Paes volta atrás e anuncia que vai revogar público em estádios

Liberação de torcedores havia sido publicada em resolução nesta quarta-feira




13/01/2021, 10h31, Foto: Divulgação.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (Rio), voltou atrás e anunciou, na manhã desta quarta-feira, que vai revogar a presença do público nos estádios cariocas. A resolução das secretarias estadual e municipal de Saúde, que previa a liberação de torcedores nas partidas, havia sido publicada na edição de hoje do Diário Oficial do Munícipio. (leia mais abaixo)


"A decisão de liberar os estádios com uma ocupação mínima de 1/10 está correta tecnicamente de acordo com nossa secretaria de saúde. No entanto, obviamente trata-se de medida quase impossível de ser fiscalizada. A medida será revogada. Mínima* não! Máxima!", escreveu o prefeito do Rio em uma rede social. (leia mais abaixo)


A decisão de liberar os estádios com uma ocupação mínima de 1/10 está correta tecnicamente de acordo com nossa secretaria de saúde. No entanto, obviamente trata-se de medida quase impossível de ser fiscalizada. A medida será revogada.


Resolução previa volta com restrição da capacidade nas arquibancadas


A volta dos torcedores, no entanto, seria com restrição da capacidade nas arquibancadas. De acordo com o texto do Diário Oficial, a redução da capacidade do público dependeria da classificação de risco para a covid-19 da região, divulgada toda sexta-feira pelo município.


A resolução estabelecia que estádios com capacidade superior a 8 mil pessoas com risco moderado de contágio, eles podem: funcionar cumprindo as medidas protetivas permanentes; limitação de público em 20% da capacidade interna do estabelecimento; distanciamento mínimo de 2m entre as pessoas. Todos os assentos das instalações deverão estar disponíveis para uso. O consumo de bebidas alcoólicas somente poderá ocorrer quando sentados nos seus lugares e os acessos controlados para entrada e saída do público garantido para que não ocorram aglomerações.


Em estádios com risco alto, a presença seria reservada somente para 10% do público da capacidade interna do estabelecimento. As outras medidas de seguranças são semelhantes ao risco moderado. Já em locais com risco muito alto continuaria proibido torcedores nas arquibancadas.


No último boletim, divulgado pelo município, trazia 18 bairros com risco alto — entre eles o Maracanã. Com as medidas, o estádio, que normalmente cabem 78 mil pessoas, poderia receber cerca de 8 mil torcedores.


Fonte: O Dia