Organização Mundial de Doação de Medula Óssea apoia campanha

Organização Mundial de Doação de Medula Óssea apoia campanha em Campos




13/08/2019 | 10h37 | Foto: SupCom.

(TEXTO RETIRADO DO SITE DA PREFEITURA) - As diretrizes para a Campanha de Cadastro para Doadores de Medula Óssea, que acontecerá em Campos nos dias 18 e 19 de outubro deste ano, começaram a ser discutidas na tarde dessa segunda-feira (12), num encontro que reuniu representantes de diversos segmentos da comunidade, familiares de pacientes portadores de leucemia, além das equipes do Hemocentro Regional de Campos e do Laboratório de Histocompatibilidade e Criopreservação (HLA) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).


A expectativa inicial do grupo é cadastrar em torno de dois mil doadores voluntários de medula óssea em Campos. Durante os dois meses que antecederão à campanha será produzido material de divulgação, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da doação, um processo considerado simples.


- Os cadastros dos doadores serão inseridos no banco de dados do Registro Nacional de Doadores de Medula (REDOME) - explica Mônica Falci, coordenadora da equipe do Laboratório de HLA-Uerj, responsável pelos cadastros de medula em campanhas externas.


O transplante de medula óssea é a única esperança de cura para milhares de portadores de leucemia e de outras doenças do sangue e do sistema imunológico. O paciente que precisa de transplante de medula tem 25% de chance de encontrar um doador compatível entre irmãos do mesmo pai e da mesma mãe. Quando não é encontrado um doador na família, procura-se então um compatível que esteja inscrito no REDOME. Cerca de 70% dos pacientes recorrem ao banco de dados do REDOME e até mesmo do exterior.


 - O transplante substitui a medula doente por uma saudável, fazendo com que o organismo do paciente passe a produzir, novamente, células de sangue - explica a diretora do Hemocentro Regional de Campos, Sandra Chalhub. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), dos 11 tipos de câncer mais incidentes no Brasil, a leucemia ocupa o 8º lugar entre os homens e o 11º entre as mulheres. Os dados são de 2018.


“As pessoas envolvidas na campanha de doação de medula em Campos têm um sentimento em comum: salvar vidas”, diz Chalhub, que comemora também o apoio do presidente da Organização Mundial de Doação de Medula Óssea, o médico australiano Jeff Szer, com quem esteve neste último fim de semana, durante congresso sobre Doença de Gauchë.


- É meu prazer estar no Brasil e ter a oportunidade de passar uma mensagem neste dia do Doador de Sangue, uma grande ocasião para se aumentar o banco de doadores. É algo incrível que todo mundo pode fazer: salvar vidas e aumentar a qualidade de vida para pacientes com doenças sanguíneas e outras desordens. Parabenizo a todos pelo trabalho que fazem e recomendo a todas as pessoas: tornem-se doadores para salvar vidas no Brasil e em todos os outros lugares. Muito obrigado a todos vocês, em nome da Organização Mundial dos Doadores e de todos os pacientes de transplantes - disse Jeff Szer, em mensagem gravada.