Político campista participa de refundação do PTB

O ex-deputado Roberto Henriques está junto com o líder do novo PTB, Vivaldo Barbosa




05/12/2023, 17h15, Foto: Campos 24 Horas.


Após um ano de espera para a realização de um sonho, um grupo de 212 brizolistas, liderado por Vivaldo Barbosa, que também conta com atuação direta do campista, ex-deputado estadual Roberto Henriques, conquistou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o reconhecimento do pedido de refundação do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). No último dia 1º, a Corte autorizou a consolidação da fundação do que chamam de novo partido. A partir de agora, o PTB em formação precisa cumprir algumas etapas, dentre elas, a coleta de 500 mil assinaturas pelo Brasil. (Leia mais abaixo)


Vivaldo revelou ao Campos 24 Horas que o pedido de refundação do PTB se deu de forma estratégica. O grupo acompanhou o processo de fusão dos partidos PTB e Patriota, tornando-se PRD, em outubro do ano passado. Mas, só no dia 9 de novembro deste ano foi homologada pelo TSE a extinção do PTB. (Leia mais abaixo)


"Como já estávamos com tudo pronto, realizamos nossa assembleia no dia seguinte (10/11) e publicamos no Diário Oficial, entrando com pedido de refundação do PTB. O que Brizola lutou, sonhou, mas não conseguiu, nós conseguimos. Em nome dele. O trabalhismo de verdade está de volta", comemorou Vivaldo. (Leia mais abaixo)


Ele destacou que a refundação do PTB representa muito para o Brasil. "Temos muitas razões fortes para retornar o PTB. Precisamos trazer conteúdo ideológico para a política brasileira, retomar a ideia do desenvolvimentismo para demonstrar que o brasileiro tem capacidade de superar o atraso. Convocamos a todos para que se juntem a nós, pois a luta do nosso povo é grande e estaremos ao seu lado", pontou o líder do novo PTB.  (Leia mais abaixo)


Campista, brizolista e componente do grupo refundador, Roberto Henriques avaliou não acreditar que haja tempo hábil para que o novo PTB apresente nomes nas eleições de 2024, porque há algumas exigências a serem cumpridas neste prazo. "Mas, em 2026 com certeza teremos representantes nos pleitos", adiantou. (Leia mais abaixo)


Roberto lembrou que num golpe, em 1980, tomaram a sigla do Brizola e o PTB foi se desfigurando. "O sonho do Brizola era de que o grupo que o representa retomasse o PTB. Conseguimos", vibrou.   (Leia mais abaixo)


Em nota, Vivaldo Barbosa destacou que "o trabalhismo foi o que melhor fez pelo Brasil e pelo povo brasileiro: legislação trabalhista, Previdência Social, as estatais estratégicas, a construção do Estado Nacional e a visão da soberania. Estes continuam a ser os desafios do Brasil de hoje e os caminhos do povo brasileiro. Firmamos nossa herança e nos vinculamos aos melhores momentos do Brasil, ao mesmo tempo que somos atuais e estamos mergulhados no presente para melhor construir o futuro".