Alto índice de acidentes de motos em Campos repercute em Brasília

Deputado Hugo Leal fala ao Campos 24 Horas sobre Frente Parlamentar criada para reduzir número de vítimas, que é alarmante




13/10/2021, 14h52, Foto: Divulgação.

O elevado índice de acidentes envolvendo motocicletas em Campos, conforme matéria publicada pelo Campos 24 Horas com o Secretário de Saúde local (aqui), repercute na Câmara dos Deputados, onde o deputado Hugo Leal (PSC) acaba de criar a Frente Parlamentar do Trânsito Seguro, com a finalidade de reduzir o número de vítimas, principalmente de motociclistas. A Frente instalou um portal com informações sobre leis, pesquisas e indicadores sobre esta modalidade de acidente no trânsito. Hugo Leal falou ao Campos 24 Horas sobre o assunto. (leia mais abaixo)


Em Campos, a média é de oito a dez acidentes de moto por dia, entre 250 e 300 ocorrências por mês.  “O que ocorre em Campos se sucede igualmente em todo país. O desafio hoje é a motocicleta”, disse Hugo Leal. “Mais do que o álcool e a direção, a motocicleta se tornou um grande fornecedor, no sentido negativo, de sequelados, lesionados e mortos no trânsito. Na mesma progressão das vendas [de motos], cresce o número de vítimas”, ressaltou o deputado. (leia mais abaixo)


Autor da Lei Seca, Hugo Leal prevê punições mais rigorosas para quem dirige sob efeito de bebida alcoólica, disse que os acidentes com carros estão diminuindo no país, mas os que envolvem motociclistas estão aumentando, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. (leia mais abaixo)


Com o novo portal, o deputado espera receber mais contribuições para projetos de lei a fim de obrigar o uso de equipamentos para motociclistas e aumentar a fiscalização. “Em algumas regiões, dos grandes centros a pequenas cidades, o motociclista usa um chinelo, uma bermuda, uma camiseta regata e, quando muito, um boné”, declarou, ao lembrar da obrigatoriedade do capacete. (leia mais abaixo)


SECRETÁRIO DE CAMPOS FAZ APELO -  “O custo é enorme, tanto para a sociedade como para das famílias que passam por um sofrimento indescritível”, disse o secretário municipal de Saúde, Paulo Hirano. (leia mais abaixo)


O gestor da pasta da Saúde tratou do assunto durante a audiência pública na Câmara Municipal, na última quinta-feira (07), quando fez um apelo por uma mobilização da sociedade e do próprio Legislativo para reduzir a avalanche de acidentes de motos no município. (leia mais abaixo)


“As sequelas também são terríveis, com muitas pessoas que escapam da morte, mas passam o restante de suas vidas na cama ou com sua capacidade produtiva tremendamente reduzida ou anuladas”, concluiu Paulo Hirano.