Igor cobra hospital: "prejuízos do comércio e demissões poderiam ser evitados"

COVID-19: Vereador Igor Pereira pede ao deputado Rodrigo Bacelar que interceda junto ao governo estadual para imediata entrega do Hospital de Campanha




22/05/2020, 10h38, Fotomontagem: Campos 24 Horas.

O governo estadual anunciou mais uma vez o adiamento da entrega do Hospital de Campanha para o dia 12 de junho, mas diante do crescimento dos casos de pacientes contaminados com o vírus da Covid-19 em Campos, e temendo novos adiamentos, o vereador Igor Pereira (SD) decidiu buscar uma interlocução para que a inauguração da unidade seja antecipada. Assim, o representante do Legislativo municipal acaba de encaminhar oficio ao deputado estadual Rodrigo Bacellar para que o parlamentar interceda junto ao governador Wilson Witzel para que o hospital comece a funcionar imediatamente. leia mais abaixo


“Se estes novos leitos já estivessem disponíveis, possivelmente não precisaríamos passar pelo lockdown, (bloqueio de ruas e avenidas) que tem trazido tantos prejuízos ao comércio local e, por consequência, muitos chefes de família demitidos. Nosso pedido busca evitar que o lockdown se mantenha por mais tempo e que o campista possa, no momento de necessidade, se socorrer do Hospital de Campanha,  já que a rede pública de saúde do nosso município não suporta a demanda de pacientes”, analisou Igor, que acrescentou:


"Nossos pacientes precisam de suporte respiratório e cuidados mais próximos. Não podemos admitir que pessoas voltem para casa, porque casos moderados acabam se tornando graves. E o hospital de campanha vai cobrir essa lacuna", destacou o vereador. (quadro atual de Campos, leia abaixo)


QUADRO ATUAL - Atualmente, Campos soma 441 casos de pessoas contaminadas com o novo coronavírus, com 24 mortes (aqui). Outros 10 óbitos estão sendo investigados, enquanto 1.244 pessoas estão sendo acompanhadas pela Secretaria Municipal de Saúde com sintomas similares aos da doença.  Até o momento, 73 casos foram descartados pelos médicos.


Campos está em situação de lockdown desde a última segunda-feira (18). A medida extrema, segundo o prefeito Rafael Diniz, visa conter a propagação do Covid-19 no município, que atingiu 100% da ocupação de leitos de UTI do centro de Controle e Combate ao Coronavírus montado no Hospital da Beneficência Portuguesa.