Dadá fala de políticas para a juventude e lembra Brizola

ELEIÇÃO CAMPOS – Pré-candidato a vereador lembra da trajetória no movimento estudantil e mostra sua visão de Câmara Municipal




01/06/2024, 11h24, Foto: Campos 24 Horas.


Postado por Fabiano Venancio - Na disputa por uma cadeira de vereador em Campos, que vai ocorrer este ano, despontam pré-candidatos considerados lideranças emergentes que militam nos diferentes campos de atuação na sociedade. Uma delas, o ativista cultural e militante trabalhista Marciano da Hora Ribeiro, mais conhecido como Dadá, de 44 anos, que começou sua trajetória no movimento estudantil e na juventude do PDT, partido onde iniciou sua militância e que reencontra agora como pré-candidato ao Legislativo. Nesta entrevista dentro da série do Campos 24 Horas sobre eleições municipais de 2024, Dadá lembra de sua identidade com o PDT, a trajetória no movimento estudantil, o encontro com o ex-governador Leonel Brizola e o reencontro agora com o seu "partido do coração".  O pré-candidato do PDT é integrante do grupo político do prefeito Wladimir e aposta em ampla renovação na eleição para a Câmara de Vereadores. (Leia mais abaixo)


“Sou campista, comecei a minha vida na militância estudantil como presidente do Grêmio Estudantil do Colégio José do Patrocínio, depois cheguei a presidente da FEC (Federação dos Estudantes de Campos), onde sempre lutei em defesa dos estudantes para o acesso à Lei do Passe Livre e da meia entrada. Fui coordenador estadual da Juventude estadual do PDT, tive a oportunidade de participar de vários encontros, sendo que um deles marcou a minha vida com a presença do grande estadista e minha referência política, que é Leonel Brizola. Tive também a oportunidade de participar ativamente do movimento negro do PDT, onde recebi homenagem na Câmara Municipal do Rio, do vereador Brizola Neto, pelos meus serviços prestados no movimento negro no partido. Hoje retorno ao PDT, a convite do prefeito Wladimir, para disputar a eleição”, disse. (Leia mais abaixo)


Dadá lista como prioridades a continuação de sua luta em prol das manifestações populares e expressões culturais como o carnaval, além de defender também uma política de apoio ao jovem no campo da educação e do primeiro emprego. (Leia mais abaixo)


“Sou um militante do movimento cultural da cidade, um defensor das principais manifestações de cultura popular como o carnaval, entre outras. Como o bom filho à casa retorna, estou de volta no partido do meu coração onde iniciei a minha vida política com muito orgulho. E continuarei a lutar pela juventude porque acredito que o único caminho para libertar a juventude é a educação.  Minhas bandeiras principais serão empregabilidade, cultura juventude e educação”, comentou. (Leia mais abaixo)

 

Presidente da Associação dos Bois Pintadinhos de Campos (Aboipic), o pedetista avalia ainda ser prematuro apostar na vitória em primeiro turno do prefeito Wladimir Garotinho (PP), candidato à reeleição. (Leia mais abaixo)


“Wladimir desponta como favorito, de acordo com algumas pesquisas, mas acho muito prematuro afirmar que ele ganharia hoje a eleição no primeiro turno. Não se pode subestimar nossos adversários. A oposição vem se articulando, lançando várias candidaturas com o objetivo de forçar um segundo turno”, analisou. (Leia mais abaixo)


CENÁRIO ELEITORAL - O ativista cultural alerta para a estratégia montada pelo grupo do deputado estadual Rodrigo Bacellar (União Brasil) com seus aliados na oposição, como o lançamento da candidatura do ex-vereador Jorge Magal (SD). (Leia mais abaixo)


“Devemos observar o cenário com cautela. Exemplo: a candidatura de Magal é uma estratégia para entrar onde os Garotinho sempre tiveram um reduto eleitoral muito forte, em Guarus. E o objetivo dessa candidatura é enfraquecer os Garotinho neste reduto. Eleição são números. Qualquer 10 ou 15 mil votos em Guarus para Magal atrapalha na soma geral”, observou. (Leia mais abaixo)


Dadá lembra ainda a disputa na eleição majoritária de 2020 entre Wladimir e Caio Vianna. “Basta lembrar a pouquíssima diferença de votos na eleição passada, onde a disputa foi acirradíssima entre Caio e o atual prefeito. Temos ainda as candidaturas da delegada (Madeleine Dykeman, União Brasil), com forte reduto na pedra, e Tiago Rangel, que tem se articulado politicamente no município. Sem falar em outras candidaturas não definidas, como a do PT, entre outras”. (Leia mais abaixo)


O pré-candidato do PDT aposta em ampla renovação na eleição para a Câmara de Vereadores. “A atual legislatura, infelizmente, é uma das piores no momento. Uma Câmara onde, na sua maioria, os anseios da população não são atendidos. Vereadores viciados, politicamente, achando que tudo será definido no dia. Acredito mais uma vez em uma renovação maciça”, finalizou.