Comunidade de Martins Lage sofre com invasões na Igreja de NS das Dores

Igreja em Martins Lage já sofreu vários arrombamentos. Arinete Caldas Gomes responsável pela igreja relata que uma das grandes perdas foi o roubo da imagem de Nossa Senhora das Dores




10/06/2021, 11h31, Foto: Divulgação.

Em Martins Lage mais um arrombamento da Igreja de Nossa Senhora das Dores causa dor e medo nos moradores. Já são vários os arrombamentos ocorridos sendo o mais triste para Arinete Caldas Gomes foi o roubo da imagem de Nossa Senhora das Dores. Para a zeladora é uma situação que preocupa os moradores já que a igreja está cercada por muros altos e grades. Uma situação que exige das autoridades a intensificação de policiamento na região. (leia mais abaixo)


No sábado anterior foi levada toda a instalação elétrica e no último sábado (05) o arrombamento do sacrário de onde foi subtraído uma ambula com o Santíssimo. Os vândalos deixaram as espécies eucarísticas no local evidenciando profanação que causa preocupação do Bispo de Campos, Dom Roberto Francisco.(leia mais abaixo)


- Já estamos sofrendo por vários anos com a nossa igreja sendo invadida e recordo quando roubaram a imagem de Nossa Senhora das Dores. Registramos na polícia, mas nunca mais encontraram, e hoje mais uma vez vemos essa invasão e o mais triste é ver que profanaram o Santíssimo. É uma situação que nos deixa com medo dessas atitudes de vândalos que não respeitam a nossa igreja. – relata Arinete. (leia mais abaixo)


Dom Roberto Francisco solicita as autoridades policiais que haja policiamento no local e uma política de segurança que integre e promova uma cultura de paz e diálogo com a comunidades e com as lideranças religiosas para coibir esses ataques criminosos que colocam em risco a liberdade religiosa e de culto. A igreja de Nossa Senhora das Dores vem sofrendo com essas práticas criminosas já por muitos anos. (leia mais abaixo)


- O vandalismo e a depredação das igrejas está a solicitar uma política de segurança, não só nos locais e nas cidades o trabalho integrado do policiamento comunitário por parte das forças de segurança e envolvendo o Conselho de Segurança das Cidades que deve acompanhar os Conselhos a favor da liberdade religiosa e tudo isso vai criando uma sinergia. Eu acredito que fica ineficiente fazer um registro policial, mas o que devemos fazer é promover políticas de segurança pública que devolvam a tranquilidade as pessoas o que significa esse policiamento amigo e comunitário que interage e ao mesmo tempo os Conselhos de Segurança das Cidades para o diálogo entre as religiões, as comunidades para facilitar uma cultura de paz. Não é só segurança, mas implantar em todos os lugares uma cultura de Paz. – disse Dom Roberto. (leia mais abaixo)


Os arrombamentos na igreja vêm causando medo e insegurança nos fiéis que evitam encontros a noite temendo outros ataques. E um sentimento de tristeza diante do ultimo ataque. A Psicóloga e Catequista Ludimila Mesquita Barreto Braga recorda o momento que chegou a igreja e deparou com as hóstias depositadas ao lado do sacrário que não foi arrombado, mas aberto com as chaves. O momento foi de terror, medo e tristeza. (leia mais abaixo)


- Como de costume vamos sempre em grupo para abrir a igreja. Nesse fim de semana, assim aconteceu. Em grupo abrimos a igreja e cada um foi executar sua função. Quando fui ao Santíssimo percebi algo diferente e me aproximei do sacrário. Foi quando observei que foi aberto e colocaram as hóstias na bancada e levaram a âmbula. fiquei nervosa e chamei a Fernanda que foi verificar o que tinha visto e percebi a porta arrombada. Uma outra porta de ferro e foi danificada. Além da âmbula levaram um botijão de gás. Essa situação nos deixa entristecidos. Cada detalhe que a igreja tem foi conquistado aos pouquinhos e com sacrifício. Precisamos de mais policiamento, mais segurança, pois, situações como essa deixam os fieis inseguros de continuar a caminhada, frequentando a igreja. – conta Ludimila. (leia mais abaixo)


A Catequista Fernanda Gomes Silva chegou ao local, mas só percebeu a invasão no momento que Ludmila se dirigiu ao Santíssimo e deparou com as hóstias na bancada e a porta de acesso a igreja arrombada. Foi um susto para todos e além do susto a invasão causa medo em todos os fiéis.