Campista Juliana Carneiro no primeiro escalão do estafe do governo Lula

Campos 24 Horas mostra a trajetória da campista que assumiu a chefia da Secretaria Especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República




13/06/2024, 06h33, Foto: Divulgação.


Postado por Fabiano Venancio - A professora campista Juliana da Silva Pinto Carneiro, de 50 anos, acaba de assumir a chefia da Secretaria Especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República, que tem à frente o ministro Alexandre Padilha. Juliana sucede interinamente a André Ceciliano, que ocupava o posto, mas decidiu pedir exoneração para ficar à disposição do PT como pré-candidato a vice-prefeito do Rio na chapa do prefeito Eduardo Paes (PSD), candidato à reeleição. O Campos 24 Horas mostra a trajetória desta campista. (leia mais abaixo)


Professora da Universidade Federal Fluminense (UFF) e pesquisadora da rede de pesquisadores da Cátedra UNESCO de Políticas Culturais (FCRB), Juliana Carneiro é filha do professor Luciano D Ângelo Carneiro, ex-diretor da antiga Escola Técnica Federal de Campos (hoje IFF), candidato a prefeito pelo PT na década de 1990 e que hoje é um dos coordenadores da nominata de candidatos a vereador do partido na sucessão municipal. (leia mais abaixo)


Em 1990, Juliana deixou Campos, aos 17 anos, e foi morar em Niterói onde estudou na UFF e se formou em História da Arte, além de ter feito mestrado e doutorado.  Em Campos, antes de se fixar em Niterói, Juliana estudou no Liceu de Humanidades. (leia mais abaixo)


Juliana Carneiro, entretanto, não é uma novata no Palácio do Planalto. Pelo contrário, acumula larga experiência na administração federal nos governos do PT. Nas gestões de Lula e Dilma Roussef, foi assessora e Subchefe Adjunta da Subchefia de Assuntos Federativos da Presidência da República (2007 – 2010) e Secretária-Executiva Adjunta do Ministério da Saúde (2011-2014), onde trabalhou com Alexandre Padilha, atual titular da SRI.  (leia mais abaixo)


Foi também diretora de Operações e Serviços da Autoridade Pública Olímpica, tendo exercido funções na área de planejamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016.


A nova titular da Secretaria Especial de Assuntos Federativos da SRI também soma experiências na gestão municipal. Na Prefeitura de Niterói, foi Secretária Municipal de Planejamento (2003-2005) e Secretária Executiva (2005-2006), nas gestões de Jorge Roberto da Silveira e Godofredo da Silva Pinto. (leia mais abaixo)


Em recente entrevista à Revista Arte & Cultura, da UFF/Rio das Ostras, Juliana falou sobre as experiências em sua vida acadêmica. Desde 2006, passou a integrar o Departamento de Artes e Estudos Culturais\UFF, em Rio das Ostras, onde é professora na área de planejamento cultural (linhas de pesquisa: gestão pública de cultura e políticas culturais). (leia mais abaixo)


Em 2017, retomou suas atividades acadêmicas como pesquisadora, ao se associar ao “Sport: Laboratório de História do Esporte e do Lazer” vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), quando se tornou também pesquisadora da Cátedra UNESCO de Políticas Culturais (FCRB).  “Dois anos depois (2019), vivi uma experiência acadêmica também muito rica como investigadora visitante da Universidade de Lisboa”. (leia mais abaixo)


Juliana também resumiu o início de sua trajetória e o que definiu sua opção como historiadora e pesquisadora. “Me mudei pra Niterói para cursar história na UFF. Eu queria ser professora e naquele momento eu achava que estudar história iria me ajudar a ler o mundo e entender porque as coisas são de uma forma e não de outra”.