Amélia: Gestora pública é uma das apostas de Wladimir

Pré-candidata a vereadora fala sobre sua trajetória e atuação em várias áreas, como Educação e Social




02/07/2024, 17h24, Foto: Campos 24 Horas.


Postado por Fabiano Venancio - A professora Maria Amélia Lopes Ribeiro Gomes, a Amélia da Educação, possuidora de sólida experiência na administração pública, especialmente na educação, é uma das apostas do grupo liderado pelo prefeito Wladimir Garotinho (PP) para a disputa de uma vaga na Câmara de Vereadores de Campos pelo PDT. A educação será prioridade na pauta da pré-candidata a vereadora, conforme destacou na entrevista ao programa Radar 24 Horas, apresentado nas plataformas digitais do Campos 24 Horas. Além sua reconhecida capacidade administrativa demonstrada em diferentes cargos que ocupou, Amélia também alcançou bons resultados na política, onde já obteve mais de 2 mil votos como candidata ao Legislativo em eleições anteriores. (Leia mais abaixo)


“Era primeira suplente e já estive na porta para assumir uma cadeira na Câmara, mas o vereador titular desistiu de ocupar um cargo no Executivo”, lembra. (Leia mais abaixo)


Amélia começou sua trajetória ainda no primeiro governo do então prefeito Anthony Garotinho (1989/1992) e, desde então, já ocupou vários cargos em diferentes governos como subsecretária de Educação, gerente administrativa, diretora financeira e contábil da Fundação Municipal de Esportes e, ultimamente, diretora de Proteção Social Especial da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social no atual governo. (Leia mais abaixo)


Já ocupou funções também no Colégio Agrícola Antônio Sarlo e na Faetec. Durante a gestão do ex-governador Leonel Brizola, foi uma das responsáveis pela implantação dos Cieps em Campos, especialmente o Ciep Custódio Siqueira, no Parque Calabouço. (Leia mais abaixo)


Sua nomeação para uma função que jamais ocupou lhe surpreendeu. No entanto, em face à sua experiência no serviço público, além da sensibilidade política e social, o prefeito Wladimir Garotinho não teve dúvida e lhe convocou para trabalhar. (Leia mais abaixo)


— Wladimir me ligou e disse: “Amélia, vou te nomear como diretora de Proteção Social Especial da Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social. Tudo bem?”. Eu disse: — Wladimir, eu primeiro preciso conversar com você. Ele respondeu: “Então, eu te nomeio, você vem aqui e a gente conversa”. (Leia mais abaixo)


Amélia também recebeu um alerta. “Quando ele nomeou, alguém chegou com o Diário Oficial e me disse: “como que o prefeito coloca você sentada em cima de uma bomba-relógio como essa? Eu virei pra essa pessoa e disse:  é porque ele (o prefeito) tem certeza que colocou alguém ali que vai saber desmontar essa bomba-relógio. Do contrário, não me nomearia para o cargo”. (Leia mais abaixo)


Na pauta da educação, seu sonho é a criação de um programa de construção de creches no município. “São creches em tempo integral com diferentes atividades em horários diurnos, funcionando de 7h às 19h, que vão permitir à mãe que trabalha no comércio ou casa de família sair e voltar do trabalho para apanhar as crianças. Com as creches funcionando até 16h, como ela vai sair mais cedo? Vai levar criança pra onde?”, indagou. (Leia mais abaixo)


Amélia identificou outro problema que a creche em horário extensivo diurno pode minimizar. “Há mães que apanham o filho na escola e vão para sinais de trânsito, usando asa crianças como pedintes para arrecadar alguma coisa”, ponderou. (Leia mais abaixo)


A pré-candidata a vereadora acrescentou outra razão para justificar as creches diurnas. “Há muitas mães com quatro filhos: um no berçário da creche, outros no terceiro período, no sexto e no sétimo ano do ensino fundamental”, explicou. “Tenho certeza que o prefeito Wladimir vai realizar esse projeto. Não fez ainda porque ele começou a gestão com a prefeitura em condições precárias”, destacou. (Leia mais abaixo)


Sua atuação na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano lhe trouxe uma experiência nova e gratificante. De novo, a educação lhe deu régua e compasso. “Por ter tido essa experiência em escola em outras situações, pude fortalecer os vínculos familiares dessas pessoas que fazemos acompanhamento da assistência social, sei como trabalhar a auto-estima e levantar o astral dessa pessoa. É uma experiência gratificante Estou licenciada para disputar uma cadeira na Câmara. Mas com qualquer resultado que houver na eleição eu pretendo retornar à Secretaria para concluir esse trabalho. (Leia mais abaixo)


Por fim, Amélia deixa uma mensagem que lhe coloca diante da sua missão como uma profissão de fé na educação. “A educação me permitiu chegar a uma condição de desenvolver outras tarefas – comecei trabalhar muito cedo, gosto de trabalhar, me sinto falta, sinto bem, fui acostumada a isso. Sou uma pessoa movida a ações, que acredita na verdade e que se vence pelo trabalho, mas que também crê no poder transformador da educação, a educação muda as pessoas. Educação é a base, quanto mais educação, cultura e conhecimento, mais oportunidades você terá”, finalizou.