DF investiga possível caso da variante ômicron

Ele realizou o teste da covid-19 no dia 29 de novembro, e teve resultado positivo. Apesar de assintomático, o viajante está em isolamento domiciliar desde a chegada à capital




30/11/2021, 17h30, Foto: Reprodução.


Um viajante recém-chegado da África do Sul, que desembarcou em Guarulhos no dia 27 de novembro, com posterior voo para Brasília, aguarda os resultados de um teste para saber se está contaminado pela nova cepa da covid-19, a ômicron, identificada na África do Sul na última semana. O prazo para a conclusão do exame é de quatro dias. (leia mais abaixo)


Trata-se de um homem, da faixa etária entre 40 e 49 anos, que recebeu três doses de vacina. Ele realizou o teste da covid-19 no dia 29 de novembro, no Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen-DF), e teve resultado positivo. Apesar de assintomático, o viajante está em isolamento domiciliar desde a chegada à capital. (leia mais abaixo)


O voo é o mesmo em que estava o outro caso confirmado de covid-19 identificado em São Paulo.O caso está sendo monitorado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Distrito Federal (Cievs-DF). Se confirmado, seria o primeiro caso da variante ômicron no DF.


O Lacen-DF já iniciou as análises para sequenciamento genético da amostra, com o objetivo de verificar se trata-se da variante ômicron.


Ano Novo


Nesta terça-feira (30/11), o GDF decidiu suspender as flexibilizações das medidas contra a covid-19 previstas para o final do ano, e cancelou a festa de Réveillon na capital federal. O cancelamento foi confirmado ao Correio pelo chefe do Executivo local, Ibaneis Rocha (MDB).


De acordo com o governador, a definição foi feita em reunião nesta manhã, para tratar do assunto. O cancelamento ocorreu diante do risco da nova variante do novo coronavírus, a Ômicron. Por enquanto, a nova cepa não foi confirmada no Brasil e nem no DF mas, segundo Ibaneis, é preciso cuidado. “Queremos evitar a possível circulação da nova variante”, disse.


Há cerca de uma semana, o chefe do Executivo local anunciou que a Secretaria de Cultura preparava uma festa com, pelo menos, cinco palcos e shows no DF. À época, Ibaneis reiterou que o avanço da vacinação e a queda dos índices da pandemia eram favoráveis para as comemorações. (leia mais abaixo)


Em relação ao carnaval de 2022, Ibaneis Rocha afirmou ao Correio que não tem nenhuma definição de como será.


Fonte: Correio Braziliense