Bebê de 2 meses morre com suspeita de chikungunya em Campos

A família seria de Goitacazes, na Baixada Campista. Secretaria de Saúde aguarda exame para confirmar a causa da morte




11/06/2019 16h21 Foto: Divulgação.

Um bebê de dois meses morreu na noite desta segunda-feira (10) em um hospital particular de Campos. A suspeita é de chikungunya, mas a Secretaria Municipal de Saúde aguarda o exame para confirmar a causa da morte. A família seria de Goitacazes, na Baixada Campista.


A Secretaria de Saúde aguarda resultados de exames complementares para apresentação do diagnóstico. Um exame já apontou uma bactéria no sangue, mas a criança também apresentou resultado de sorologia positiva para chikungunya. O tipo da bactéria será anucniado nesta quarta-feira (12). 


NOTA DA PREFEITURA


O Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), aguarda resultados de exames complementares para apresentação de diagnóstico do óbito da criança. Um dos exames apontou a presença de uma bactéria no sangue, contudo, a criança também apresentou resultado de sorologia positiva para chikungunya. O tipo da bactéria será confirmado nesta quarta-feira (12).


O óbito aconteceu na última segunda (10). A criança encontrava-se em hospital particular. A Vigilância em Saúde informa que informações pessoais não serão divulgadas pelo órgão sem a autorização da família.  


O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vem realizando ações de rotina, também na região da Baixada, para combate aos focos do mosquito Aedes aegypti. Ainda esta semana uma equipe do órgão foi encaminhada à região de moradia da família da criança para nova ação e, principalmente, orientação sobre os principais cuidados focos do mosquito nas residências. 


De acordo com informações do CCZ, mais de 90% dos focos do mosquito, encontrada durante o LIRAa, estava dentro de residências habitadas e em quintais, por isso, é fundamental a participação da população reforçando as ações do poder público. Mutirões estão sendo realizados em diversos pontos da cidade, principalmente nos locais onde é maior o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti - transmissor da dengue, zika e chikungunya