Eleição em Campos tem provocações e ofensa a candidato

Líder na pesquisa, Wladimir sofreu provocações. Rafael e Jonathan fizeram ‘desafios’. Caio e Dr. Bruno ficaram distantes das polêmicas




18/10/2020, 08h25, Foto: Divulgação.

A campanha eleitoral esquenta de vez em Campos e nos últimos dias houve provocações nas redes sociais envolvendo três candidatos: Wladimir Garotinho, Rafael Diniz e Jonathan Paes. Já os candidatos Caio Viana e Dr. Bruno se mantiveram distantes das polêmicas. O candidato a prefeito Wladimir Garotinho (PSD) foi o principal alvo das provocações de seus adversários, além de ter sofrido uma ofensa de um rapaz na tarde deste sábado (17), durante uma carreata no bairro Jardim Carioca. Wladimir é líder isolado na única pesquisa de intenção de votos feita até agora. Encomendada pela Rede Record ao Instituto Real Time Big Data (de SP) e publicada no último dia 29, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número RJ 00704/2020. (leia mais abaixo)


Um dos adversários que provocou Wladimir foi o prefeito Rafael Diniz (Cidadania). Com apenas 3% nas intenções de voto, Diniz, que postula a reeleição, usou as redes sociais e saiu em busca de visibilidade. Na quarta-feira, o prefeito decidiu investir justamente contra o líder, e o chamou para um debate. (leia mais abaixo)


As regras e o local do encontro seriam acertados pelas duas assessorias, segundo proposta do prefeito. “Já que nem a Globo e a Record vão realizar o debate no primeiro turno, vamos para um debate para que possamos discutir o passado recente, o presente e futuro nossa cidade, com todo respeito outros candidatos”.  (leia mais abaixo)


A provocação não ficou sem resposta. Wladimir devolveu a proposta e lembrou a Rafael que ambos irão se encontrar num debate a ser promovido pelas universidades de Campos. E desafiou o adversário a ir ambos às ruas.  


— Desde o primeiro dia do meu mandato eu me propus a dialogar para ajudar a cidade, mas ele ignorou. O ofício 001 do meu gabinete foi endereçado ao prefeito que nunca pediu nada pela cidade. Mas você, Rafael, vai ter a oportunidade de debater comigo no debate que vai ser organizado pelas universidades com todos os candidatos. Mas eu queria te propor outro desafio. Vamos para a rua para explicar de perto às pessoas tudo que você destruiu. E aí, vai topar?.   


Na quinta-feira, Rafael insistiu em provocar Wladimir espalhando novo vídeo com a proposta do debate. “Infelizmente, Wladimir, você não aceitou e acaba de gravar um vídeo fugindo do assunto. Desça da caminhonete de luxo onde você tem andando pela cidade e venha olhar meu olho o que gente quer para nossa cidade. Você ficou medo de debater sozinho comigo, mas lhe faço outra proposta: traga seu pai e sua mãe, porque sozinho você está com medo de me enfrentar”. (leia mais abaixo)


A estratégia de Rafael em descarregar logo a munição contra o primeiro colocado é comum nos candidatos em posição ruim na pesquisa de intenção de voto.  


 A tática de Wladimir, por sua vez, é não cair na provocação do adversário, se esquivar em responder aos ataques na mesma intensidade e tentar liquidar a fatura logo no primeiro turno.  


O candidato Jonathan Paes (PMB) aproveitou para por ainda mais lenha na fogueira e desafiou Rafael e Wladimir e outros para um confronto:  


“Rafael, assisti um vídeo seu chamando o candidato Wladimir Garotinho para um debate.  Aproveitando o gancho, eu Jonathan Paes, candidato pelo PMB, estou te desafiando. E aproveito outro gancho para desafiar o Wladimir,  o Caio Viana e demais candidatos porque estamos aqui para falar a verdade à população, que vai saber quem está com a verdade e com a mentira”.