Com 12 microempresas de laticínios, programa Leite Campos fomenta o setor no município

Objetivo é aumentar a produtividade e capacitar os produtores de leite para, em vez de vender o leite in natura, processar e fabricar queijos e derivados para agregar valor ao produto




03/05/2021, 16h08, Foto: Divulgação.

O município de Campos conta cerca de duas dezenas de pequenas agroindústrias e destas, 12 empresas são do segmento do laticínio, que processa leite e produz derivados, como manteiga, iogurte e variedades de queijos. A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca tem planos para ampliação do segmento do leite e, neste propósito, criou o Programa Leite Campos, que implementará políticas públicas para apoiar os pequenos produtores rurais a aumentar a produtividade e agregar valor na atividade da pecuária de leite. (leia mais abaixo).


De acordo com o secretário, Almy Junior Cordeiro, a proposta do Programa é a de proporcionar mais renda ao produtor rural a partir do melhoramento da produtividade e do processamento do leite por meio dos pequenos laticínios que transformam o produto in natura em manteiga, iogurte, doce de leite, ricota, provolone e outras variedades de queijos. (leia mais abaixo).


“O pequeno produtor que produz o leite e vende sua produção in natura tem a lucratividade bastante prejudicada. A pecuária de leite precisa estar atrelada a uma unidade de agroindústria, no caso dos pequenos produtores uma micro indústria de laticínio é inviável. O Programa Leite Campos vai apoiar o pequeno produtor a agregar valor à sua produção de leite. O programa terá ações de fomento como a inseminação artificial, a transferência de embriões para melhoramento genético do rebanho do gado leiteiro e o ensino das boas práticas de produção”, informa o secretário Almy Junior Cordeiro.


Atualmente a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca tem no cadastro do segmento do Laticínio 12 microempresas regularizadas para produzir queijos. Na região Sul de Campos, as empresas regularizadas que processam o leite e produzem queijos são as seguintes: Imbelak, em Santo Antônio do Imbé, fabrica queijo, mussarela (bolinha e bloco) e queiro provolone; também no Imbé o pequeno laticínio Bom Paladar fabrica as mesmas variedades de queijos.


Na região Serrana Sul, na localidade de Sentinela do Imbé, o laticínio Serra do Imbé fabrica queijo mussarela e queijo minas frescal; no distrito de Serrinha, o Laticínio Santa Cecília produz queijos diversos; na localidade de Rio Preto, no distrito de Morangaba, também na região serrana de Campos, a empresa Sítio Riacho Doce produz o queijo minas frescal; na localidade de Pernambuca, no distrito de Ibitioca, o laticínio Supermilk também produz queijo minas frescal.


No setor Norte de Campos, no distrito de Santa Maria, o laticínios Delícias Puro Leite processa o leite e fabrica o queijo minas frescal; no mesmo distrito uma produção artesanal devidamente regularizada também produz o queijo minas frescal.


Na Baixada Campista, o laticínio Campo Limpo produz queijo parmesão, queijo minas frescal e iogurte; na Baixada, setor Leste, no Assentamento Zumbi dos Palmares, uma família de assentados tem empresa registrada para a produção de queijo minas frescal com a marca Queijos da Roça.