Dengue, leptospirose e febre maculosa: Saúde de Campos e Fiocruz discutem estratégias

Médica pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e os médicos Rodrigo Carneiro e Paulo Hirano discutem estratégias em relação a co-circulação de doenças infecciosas




20/02/2024, 19h19, Foto: Divulgação.


A médica e pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Elba Lemos, visitou o município de Campos nesta terça-feira (20) e se reuniu com o secretário municipal de Saúde, Paulo Hirano, e o diretor de Vigilância em Saúde, Rodrigo Carneiro. A reunião teve a finalidade de discutir e montar estratégias em relação à co-circulação de doenças infecciosas no município, como a dengue e a febre maculosa, sendo esta última transmitida através da picada do carrapato do gênero Amblyomma sculptum, mais conhecido como carrapato-estrela. (Leia mais abaixo)


Elba, que é formada pela Faculdade de Medicina de Campos (FMC), falou mais sobre a co-circulação dos agentes infecciosos. (Leia mais abaixo)


“Além da circulação do agente infeccioso da dengue e da leptospirose, também tem o da febre maculosa, com a ocorrência de poucos casos. Porém, quando eles circulam todos juntos, em momentos de epidemia, no momento do diagnóstico só vão pensar na doença que tem maior número de casos, que é a dengue. Os sintomas das doenças são parecidos no início, os próprios médicos confundem, mas o médico precisa trabalhar com a possibilidade da febre maculosa, que tem um tratamento barato e tem que ser tratada com urgência, não pode esperar o diagnóstico”, disse Elba. (Leia mais abaixo)


A médica também fez um alerta à população e aos profissionais de saúde para chegar a diagnósticos mais precisos das doenças. “O paciente que mora ou esteve em uma área rural ou de mata, locais em que é comum a presença de carrapatos, precisa passar essa informação para o médico. Mas, os profissionais da saúde também precisam conversar e perguntar ao paciente para chegar ao diagnóstico correto”, alertou a pesquisadora. (Leia mais abaixo)


Paulo Hirano também falou sobre a importância da reunião. “Estamos recebendo, na nossa cidade, a pesquisadora Elba Lemos, que ganhou um espaço no mundo com a sua sabedoria, seus estudos e com a sua ciência. Ela retorna a Campos para nos trazer oportunidade de melhorar ainda mais a assistência à saúde da nossa população. Essa reunião traz condições para que possamos avançar nos trabalhos científicos, nas interseções e intervenções que faremos em relação às doenças infecciosas na nossa cidade”, disse o secretário de saúde.