Buscar:

Envie textos e fotos: WhatsApp (22) 9 9709-9308

Envie WhatsApp para (22) 9 9709-9308

CT/Presidente fala sobre pontos polêmicos: falta de alvará, manutenção, CBF...

INCÊNDIO – Presidente do Flamengo também cita picos de energia como possível causa

09/02/2019, 18h53, Foto: Divulgação

Compartilhe


Picos de energia provocados pelas chuvas que atingiram o Rio de Janeiro provocaram o incêndio no centro de treinamentos que matou 10 jovens das categorias de base do Flamengo, disse hoje (9) o presidente-executivo (CEO) do clube, Reinaldo Belotti. Em pronunciamento sem perguntas à imprensa, ele minimizou a ausência de alvarás e de licenças como causas para a tragédia e alegou que o clube fez manutenções recentes nos aparelhos de ar-condicionado.


“Aquilo não era um puxadinho que o clube escondia. Era um alojamento confortável, adequado à sua finalidade. A estrutura organizacional do Flamengo fez preventivamente uma manutenção em todos os aparelhos de ar-condicionado e isso pode ser mostrado para quem quiser”, declarou Belotti.


O dirigente rubro-negro também defendeu as instalações do alojamento dos atletas de base do clube e reiterou a cooperação com o Corpo de Bombeiros para o resgate das vítimas. Segundo a prefeitura do Rio, o projeto enviado às autoridades previa um estacionamento no local, e o clube pagou apenas 10 de 31 multas emitidas por infrações.


“Isso não tem nada a ver com o acidente que ocorreu. Temos providências a tomar para o CT ser legalizado. Estamos trabalhando para isso. Precisávamos de nove certificados, já temos oito. Estamos trabalhando com os bombeiros”, acrescentou Belotti.


Segundo o presidente-executivo do Flamengo, os ventos entre 110 e 120 quilômetros por hora que atingiram o Rio de Janeiro na noite de quarta-feira (6) não afetaram as instalações do Centro de Treinamento George Helal, também conhecido como Ninho do Urubu. Ele, no entanto, disse que a região da Vargem Grande foi muito atingida, provocando picos de energia na área que podem ter se refletido nos aparelhos de ar-condicionado do alojamento e ocasionado o incêndio.


“Nós tivemos queda de postes, que atingiram a alimentação e a energia elétrica do CT. As condições do tempo e os picos de energia talvez tenham influenciado no funcionamento regular do ar-condicionado”, declarou.


Apesar dos pedidos para responder aos vários questionamentos dos jornalistas, Belotti saiu sem falar com a imprensa. Ele não respondeu por que o espaço era usado como dormitório sem autorização, nem por que deixou de informar aos órgãos responsáveis a mudança de destinação da área de estacionamento. Ele também não detalhou as infrações que justificaram as 31 autuações da prefeitura do Rio.


CBF E FLA PODEM SER REPONSABILIZADOS


A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o Flamengo podem ser responsabilizados pelo incêndio Ninho do Urubu, centro de treinamento do clube, na sexta-feira (8), que matou dez pessoas. A confederação é, segundo a Lei 9.615, chamada de Lei Pelé, obrigada a certificar clubes formadores de atletas. A mesma legislação prevê responsabilidade ao Flamengo.


Advogados ouvidos pela reportagem analisaram e detectaram omissão da CBF no caso. A confederação concedeu ao Flamengo o certificado de clube formador, garantindo assim o funcionamento de seu CT, que não possuía permissão da prefeitura para ter alojamentos no local incendiado, previsto para funcionar como estacionamento.


Reconhecimento

Jonathan Cruz Ventura, de 15 anos, Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos, e Francisco Diogo Bento Alves, de 15 anos foram resgatados com vida e levados, inicialmente, para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.


Jonathan está em estado grave, foi operado ainda cedo e transferido para o Hospital Pedro II, em Santa Cruz, especializado em queimados. Cauan e Francisco, depois de medicados, foram transferidos para o Hospital Victoria, na Barra da Tijuca.


Até agora, não há informação oficial sobre a identidade dos mortos. Todos os corpos foram levados carbonizados para o Instituto Médico Legal (IML), no centro do Rio. “Vai depender do DNA ou se há outras formas de reconhecimento”, disse o vice-governador do Rio, Claudio Castro.


Chamada

Eram 5h17, quando o quartel do Corpo de Bombeiros recebeu a chamada de incêndio no Ninho do Urubu. Segundo o vice-governador, às 5h38 já estavam no local e às 6h20 todo o fogo estava controlado.


Todos dormiam no momento em que o incêndio começou. Um dos sobreviventes, Samuel Barbosa, de 16 anos, publicou nas redes sociais que acordou com a fumaça e só teve tempo de chamar um amigo e fugir. 


 

Compartilhe

Leia matéria completa

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail:

VerboTec Desenvolvimento e Tecnologia.