Membros do estafe de Wladimir são pré-candidatos

Campos 24 Horas mostra o rol dos pré-candidatos a vereador do estafe do prefeito Wladimir. Veja quem são os ex-secretários, subsecretários e outros membros que alcançaram visibilidade pelo trabalho realizado em várias áreas




14/06/2024, 08h24, Fotomontagem: Campos 24 Horas.


Postado por Fabiano Venancio - O prefeito de Campos, Wladimir Garotinho (PP), escalou um time de seu primeiro escalão e outros ocupantes de cargos no governo que, pelo trabalho realizado em suas respectivas pastas, se credenciaram para entrar no páreo da eleição de vereador de outubro próximo e ocupar uma cadeira na Câmara Municipal. As estimativas dos governistas apontam para a ampliação da já confortável base no Legislativo a partir de 2025. Desde abril, como determina a Justiça Eleitoral, esses pré-candidatos deixaram seus cargos na Prefeitura para entrar na disputa. O Campos 24 Horas mostra quem são os ex-secretários, subsecretários e outros membros do governo que alcançaram visibilidade nos últimos anos pelo trabalho realizado no Executivo, sobretudo na implementação de programas que resultaram em avanços em diferentes áreas. (leia mais abaixo)


A maioria são do PP e tem um perfil mais técnico, como Wainer Teixeira, Doutor Maninho, Rodrigo Carvalho. Em outros partidos estão: Dudu Azevedo (Republicanos), ex-subchefe de Gabinete de Wladimir; Diego Dias )PDT), ex-superintendente de Iluminação Pública; e Marcelo Feres (PDT), ex-secretário de Educação. Eles considerados pré-candidatos com grande competitividade. (leia mais abaixo)


Professor de Filosofia da Uniflu (Centro Universitário Fluminense), Wainer foi secretário de Desenvolvimento Humano e Gestão de Pessoas onde construiu imagem de bom gestor numa área em que deu importante contribuição para os ajustes que o governo fez nas contas públicas até colocar os salários dos servidores em dia. (leia mais abaixo)


Outro quadro do primeiro escalão do governo é o médico Marcos Gonçalves, o Dr Maninho, que foi subsecretário de Saúde e presidente da Fundação Municipal de Saúde, desponta como o nome a representar o setor na disputa. Dr Maninho foi idealizador dos principais programas de saúde do governo, além do Mutirões da Saúde, inclusive é chamado de "Pai dos Mutirões", a reconstrução do Hospital Geral de Guarus (HGG), as obras do Ferreira Machado, a reabertura das 32 unidades básicas de saúde (UBSs) e a clínica de hemodiálise que está sendo os construída no terreno no próprio HGG”. (leia mais abaixo)


Outra grande vitrine a ser apresentada nos Mutirão da Saúde foi o fim das filas de pacientes nos corredores de hospitais que pôs um fim às humilhações e o desconforto à espera de atendimento, sobretudo no Ferreira Machado. (leia mais abaixo)


Marcelo Feres é outro quadro da área técnica que ocupou uma secretaria importante e se torna outra aposta do governo pelos programas implantados como Secretário Educação, Ciência e Tecnologia. (leia mais abaixo)


Dono de extenso currículo, é doutor em Educação pela Universidade de Brasília (UNB), especialista em educação profissional e responsável pela implantação do Programa Pronatec (2012-2014) quando Secretário Nacional de Educação do Ministério da Educação no governo Dilma Roussef entre 2015 /2016. (leia mais abaixo)


Servidor público federal egresso do IFF (Instituto Federal Fluminense), é considerado pré-candidato igualmente competitivo e disputará uma vaga pelo PDT. (leia mais abaixo)   


O advogado Rodrigo Carvalho, ex-secretário de Desenvolvimento Humano e Social é também outro quadro técnico do governo a disputar uma cadeira na Câmara, mas com forte inserção e serviços prestados nas camadas populares. (leia mais abaixo)


Ainda na área social, duas ex-vereadoras e que integravam o secretariado voltam às ruas em busca do voto, casos de Rosilane do Renê e Josiane Morumbi, duas pré-candidatas de forte presença entre os concorrentes com chances de retornar ao Legislativo. (leia mais abaixo)


Rosilane foi a segunda mulher mais bem votada nas últimas eleições em 2020 (1.931 votos), atrás apenas de Néia, ex-esposa do ex-vereador Marcos Alexandre (2.134). Em abril, se licenciou do governo para onde atuou como subsecretária do Envelhecimento Saudável. (leia mais abaixo)


Josiane Morumbi é outra mulher a integrar o time forte do estafe de Wladimir na área social e busca igualmente voltar à Câmara. A ex-vereadora ocupou também uma pasta de real visibilidade, a Subsecretaria dos Diretos da Mulher. (leia mais abaixo)


O rol dos pré-candidatos do estafe de Wladimir inclui também o subtenente Jackson de Souza, que foi secretário municipal da Ordem Pública, onde conseguiu manter a qualidade da segurança nos verões no Farol de São Thomé com redução expressiva dos índices de criminalidade. (leia mais abaixo).


Diego Dias, subsecretário de Iluminação Pública, que já ocupou uma vaga na Câmara, e Dudu Azevedo, jovem empresário do ramo de shows, e ex-subchefe de Gabinete de Wladimir Garotinho e com ligações estreitas com o prefeito, estão entre os mais contados para assumir cadeiras na Câmara. (leia mais abaixo)


Ângelo Rafael (Podemos), secretário de Governo, pasta de extrema importância política na administração é também outro pré-candidato que integra o projeto de reeleição do prefeito.  

Diego Dias, subsecretário de Iluminação Pública, que já ocupou uma vaga na Câmara, e Carlos Morales, diretor do Centro de Controle de Zoonozes de Campos completam o time. (leia mais abaixo) 


Outra concorrente ao Legislativo do estafe é Grazielle Gonçalves (Grazi), ex-subsecretária de Desenvolvimento Humano e Social. Ligada ao deputado estadual Bruno Dauaire (União Brasil), Grazi esteve à frente do reativado Restaurante Popular, uma das marcas do atual governo na área social. (leia mais abaixo)


O vereador Fábio Ribeiro, que recentemente integrava o governo como secretário de Obras e Infraestrutura, também busca a renovar seu mandato no Legislativo. (leia mais abaixo) 


Outros dois  pré-candidatos à Câmara que foram membros do governo municipal: a ex-vereadora e ex-presidente presidente da Fundação Cultural Jornalista Osvaldo Lima, Auxiliadora Freitas, e o ex-diretor do Centro de Controle de Zoonozes de Campos (CCZ) , Carlos Morales.