Campista representa o município no Congresso Internacional de Fonoaudiologia

Perita grafotécnica e fonoaudióloga destacará estudo sobre a alteração da escrita de pessoas que sofrem do Mal de Parkinson




15/10/2022, 07h06, Foto: Campos 24 Hora.


A perita grafotécnica e fonoaudióloga Quíssila Renata Batista irá representar Campos, durante o Congresso Internacional de Fonoaudiologia, no Centro de Convenções de João Pessoa (PB), entre os dias 18 e 21 deste mês. A profissional irá, juntamente com um grupo de peritas, apresentar um trabalho de grande relevância na perícia de autenticação de assinaturas, intitulado "Alterações da escrita na doença de Parkinson - Considerações para o exame grafoscópico". (leia mais abaixo)


"No trabalho mostramos alterações na assinatura de documentos por pessoas que sofrem do Mal de Parkinson. Muitas vezes documentos são atestados como falsos devido a essas diferenças nas assinaturas. Então é preciso muita atenção por parte do perito na verificação destas assinaturas. Isto ocorre com assinaturas de documentos como testamento e empréstimos bancários, entre outros”, disse Quíssila. (leia mais abaixo)


O trabalho consiste num estudo mais aprofundado sobre a alteração da escrita nestes casos e visa evitar que um perito certifique como fraude um documento com assinatura idônea de pessoas com Mal de Parkinson e outras doenças neurológicas que causam alterações na assinatura". (leia mais abaixo)




“Que estas características sejam consideradas. Deve ser levada em conta as condições do paciente para que o perito não seja induzido ao erro”, acrescentou. (leia mais abaixo)


Quissila pondera que, em razão de escassez de material sobre o assunto, os peritos encontram dificuldades em se atualizar nesta área. Para concluir o trabalho, ela se debruçou em estudos, artigos e outras publicações sobre a matéria.   (leia mais abaixo)


perícia grafotécnica consiste em uma análise da grafia em assinaturas e outros tipos de escrita manual. Essa técnica é frequentemente utilizada no meio judicial e para impedir fraudes. Trata-se de uma maneira confiável de identificar autenticidade em documentos. (leia mais abaixo)


Quíssila explicou que, desde 2020, "a perícia grafotécnica foi incorporada à fonoaudiologia que recentemente abriga outras áreas de competência, com novos tipos de linguagem, não apenas a oral, mas também a escrita e a audição, numa abordagem numa abordagem mais ampla". (leia mais abaixo)




Promovido pela Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, o congresso contempla mais de 700 temas apresentados por representantes do Brasil e do exterior de forma simultânea, em 19 salas e uma arena, além de uma feira de exposição com as principais soluções em produtos e serviços para o suporte do fonoaudiólogo no atendimento à população. 

(Fonoaudiologa CRFa1-16253)