Eldorado; Escola Municipal Frederico Paes Barbosa, Parque Novo Mundo; CIEP Custódio Siqueira, Calabouço; e Creche Escola João Siqueira dos Santos, Tapera. No dia 28/06, serão: Escola Municipal Prisco de Almeida, Calabouço; Creche Escola Parque Imperial e Creche Escola Penha", disse o Secretário. (leia mais abaixo)


DEPOIMENTOS

Professora da Creche da Lapa há 17 anos, Idemê Arêas, afirmou que é uma fase completamente nova e diferente. “Apesar do medo do desconhecido, do novo, eu estava com muita vontade de voltar para a escola, pois estava muito limitada com o ensino remoto. Em sala de aula me sinto mais livre e tudo flui muito melhor. Os alunos estão voltando crus, vai ser um processo mais difícil, mas esse retorno presencial precisava acontecer”, destacou a servidora. (leia mais abaixo)


Mãe da aluna do Pré-1, Kemilly Vitória, Viviane da Silva falou da expectativa da família. “Eu já estava ansiosa pra ver como seria. E ela estava mais animada e ansiosa ainda, e acordou cedinho para não perder a hora. Fiquei muito feliz e me senti muito segura pois vi que a escola está com tudo preparado”, opinou. (leia mais abaixo)


A diretora da creche, Elaine Cristina Reis, apresentou a autorização da Vigilância Sanitária que garante a licença para a reabertura da unidade, após atender todas as exigências necessárias ao checklist covid. (leia mais abaixo)


“Fizemos todas as marcações em sala de aula e nos corredores para garantir o distanciamento necessário, espalhamos álcool 70% nas salas, papel toalha nos banheiros, as crianças chegam e lavam as mãos antes de entrarem nas suas turmas, temos termômetro na portaria, etc. Serão cerca de 5 alunos por dia, totalizando 40 alunos por semana frequentando a unidade de forma escalonada. Na nossa unidade, os professores estavam pedindo para voltar a trabalhar de forma presencial, porque, dessa forma, rendem muito mais”, explicou.

Até sexta-feira (18), 1.837 profissionais da educação haviam sido vacinados com a primeira dose da vacina contra covid-19, e 47 deles com a segunda dose. (leia mais abaixo)


PLANEJAMENTO

De acordo com a coordenadora do Programa Saúde na Escola (PSE), Catia Melo, várias medidas desenvolvidas pela Seduct prepararam a rede para a implantação do ensino híbrido. “Além das melhorias estruturais, realizamos diversos cursos, webinários e workshops falando sobre as regras de biossegurança, criamos Comissão Especial para discutir o tema, publicamos decretos e portarias normatizando o Plano, elaboramos o Manual Operacional do Ensino Híbrido Seguro, enfim, tudo isso a fim de garantir um ambiente seguro e saudável para profissionais da Educação, alunos e pais de estudantes”, disse. (leia mais abaixo)


Em Campos, conforme acordo com o MPE, o início do modelo híbrido nas escolas particulares e públicas se dará de forma gradativa, por etapa de ensino começando pela educação infantil, condicionado ao aval da Vigilância Sanitária, ao início de processo de imunização e à adesão ao Manual Operacional do Ensino Híbrido. Essa primeira fase do Plano representa um acolhimento aos estudantes e contemplará uma média de 220 estudantes por semana, considerando as dez unidades municipais. (leia mais abaixo)


À medida que mais profissionais forem sendo vacinados, outras escolas também vão aderir ao sistema híbrido até alcançar o ensino universitário. (leia mais abaixo)


PREVENÇÃO

A Subsecretaria de Políticas para Mulheres vem realizando ações constantes de prevenção à violência contra a mulher e divulgando os canais de divulgação para denúncia.  No dia 17 de julho, a equipe da subsecretaria vai realizar uma roda de conversa para definir a programação da Semana de Combate ao Feminicídio, que será realizada entre os dias 19 e 23 do mesmo mês.  (leia mais abaixo)


Também estarão participando da roda de conversa representantes da Casa da Mulher Benta Pereira, das secretarias de Desenvolvimento Humano e Social, Saúde, Educação e Trabalho e Renda, além de uma ONG Mulheres que fazem - Campos e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim).