Rodrigo Bacellar: Segurança Presente em Campos e BPRV em SJB




02/08/2021 15:03:01.

Um dos programas de maior aprovação do governo do estado, o Segurança Presente, vai chegar a Campos. O secretário estadual de Governo, Rodrigo Bacellar, informou que, após autorização do governador, estudos já estão em andamento para o início dos trabalhos em Campos. Outra notícia importante é sobre a confirmação de um Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) no 5º Distrito de São João da Barra, em Pipeiras, um pedido do poder público municipal em sintonia com o Porto do Açu.


Segundo Rodrigo, o Segurança Presente, coordenado pela secretaria estadual de Governo, está sendo expandido para o interior e Campos será uma das cidades escolhidas. “É um modelo, muito bem sucedido, de policiamento de proximidade que complementa a atuação da Polícia Militar. Promovemos ações de segurança pública, cidadania e atendimento social, visando um ambiente mais seguro e acolhedor aos moradores, comerciantes e turistas das regiões onde atua”, destacou Rodrigo.


Com resultados impactantes de redução de criminalidade no horário e área de atuação, a Operação Segurança Presente ganhou a confiança da população fluminense e se tornou uma marca forte e desejada por todos.


O efetivo é formado por policiais militares, agentes civis (egressos das Forças Armadas) e assistentes sociais.


O patrulhamento é feito a pé, de bicicleta, de motocicleta e viaturas.


BPRV - Em São João da Barra, na localidade de Pipeiras, no 5º Distrito, será construído um Batalhão da Polícia Rodoviária (BPRV). “Em diálogo junto ao poder público municipal e representantes do Porto do Açu, foi passada a importância deste Batalhão, diante do fluxo gerado pelo Porto.




Campos já tem 14 pré-candidatos a deputado

Partidos se movimentam pela indicação de nomes para a disputa da Alerj e Câmara Federal




02/08/2021 12:12:53.

Os partidos e lideranças políticas de Campos já se movimentam para a disputa de cadeiras de deputados estadual e federal. Há nomes novos do município que poderão estar na disputa, e outros já conhecidos dos eleitores. Conforme levantamento da reportagem do Campos 24 Horas, são os possíveis candidatos: o empresário e secretário de Desenvolvimento Econômico da prefeitura de Campos, Marcelo Mérida (PSC); o atual secretário de Ciência e Tecnologia de Niterói e ex-candidato a prefeito de Campos, Caio Vianna (PDT); o campista e ex-vereador de Niteroi, Vitor Junior (PDT); o ex-governador Anthony Garotinho; o presidente da Câmara de Campos, Fábio Ribeiro (PSD); o deputado estadual Bruno Dauaire (PSC); o deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD); o atual secretário de Governo de Campos e vereador licenciado Juninho Virgílio (Pros); vereador-pastor Marcos Elias (PSC); vereador Thiago Rangel (Pros); o médico e ex-candidato a prefeito Bruno Calill (SD); a deputada federal Clarissa Garotinho (Pros); Dimisson Bombeiro (sem partido); o ex-vereador e ex-deputado federal Marcão Gomes (PL); o sindicalista e petroleiro José Maria (PT),  entre outros. (leia mais abaixo) 


O ex-governador Anthony Garotinho pode tentar retornar à Câmara Federal, caso supere os problemas judiciais. Além de Campos, ele pode ter votos pulverizados na periferia da capital e em vários municípios fluminenses. (leia mais abaixo)   


No PDT, os nomes de Caio Viana e Vitor Junior já foram anunciados como pré-candidatos a deputado federal e estadual pelo ex-prefeito Rodrigo Neves e pré-candidato ao governo do Estado durante visita a Campos. Caio e Vitor são considerados nomes fortes. Caio teve 110 mil votos para prefeito e Vitor já foi vereador e secretário da prefeitura de Niterói e tem família com origem na região norte de Campos. (leia mais abaixo) 


Outro nome que deve tentar uma cadeira na Câmara dos Deputados é o empresário Marcelo Mérida, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RJ e também secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo. (leia mais abaixo) 


O deputado estadual licenciado e atual secretário estadual de Governo, Rodrigo Bacellar (SD), poderá fazer uma dobradinha com o médico e ex-candidato a prefeito Bruno Calill. Ainda não foi definido se Rodrigo disputará a reeleição ou tentará um mandato de deputado federal. (leia mais abaixo)


LACUNAS/DEPUTADO ESTADUAL - Após o falecimento dos deputados Gil Viana (PSL) e João Peixoto (DC), vítimas da Covid-19, lacunas estão abertas na região pela disputa por vagas na Alerj. O grupo que apoia o prefeito Wladimir Garotinho (PSD) na Câmara Municipal tem pré-candidatos a deputado como os vereadores Fábio Ribeiro (PSD), Juninho Virgílio (Pros),  Pastor Marcos Elias (PSC) e Thiago Rangel (Pros). Já A deputada federal Clarissa Garotinho (Pros) deixa Brasília e disputará também um mandato na Alerj, assim como o deputado estadual Bruno Dauaire (PSC), candidato à reeleição.  (leia mais abaixo)  


O bombeiro militar Dimisson Nogueira (sem partido) é conhecido em Campos por seu trabalho com jovens na área de esportes, especialmente no remo, além de ser um mergulhador do Corpo de Bombeiros com muitos serviços prestados na atuação para buscas em rios e lagoas da região. (leia mais abaixo)


PT ANIMADO EM CAMPOS - O PT tem como pré-candidato o petroleiro e sindicalista José Maria Rangel à Câmara Federal.  Os petistas estão animados com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu a parcialidade do juiz Sérgio Moro no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — primeiro colocado nas pesquisas de intenção de voto para o Planalto nas próximas eleições.  (leia mais abaixo) 


Não há ainda deliberação sobre a candidatura a deputado estadual que deverá ser apoiada pelo PT em Campos, segundo informou a presidente do diretório municipal, Odisseia de Carvalho. Ela reconhece que, com a candidatura de Lula liberada, o partido reúne condições de recuperar seu espaço na política nacional em 2022, com reflexos na política municipal. (leia mais abaixo)  


 SENADO - Para o senado, o Rio já tem Romário, candidato à reeleição, com outros nomes de peso sendo cogitados na corrida para preencher as três vagas em disputa, casos de André Ceciliano (PT), presidente da Alerj; o vereador pelo Rio, ex-deputado federal e ex-prefeito da capital, César Maia; e Washington Reis (MPDB), prefeito de Duque de Caxias. Mas Reis teve condenação por crime ambiental confirmada em última instância, o Supremo Tribunal Federal (STF).     




Governador em Campos: benefícios anunciados, Wladimir, Rodrigo e eleição

Embora adversários, prefeito e secretário de Estado comemoram os benefícios anunciados pelo governo Cláudio Castro e podem estar no mesmo palanque nas eleições de 2022




02/08/2021 07:07:14.

A visita do governador Cláudio Castro (PL) a Campos de 05 a 08/08 é comemorada por dois grupos políticos locais, liderados pelo prefeito Wladimir Garotinho (PSD) e o deputado estadual licenciado e secretário de Governo, Rodrigo Bacellar (SD). O Campos 24 Horas listou as principais obras e ações que o governo Cláudio Castro promete para os próximos meses, entre elas estradas no interior, restaurante popular, campo de futebol e Corpo de Bombeiro na Baixada Campista. Embora adversários na política local, Wladimir e Bacellar apoiam o projeto de reeleição de Cláudio Castro nas eleições de 2022. Com o caixa recheado por conta da concessão da Cedae à iniciativa privada e a parceria com o governo federal no Regime de Recuperação Fiscal do Estado, Castro chega à região para oferecer obras aos prefeitos e à população em geral.  (leia abaixo)


Wladimir comemorou esta semana em suas redes sociais que a prefeitura já conseguiu uma área para a construção de uma unidade do Corpo de Bombeiros na Baixada Campista. Rodrigo, por sua vez, anunciou a construção do prédio dos Bombeiros na localidade de Ponto de Coqueiros para abrigar o Corpo de Bombeiros na Baixada Campista. “Quero agradecer alguns vereadores que numa composição com o governo do estado possibilitaram a doação do terreno”. (leia mais abaixo)


Outra obra anunciada será a construção de um campo de futebol de grama sintética, no Farol de São Thomé, para o lazer de veranistas e moradores da praia. ”. (leia mais abaixo)


Bacellar também antecipou que Castro virá para inaugurar o novo Restaurante do Povo, desta vez em Guarus. ” (leia mais abaixo)


No primeiro, reinaugurado na Rua Lacerda Sobrinho, no Centro, com a presença de Castro, Wladimir trouxe para si os louros da vitória. O prefeito tem manifestado gratidão ao governador por ter conseguido equilibrar as finanças do município após a terra arrasada que herdou do governo do ex-prefeito Rafael Diniz (Cidadania). (leia mais abaixo)


Por último, o secretário disse que o governador também anunciará as reformas das estradas que ligam Campos a Bom Jesus de Itabapoana, passando por Santa Maria e Santo Eduardo, e ainda a estrada entre São Joaquim (Cardoso Moreira) e Vila Nova (Campos).   




Igor Pereira quer debate sobre dificuldades de tratamento de pacientes renais

Vereador solicita audiência pública sobre o assunto na Câmara




30/07/2021 08:08:11.

A situação dos pacientes renais crônicos de Campos, principalmente, dos que necessitam de atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS), levou o vereador Igor Pereira a tomar providência, no que considera descaso das autoridades. O parlamentar protocolou, na quarta-feira (28), ofício solicitando ao presidente da Câmara, vereador Fábio Ribeiro, a sessão do plenário da Casa para realização de audiência pública no dia 16 de setembro, às 14h. A medida foi tomada um dia após reunião na Associação Amigos do Rim onde ficou ciente das dificuldades.(leia mais abaixo)


"É preciso tratar esse assunto com a devida atenção que merecem os pacientes renais crônicos, além de insistir e trabalhar para a criação do Núcleo de Atendimento ao Paciente Renal Crônico", destaca Igor Pereira.(leia mais abaixo)


De acordo com o vereador, a demanda é urgente diante do descaso do governo municipal ao atendimento com transporte e medicações. A questão da regulação das vagas de hemodiálise é outro fator que preocupa o parlamentar. "Se faz necessário amplo debate para buscarmos soluções emergentes para esses pacientes que estão abandonados. Precisamos e vamos sensibilizar a sociedade e as autoridades para o problema das doenças renais", reforça.(leia mais abaixo)


A presidente da Associação Amigos do Rim, Greice Vasconcelos, que recebeu o vereador Igor, conta que são 600 pacientes assistidos e nesses últimos 11 anos, a demanda é crescente de pedidos que não têm como ser atendidos.(leia mais abaixo)


"A luta é grande. Estamos lutando pelos direitos dos pacientes como a questão do transporte e falta constante de medicamentos por parte do município. A falta de vagas para hemodiálise, que são reguladas pelo Estado, é outro drama. Pacientes chegam a ficar de 8 a 9 meses internados esperando uma vaga, mas a fila só anda quando ocorre transplante ou, infelizmente, alguém vem a óbito", revela Greice Vasconcelos.(leia mais abaixo)


Paciente renal em estágio de hemodiálise desde 2016, Amaro da Conceição de Souza, conta que não vive o drama das filas, já que seu plano de saúde lhe garante atendimento. No entanto, afirma que acompanha a situação de caos vivida por outros pacientes do seu convívio nessa luta diária pela sobrevivência. "Pedi apoio ao vereador à causa e dou meu total apoio a esse papel que o vereador tomou para si de buscar soluções junto à sociedade e autoridades", define.




CPI da Covid-19 pedirá afastamento de Mayra Pinheiro do Ministério da Saúde

Votação de requerimento foi acordada em reunião do G7 da comissão, na noite desta quarta-feira, 28; para senadores, ‘capitã cloroquina’ pode obstruir investigações, se mantida no cargo




29/07/2021 16:04:15.

A CPI da Covid-19 pedirá o afastamento de Mayra Pinheiro da secretaria de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde. A votação deste requerimento foi acordada em reunião virtual do G7, grupo majoritário da comissão, formado por parlamentares independentes e de oposição, na noite desta quarta-feira, 28. Na avaliação dos membros do colegiado, a “capitã cloroquina”, como ficou conhecida a servidora, pode obstruir as investigações, se mantida no cargo.



Além disso, o senador Humberto Costa (PT-PE) apresentou requerimento de reconvocação da servidora. Os trabalhos serão retomados na terça-feira, 3, com o depoimento do reverendo Amilton Gomes de Paula, que teria sido autorizado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro para negociar a aquisição de 400 milhões de doses da AstraZeneca com a Davati Medical Supply. No mesmo dia, os senadores pretendem votar requerimentos – até a manhã desta quinta-feira, 29, 386 pedidos de convocações, quebras de sigilos, informações e audiências públicas estão prontos para entrar na pauta.


*Fonte: Jovem Pan 


 




Pazuello depõe à PF sobre suposta prevaricação de Bolsonaro

Ex-ministro chefiava pasta quando compra da Covaxin foi fechada. Servidor da Saúde afirma ter alertado sobre irregularidades




29/07/2021 15:03:09.

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello depôs nesta quinta-feira (29) à Polícia Federal no inquérito que investiga suposta prevaricação do presidente Jair Bolsonaro em relação a supostas irregularidades na compra da vacina Covaxin.(leia mais abaixo)


Ele chegou à sede da PF, em Brasília, pouco antes das 10h e permaneceu no local até 14h. No depoimento, o ex-ministro foi assessorado por um representante da AGU (Advocacia-Geral da União).(leia mais abaixo)


A investigação acontece por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal) e atendendo pedido do vice-presidente da CPI da Covid, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Ele se baseou na denúncia do servidor Luis Ricardo Miranda, chefe da Divisão de Importação no Departamento de Logística do Ministério da Saúde, que relatou "pressão anormal" para a liberação da importação da vacina. Segundo o funcionário, ele e seu irmão, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), denunciaram supostas irregularidades ao presidente Jair Bolsonaro no dia 20 de março, sem que o contrato fosse interrompido. (leia mais abaixo)


A contratação de 20 milhões de doses da vacina Covaxin é alvo da CPI da Covid e de órgãos como o MPF (Ministério Público Federal) e a PF. O valor total do contrato - R$ 1,6 bilhão – representa o maior valor por dose - USS 15 dólares – entre as vacinas negociadas pelo país.(leia mais abaixo)


O valor é maior que uma estimativa inicial feita pelo laboratório em contato com o Ministério das Relações Exteriores – US$ 1,34. É maior também que o preço da principal vacina usada no Brasil no momento, a da AstraZeneca, produzida pela Fiocruz - US$ 3,16.(leia mais abaixo)


O contrato com a Covaxin já foi suspenso pelo governo, sob orientação do TCU (Tribunal de Contas da União). O valor para a compra das vacinas, no entanto, foi empenhado – reservado para a compra – e poderá ser alvo de disputa judicial com a Precisa.(leia mais abaixo)


Quando concluído, o inquérito será encaminhado à PGR (Procuradoria-Geral da República), que irá decidir se apresenta denúncia ao STF, arquiva ou solicita novas investigações.(leia mais abaixo)


O ex-ministro depôs também nesta terça à PF em um inquérito específico sobre o contrato da Covaxin, que poderá ser encaminhado à PGR ou a outro órgão do MPF, ou mesmo ser arquivado.


Fonte: R7




Bolsonaro: 'STF faz fake news ao dizer que não tirou meus poderes'

O presidente rebateu a publicação de ontem do Supremo, mas afirmou que não quer confronto: 'Até porque estou por cima"




29/07/2021 15:03:50.

O presidente Jair Bolsonaro respondeu nesta quinta-feira (29) a publicação do STF (Supremo Tribunal Federal) de ontem, quarta-feira (28), na qual a Corte insinua que o chefe do Executivo mente ao dizer que a Justiça tirou seus poderes de decisão durante a pandemia de covid-19.(leia mais abaixo)


"Dizer que não tirou poderes meus é fake news", disse Bolsonaro a seus apoiadores, em Brasília. "Uma decisão de abril [de 2020] definiu que as medidas restritivas impostas por governadores e prefeitos não poderiam ser mudadas por mim", acrescentou.(leia mais abaixo)


Na opinião do presidente, o STF foi conivente com crimes ao permitr a possibilidade, dada a governadores e prefeitos, de "suprimirem até o direito de ir e vir" da população, com lockdowns e fechamentos de atividades econômicas.(leia mais abaixo)


"É pior que estado de sítio. Que, se eu decretar, só entra após o Congresso aprovar. Fecharam comércio, templos religiosos, fizeram barbaridades autorizados pelo Supremo Tribunal Federal. Eu não fechei um botequim."(leia mais abaixo)


"Não tinha comprovação científica para fazer nada do que [governadores e prefeitos] fizeram, mas o STF disse que havia", disse o presidente, que desde o início da pandemia tem criticado o fechamento de atividades, questiona o uso de máscaras e tem estimulado aglomerações pelo país.(leia mais abaixo)


Bolsonaro afirmou que o governo deve lançar uma nota oficial em resposta às críticas de ontem do STF.(leia mais abaixo)


Na publicação no Twitter, o Supremo argumentou que não proibiu o governo federal de agir na pandemia. "Uma mentira contada mil vezes não vira verdade!", disse em alusão a uma frase de Joseph Goebbels, ministro da propaganda da Alemanha nazista de Adolf Hitler.(leia mais abaixo)


"Eu tenho uma nota que não vai ser para peitar o Supremo. Até porque estou por cima. Tenho noções de judô", comentou o presidente.(leia mais abaixo)


'A gente paga'

Ele voltou a insistir que alguns ministros da Corte trabalham contra a democracia porque não querem o voto impresso, que ele agora chama de "voto democrático".(leia mais abaixo)


Bolsonaro declarou que não se justifica a alegação, feita pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de que o alto custo seria um impeditivo para a implementação da impressão do voto. "O gasto não chega a R$ 2 bilhões, e, se chegasse, já está acertado com o Ministério da Economia, a gente paga."(leia mais abaixo)


O presidente comentou que nesta noite de quinta-feira, em sua live semanal, mostrará as supostas irregularidades percebidas na eleição de 2014. O que ocorreu no segundo turno daquela eleição presidencial, na qual Dilma Rousseff reverteu a vantagem de Aécio Neves (PSDB) é "a mesma coisa de você ganhar sete vezes consecutivas na Mega-Sena."


Fonte: R7




'Devo disputar, não posso garantir', diz Bolsonaro sobre a reeleição

Bolsonaro ainda não confirmou se concorrerá no ano que vem




28/07/2021 11:11:34.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que "deve" disputar a reeleição em 2022, mas que não pode "garantir" isso. Apesar de já adotar uma postura de candidato e ter dito que pode sair do governo só em 2026, Bolsonaro ainda não confirmou se concorrerá no ano que vem. (leia mais abaixo)


A declaração foi feita em entrevista à rádio Mundial, da Bahia, enquanto o presidente falava sobre a busca de um partido político. Ele voltou a dizer que uma das opções é se filiar ao PP. (leia mais abaixo)


— Eu tenho que ter um partido político. Não sei se vou disputar as eleições do ano que vem. Devo disputar, não posso garantir. Temos conversado com vários partidos, entre eles o Partido Progressista, ao qual integrei por aproximadamente 20 anos ao longo de 28 que eu fui deputado federal. (leia mais abaixo)


Bolsonaro também comentou a nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil, classificada por ele como "ministério mais importante do governo": (leia mais abaixo)


— Trouxe para dentro da Presidência agora, (para) o ministério mais importante nosso, que é o da Casa Civil, o senador Ciro Nogueira, do Piauí, que é um homem adequado para conversar com o Parlamento. (leia mais abaixo)


O presidente disse ter "certeza" de que o diálogo com o Congresso irá melhorar "muito" e afirmou que "ninguém melhor" para essa tarefa do que Nogueira: (leia mais abaixo)


— Tenho certeza que a interlocução melhorará e muito. É um ministério muito importante para nós, tendo vista que nós temos que conversar com o Parlamento brasileiro. E ninguém melhor que do que um senador experiente como Ciro Nogueira. O governo Bolsonaro em imagens. (leia mais abaixo)


Sobre Luiz Eduardo Ramos, que chefiava a Casa Civil e foi deslocado para a Secretaria-Geral, Bolsonaro disse que ele é "nota 9", mas que falta saber conversar com parlamentares. (leia mais abaixo)


— O general Ramos é uma pessoa nota 9. Ele não é 10 porque falta para ele um pouco de conhecimento para melhor conversar com o parlamentar. É a mesma coisa eu querer que o Ciro Nogueira converse com o Alto Comando da Forças Armadas.


*Fonte: Extra 




Bolsonaro: 'Fui obrigado a vetar' projeto a favor de vítimas do câncer

Texto, que facilitava acesso a remédios, é de autoria do senador José Reguffe e foi aprovado em 2020 de forma unânime




27/07/2021 17:05:20.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta terça-feira (27) a seus apoiadores, em Brasília, que foi obrigado a vetar um projeto que facilitava o acesso a remédios contra câncer por meio dos planos de saúde. "Quando um parlamentar não apresenta a fonte de custeio, se eu sancionar, estou em curso no crime de responsabilidade", justificou. (leia mais abaixo)


"Eu veto e apanho porque vetei, por falta de conhecimento do pessoal", disse o presidente.


A proposta do senador José Reguffe (Podemos-DF) foi aprovada em 2020 de forma unânime pelos 74 senadores que estavam na sessão. Na avaliação do Planalto, o texto do projeto poderia comprometer o mercado dos planos de saúde. (leia mais abaixo)


"Um pedaço de papel, se não tiver responsabilidade do que está escrito nele, não ajuda em nada a gente. Estou apanhando porque vetei esse projeto, que tratava do câncer, mas o parlamentar não falou quem vai pagar a despesa", disse Bolsonaro, que acusou a proposta de demagógica.


"Se alguém votar o salário mínimo de R$ 10 mil, eu sanciono aqui e está resolvido o assunto. É assim que faz?", questionou os apoiadores. "O dinheiro vem de aumentar o imposto ou criar um novo." (leia mais abaixo)


Bolsonaro aproveitou o tema para dizer por que também se vê obrigado a vetar o que chamou de excessos do fundo eleitoral, aprovado pela Câmara dos Deputados. A proposta, contida na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) era de R$ 5,7 bilhões para 2022.


Como costuma fazer todos os dias, o chefe do Executivo reclamou das constantes críticas, "Você apanhar o tempo todo sem motivo, por parte da mídia e algumas autoridades... eles querem a volta da impunidade e da corrupção..." (leia mais abaixo)


"São dois anos e meio sem corrupção no governo e querem dizer que há crime em uma vacina que não foi comprada" , comentou, em referência às denúncias investigadas pela CPI da Covid em relação às negociações suspeitas travadas pelo Ministério da Saúde com a Precisa, pelo imunizante indiano Covaxin, e com a empresa Davati, que prometia entregar 400 milhões de doses da AstraZeneca.


Fonte: R7




Na Casa Civil, Ciro Nogueira vai buscar aproximação com Judiciário e aprovação de Mendonça ao STF

Líder do Centrão, senador assume uma das principais pastas da Esplanada no momento de popularidade mais baixa do governo Bolsonaro




27/07/2021 14:02:42.

Na manhã desta terça-feira, 27, o senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente nacional do Progressistas, anunciou, em seu perfil no Twitter, que aceitou o convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir a Casa Civil. Com isso, um dos principais caciques do Centrão chega ao coração do governo federal, umas pasta responsável pela coordenação dos ministérios e pela articulação política. O parlamentar assume com o objetivo de melhorar a relação do Palácio do Planalto com o Judiciário e garantir a aprovação do nome do ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça, indicado por Bolsonaro para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro “terrivelmente evangélico” será sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e precisará da aprovação da maioria dos parlamentares no plenário da Casa.(leia mais abaixo)


Segundo um relato feito à Jovem Pan por um auxiliar presidencial, Bolsonaro está incomodado com alguns movimentos de ministros do STF, em especial, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Para o presidente, Barroso atua diretamente contra a aprovação da PEC do voto impresso, uma das principais bandeiras do bolsonarismo no Congresso. Publicamente, o mandatário do país tem subido o tom contra o magistrado, a quem já chamou de “imbecil” e “idiota”, além de dizer que o ministro defende a pedofilia – o que é mentira. Para Bolsonaro, Moraes, que abriu um novo inquérito para apurar a existência de uma “organização criminosa” digital montada “com a nítida finalidade de atentar contra a democracia e o Estado de Direito”, persegue aliados para desgastar a imagem do governo. Em razão disso, Nogueira assume com a missão de “destensionar” a relação entre Executivo e Judiciário.(leia mais abaixo)


Em paralelo, uma das primeiras atribuições do líder do Centrão será trabalhar pela aprovação de André Mendonça para o STF. O advogado-geral da União enfrenta resistência de alguns senadores, que preferiam a indicação do procurador-geral da República, Augusto Aras. O chefe do Ministério Público Federal (MPF) foi indicado por Bolsonaro para um novo mandato à frente da Procuradoria-Geral da República (PGR). Nos bastidores, parlamentares se referem a Mendonça como “o Fachin de Bolsonaro”. Indicado ao Supremo pela então presidente Dilma Rousseff (PT), o ministro Edson Fachin se tornou um dos principais defensores da Operação Lava Jato, que atingiu o núcleo duro do PT.(leia mais abaixo)


A escolha de Ciro Nogueira também representa um “afago” ao Senado. Há alguns meses, parlamentares vinham cobrando do Palácio do Planalto uma aproximação com os senadores. Em outros momentos da gestão, deputados foram agraciados com ministérios e postos importantes da República. São os casos, por exemplo, de Tereza Cristina (ministra da Agricultura e deputada eleita pelo DEM), Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Marcelo Álvaro Antonio (ex-ministro do Turismo, deputado eleito pelo PSL de Minas Gerais), Fábio Faria (ministro das Comunicações e deputado pelo PSD do Rio Grande do Norte) e Flávia Arruda (ministra da Secretaria de Governo e deputada pelo PL do Distrito Federal). É no Senado, também, que a CPI da Covid-19 avança contra o governo.


Fonte: Jovem Pan




Rodrigo Bacellar anuncia Restaurante do Povo em Guarus e outras ações em Campos

Esse pacote começa a ser entregue na próxima semana, quando o governador vai estar em Campos com o programa Governo Presente




26/07/2021 16:04:22.

O secretário estadual de Governo, Rodrigo Bacellar, utilizou suas redes sociais para anunciar um pacote de ações do governo do estado em Campos. Entre as surpresas está um Restaurante do Povo em Guarus, com comida no prato de quem mais precisa. E esse pacote começa a ser entregue na próxima semana, quando o governador vai estar em Campos com o programa Governo Presente. (leia mais abaixo)


Em sua postagem Rodrigo destaca: “Na próxima semana vamos estar em Campos, ao lado do governador Cláudio Castro, com o Governo Presente.(leia mais abaixo)


Vamos anunciar ações como o Restaurante do Povo em Guarus, Destacamento dos Bombeiros na Baixada Campista, e entregar as melhorias na UPA e Detran de Guarus. A praia do Farol de São Thomé vai ganhar um moderno campo profissional sintético. E também vamos anunciar a recuperação e pavimentação da RJ que liga São Joaquim a Vila Nova e a que liga Campos a Bom Jesus, entre tantas outras ações.(leia mais abaixo)


É o interior valorizado pelo governo do estado como nunca antes na história. E muitas novidades ainda estão por vir”.




Fábio Ribeiro garante que "estrada de Conceição do Imbé é prioridade do governo"




26/07/2021 08:08:13.

O recapeamento asfáltico da estrada que liga Conceição do Imbé a Lagoa de Cima será prioridade no governo no rol de obras de recuperação das vias de escoamento da produção rural do município. A afirmação é do presidente da Câmara Municipal de Campos, Fábio Ribeiro (PSD), ao Campos 24 Horas. Ele manteve reunião com os moradores e produtores da região.  (leia mais abaixo)


— Estivemos conversando com o prefeito Wladimir Garotinho, quando conseguimos que a estrada seja a primeira prioridade para assim que forem finalizadas as licitações do pacote de obras em conjunto com o governo do Estado. O prefeito que recapear com asfalto quente para que realmente fique obra boa. Neste período para tramitação da licitação, vamos fazer uma operação tapa-buraco para melhorar estrada, enquanto não começa as obras — afirmou. (leia mais abaixo)


Fábio Ribeiro declarou que tem se reunido com os moradores destas localidades para a solução dos problemas daquela região. “Na verdade foi a segunda reunião, já tivemos antes outro encontro com os moradores e iremos fazer uma terceira reunião com os moradores lá mesmo em Conceição do Imbé na próxima sexta-feira, às 18h30. Sou de lá, minha família tem propriedade há mais de 100 anos na região. Estamos trabalhando para dar uma resposta o mais breve possível a estes encaminhamentos que já fizemos”, disse Fábio. (leia mais abaixo)


O presidente do Legislativo lembrou ainda que desde o início da legislatura tem mantido interlocução com os moradores a fim de solucionar o problema. “Solicitamos desde início da legislatura a reforma para a estrada, que está há quatro anos sem que tivessem colocado um grão de areia ou asfalto. Vamos fazer ali uma obra definitiva. É uma estrada baixa, que alaga com facilidade e onde há alguns pontos realmente terríveis. A manutenção nunca existiu e a situação ficou muito precária”, constatou. (leia mais abaixo)


Fábio Ribeiro falou ainda que com relação ao posto saúde já buscou uma solução temporária junto a Secretaria Municipal de Saúde. “Naquela região há unidades de saúde funcionando em Rio Preto, Lagoa de Cima e Sentinela, mas não atendem à comunidade de Conceição do Imbé. Então, junto com o doutor Rodrigo Carneiro, solicitamos um tipo de posto volante que possa atender semanalmente ou quinzenalmente. Já vistamos inclusive o prédio e me pus à disposição da Secretaria de Saúde para solucionarmos a questão da reforma do prédio”, acrescentou. (leia mais abaixo)


Sobre a escola, Fábio Ribeiro informa que a mesma “está inserida no sistema híbrido dentro planejamento secretaria de Educação”.




Joice Hasselmann presta depoimento à polícia sobre ataque

Deputada está na Polícia Legislativa da Câmara para ser ouvida. Ela acredita ter sofrido um atentado e descarta participação do marido




26/07/2021 08:08:09.

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) presta depoimento, na tarde desta sexta-feira (23), ao departamento de Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados. Joice está sendo ouvida sobre o ataque que sofreu dentro do seu apartamento funcional no final de semana. (leia mais abaixo)


As investigações têm caráter sigiloso, segundo o Depol, que diz ainda ter iniciado as investigações imediatamente após ter sido comunicado do fato. Além das oitivas, a polícia da Câmara está analisando imagens do circuito fechado de TV do prédio onde a deputada mora.(leia mais abaixo)


Em nota na noite de ontem, a deputada diz que sofreu fraturas no rosto e na coluna em um incidente ocorrido em seu apartamento funcional em Brasília, no último domingo (18). Ela alega não lembrar de nada, relatando que “acordou já caída no chão do corredor, entre o quarto e o banheiro, com o rosto em uma poça de sangue, sem saber exatamente o que aconteceu”.(leia mais abaixo)


Do chão, ela conseguiu chamar o marido – o neurocirurgião Daniel França, que estava no apartamento, mas tinha dormido em outro quarto – para socorrê-la.(leia mais abaixo)


Nas redes sociais, leitores questionaram uma eventual participação do marido, já que ele não teria ouvido nada. Joice nega a participação dele: "Eu enfrentaria e denunciaria. Ademais, é fácil eu dar uma sova nele caso tentasse algo". 


Fonte: R7




Logotipo do ‘Estadão’ é usado em falsa reportagem sobre envolvimento de Joice Hasselmann em acidente de carro

Ex-bolsonarista, que recentemente atribuiu ferimentos a um suposto atentado, é alvo de boatos nas redes




25/07/2021 17:05:26.

É falso que o Estadão tenha publicado reportagem informando que a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) teria sofrido um acidente de carro após dirigir sob efeito de álcool. Mensagem com esse teor circula em grupos públicos do Facebook e também em correntes de WhatsApp para atacar a parlamentar. A imagem que acompanha a nota falsificada foi alterada digitalmente a partir de uma fotografia publicada pelo Estadão no Instagram. (leia mais abaixo)



As postagens afirmam que a deputada teria ido a uma festa e se envolvido em um acidente de carro de madrugada, ao voltar para casa. Também alega que ela “foi buscar atendimento médico e utilizou nome fictício para não ser reconhecida”.  (leia mais abaixo)



O Estadão nunca publicou essas informações. Na quinta-feira, 22, o jornal noticiou a seguinte reportagem sobre os ferimentos da deputada: Joice Hasselmann relata hematomas e fraturas no corpo e aciona Polícia Legislativa. A parlamentar afirma não saber o que aconteceu. Alega não ter memória da noite do incidente. (leia mais abaixo)



No dia seguinte, Hasselmann, em entrevista ao Estadão, reconstituiu o episódio sobre seus ferimentos. Ela mostrou o local onde diz ter acordado ensanguentada e descreveu os hematomas. (leia mais abaixo)



O jornal ainda publicou texto sobre vídeo postado por Hasselmann em sua própria rede social, no qual ela mostra os seus ferimentos. Por fim, outra reportagem ouviu a Polícia Legislativa, responsável pela segurança dos parlamentares. O órgão informou que está ouvindo pessoas e analisando as imagens do circuito fechado de TV do prédio. (leia mais abaixo)



Hasselmann era aliada próxima do clã Bolsonaro e se elegeu pelo PSL, mesmo partido do presidente. Chegou a ser líder do governo no Congresso no início do mandato, mas rompeu com ele e hoje atua na oposição. À Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News, Hasselmann acusou um grupo de assessores especiais da Presidência da República de disseminar notícias falsas e difamações nas redes sociais contra opositores do governo. Ela chamou o grupo de “Gabinete do Ódio” e acusou Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Carlos Bolsonaro (PSC), filhos do presidente, de pautarem o esquema.


*Fonte: Estadão




Ato contra Bolsonaro é promovido por sindicatos em Campos

Presidente do Sindicato dos Bancários fala ao Campos 24 Horas sobre o protesto na manhã deste sábado




24/07/2021 10:10:09.

Vídeos após as informações - Representantes de várias entidades realizam uma manifestação intitulada "Fora Bolsonaro", na manhã deste sábado (24), na Praça São Salvador, no Centro de Campos. O ato reúne sindicatos de várias categorias, como  bancários,  Siprosep, metalúrgicos, químicos, Sepe, entre outros, e segue a pauta de temas que têm motivado os protestos por todo o país, sobretudo contra o desemprego e por vacinas. (leia mais abaixo)


 Estiveram presentes o presidente do Sindicato dos Bancários, Rafanele Alves Pereira; Tezeu Bezerra; a presidente do Siprosep (Servidores Municipais), Elaine Leão; o secretário geral do Sindicato dos Metalúrgicos, Carlos Caldas; o presidente do Sindicato dos Químicos, Carlos Antônio; o presidente do Staecnon (Saneamento), Hélio Anomal; e a presidente do Sepe (Profissionais da Educação), Odisséia Carvalho. A Aduenf (Associação dos Docentes da Uenf) também participa da organização.


Rafanele Alves, presidente do Sindicato dos Bancários, falou ao Campos 24 Horas sobre a motivação para o ato contra o atual governo, ressaltando que o manifesto acontece em todo o país. Ema destaca que  centenas de trabalhadores informais na cidade não conseguem se manter. (leia mais abaixo)


Os manifestantes levantam faixas com pedidos por vacinação contra a Covid-19 e aumento do valor do auxílio emergencial para R$ 600, além de bandeiras de partidos políticos. Um dos manifestantes se vestiu como o presidente Jair Bolsonaro.





Ministério da Saúde vai rescindir contrato com a Precisa Medicamentos

A decisão foi tomada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e deverá ser oficializada neste domingo




23/07/2021 16:04:36.

O Ministério da Saúde vai rescindir o contrato com a Precisa Medicamentos em razão do descredenciamento da empresa feito pela farmacêutica Bharat Biotech na manhã desta sexta-feira (23).(leia mais abaixo)


A decisão foi tomada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e deverá ser oficializada neste domingo, quando está prevista uma reunião do ministro com o secretário-executivo Rodrigo Cruz. Com isso, será também cancelada a nota de empenho de R$ 1,6 bilhão que estavam reservados para o negócio.(leia mais abaixo)


O governo, porém, não pretende fazer negócio com a Bharat Biotech e portanto a vacina Covaxin não entrará no Plano Nacional de Imunização, ainda que a farmacêutica indiana encontre outro representante no Brasil.(leia mais abaixo)


A ideia é usar os recursos para comprar mais vacinas das que já estão sendo utilizadas no país: Coronavac, Jansen , Astrazeneca e Pfizer.


Fonte: CNN




PF envia à CPI da Covid-19 depoimento sigiloso de diretora da Precisa Medicamentos

Emanuela Medrades foi ouvida na primeira quinzena de julho no âmbito do inquérito que apura supostas irregularidades na compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin pelo governo Bolsonaro




23/07/2021 14:02:28.

Os senadores da CPI da Covid-19 receberam, nesta sexta-feira, 23, uma cópia do depoimento sigiloso de Emanuela Medrades, diretora-técnica da Precisa Medicamentos à Polícia Federal (PF). A oitiva ocorreu no dia 12 de julho, no âmbito do inquérito que apura supostas irregularidades na compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. Depois das denúncias apresentadas pelos irmãos Luis Ricardo Miranda, chefe de Importação do Ministério da Saúde, e Luis Miranda (DEM-DF), deputado federal, o ministro Marcelo Queiroga anunciou a suspensão do contrato. O processo de aquisição do imunizante é uma das principais linhas de investigação da comissão – a senadora Simone Tebet (MDB-MS) e o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) comandam um núcleo de trabalho criado para a apuração do caso.(leia mais abaixo)


A PF pediu à CPI da Covid-19 que o depoimento fique restrito aos senadores, “em virtude de conter informações recobertas por sigilo legal”. Emanuela Medrades foi ouvida pela comissão nos dias 13 e 14 de julho. A primeira sessão foi encerrada após a diretora da Precisa se recusar a responder a perguntas simples dos parlamentares e alegar exaustão depois de um longo intervalo, motivado pelos embargos de declaração apresentados pela comissão ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, que havia concedido um habeas corpus que garantia à depoente o direito de ficar em silêncio em perguntas incriminatórias. A Precisa Medicamentos intermediou a compra da vacina Covaxin com o Ministério da Saúde. Porém, como a Jovem Pan mostrou, a Bharat Biotech, laboratório que fabrica o imunizante, anunciou, nesta sexta-feira, 23, o rompimento do contrato.


Fonte: Jovem Pan




Dandinho de Rio Preto comemora conquistas

Vereador enfatiza que recesso só nas sessões plenárias; “nas ruas, trabalho continua”




23/07/2021 11:11:22.

Veja vídeo ao final das informações - Enquanto aguardam o retorno das sessões plenárias no inicio de agosto, os vereadores estão nas ruas, como Dandinho de Rio Preto (PSD), que comemora a efetivação de algumas demandas encaminhadas ao governo.(leia mais abaixo)


— Reunimos algumas empresas como a Recanto e a Elite, em parceria com o poder público, quando conseguimos por um fim num buraco que se transformou numa verdadeira cratera, na Rua Projetada, do Parque Esplanada, que inclusive colocava em risco os moradores e aqueles que costumam trafegar por aquela via. É mais uma conquista do nosso mandato, buscando o bem estar da comunidade— disse Dandinho.(leia mais abaixo)


O vereador também lembrou outra realização para os bairros Pecuária e Nova Brasília. “Em mais uma solicitação do nosso gabinete ao prefeito Wladimir Garotinho, trouxemos a iluminação de LED para a Rua Artur Nogueira, esta rua tão importante que interliga estes dois bairros, visando proporcionar maior segurança e visibilidade para moradores e comerciantes”, afirmou.(leia mais abaixo)


Dandinho conclui que o trabalho não pode parar durante o recesso. “Recesso somente nas sessões plenárias da Câmara. Fora dela nós estamos rodando o município, a fim de conhecer de perto os problemas das comunidades, ouvindo a população e encaminhando as soluções”, finalizou. Veja vídeo abaixo.





Com fraturas no rosto e no corpo, Joice Hasselmann pede investigação à Polícia Legislativa

Parlamentar disse que acordou com marcas de sangue no chão de casa com 2 dentes quebrados e um corte no queixo




23/07/2021 11:11:00.

Veja vídeo ao final das informações - A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) acionou a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados para investigar um incidente no último fim de semana.(leia mais abaixo)


A deputada disse que acordou com marcas de sangue no chão de casa, com dois dentes quebrados e um corte no queixo. Ela contou que ligou para o marido, médico, que dormia em outro quarto e a socorreu.(leia mais abaixo)


Um hospital de Brasília constatou cinco fraturas no rosto e na costela. (leia mais abaixo)


Joice Hasselmann disse à TV Globo que não se lembra do que aconteceu, mas que, diante da extensão dos ferimentos, acionou a polícia para investigar se foi agredida.(leia mais abaixo)


A polícia já pediu imagens das câmeras de segurança e deve ouvir a deputada e testemunhas. Veja vídeo abaixo.





Gilmar Mendes diz que Forças Armadas devem respeitar debate institucional sobre urna eletrônica

Em mensagem publicada nas redes sociais, o ministro também afirmou que "política é feita com argumentos, contraposição de ideias e, sobretudo, respeito à Constituição




23/07/2021 08:08:52.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quinta-feira que os representantes das Forças Armadas devem "respeitar os meios institucionais do debate sobre a urna eletrônica". A manifestação do novo decano da Corte ocorre após a notícia de que o ministro da Defesa, general Braga Netto, teria ameaçado impedir a realização das eleições de 2022 em conversa com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).(leia mais abaixo)


Em mensagem publicada nas redes sociais, o ministro também afirmou que "política é feita com argumentos, contraposição de ideias e, sobretudo, respeito à Constituição. Na nossa democracia, não há espaço para coações autoritárias armadas".(leia mais abaixo)


"Os representantes das Forças Armadas devem respeitar os meios institucionais do debate sobre a urna eletrônica. Política é feita com argumentos, contraposição de ideias e, sobretudo, respeito à Constituição. Na nossa democracia, não há espaço para coações autoritárias armadas", diz a íntegra da manifestação de Gilmar.(leia mais abaixo)


Além do decano, o ministro Luís Roberto Barroso, que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também já havia se manifestado sobre o episódio, reafirmando que "temos Constituição em vigor, instituições funcionando, imprensa livre e sociedade consciente e mobilizada em favor da democracia". Fontes do STF ouvidas pelo GLOBO afirmam que os ministros viram a notícia com preocupação.(leia mais abaixo)


Segundo reportagem do jornal 'O Estado de S. Paulo' publicada nesta quinta-feira, o ministro da Defesa teria feito uma ameaça e condicionou as eleições de 2022 ao voto impresso. De acordo com a publicação, Braga Netto enviou o recado por meio de um interlocutor que não teve o nome revelado.(leia mais abaixo)


Após a publicação da reportagem, o ministro da Defesa negou que tenha feito ameaças às eleições em 2022 e afirmou que a discussão e a decisão acerca do voto impresso cabem exclusivamente ao Congresso Nacional, onde tramita uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sobre o tema.(leia mais abaixo)


“Acredito que todo cidadão deseja a maior transparência e legitimidade no processo de escolha de seus representantes no Executivo e no Legislativo em todas as instâncias”, disse o militar, em nota.(leia mais abaixo)


Braga Netto ainda afirmou que "a discussão sobre o voto eletrônico auditável por meio de comprovante impresso é legítima, defendida pelo governo federal, e está sendo analisada pelo parlamento brasileiro, a quem compete decidir sobre o tema”.


Fonte: O Globo




Cármen Lúcia, do STF, nega pedido para que Lira analisasse impeachment de Bolsonaro

Ministra viu risco de interferência no Legislativo; PT queria que Corte obrigasse presidente da Câmara a dar seguimento a um pedido apresentado em 2020




22/07/2021 11:11:16.

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e do deputado Rui Falcão para que a Corte determinasse que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), analise um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro apresentado por eles em maio de 2020.(leia mais abaixo)


De acordo com a ministra, "a imposição do imediato processamento da denúncia para apuração de responsabilidade do Presidente da República, pelo Poder Judiciário, macularia o princípio da separação dos poderes".(leia mais abaixo)


"E para atendimento deste princípio garantidor da eficiência do sistema de freios e contrapesos é que a jurisprudência deste Supremo Tribunal consolidou-se no sentido de se estabelecer, na matéria, a autocontenção do exercício jurisdicional constitucional", argumentou Cármen Lúcia.(leia mais abaixo)


No mandado de segurança, os petistas argumentavam que Lira estaria se omitindo das suas responsabilidades ao não examinar ou encaminhar internamente a petição de impeachment por crimes de responsabilidade. O pedido de 2020 teve 159 assinaturas.(leia mais abaixo)


O pedido de impeachment citado pelos petistas foi apresentado à Câmara na esteira da participação do presidente em ato com faixas pedindo o fechamento do Congresso e do STF, além da volta do Ato Institucional nº5 (AI-5), o mais duro da ditadura, em frente ao quartel-general do Exército. Os atos antidemocráticos resultaram até em inquérito no STF.(leia mais abaixo)


"O presidente da Câmara dos Deputados promove desvio de finalidade nítido, no exercício passivo de atribuições cogentes vinculadas a funções de desempenho obrigatório. Trata-se, portanto, da atitude afrontosa aos atributos do cargo que ocupa, além de constituir um rematado abuso de poder, ensejador do presente mandado de segurança", alegam.


Fonte: O Globo




Após solicitação de Bacellar, estado vai inaugurar posto do Detran em Guarus

O Detran de Guarus será responsável por identificação civil, habilitação e serviço auxiliar de trânsito




21/07/2021 17:05:10.

Um pedido antigo da população de Guarus, transformado em indicação legislativa durante o mandato de Rodrigo Bacellar na Alerj, vai se tornar realidade. O governo do estado vai entregar, no início de agosto, o posto do Detran em Guarus.(leia mais abaixo)


As atividades serão iniciadas durante o Governo Presente, que desembarca em Campos no dia 05 de agosto com a presença do governador Cláudio Castro e do secretário estadual de Governo, Rodrigo Bacellar.(leia mais abaixo)


O Detran de Guarus será responsável por identificação civil, habilitação e serviço auxiliar de trânsito. “Essa é uma das lutas do nosso mandato na Alerj. Em diálogo com a população de Guarus, sempre ouvi sobre a necessidade de um posto do Detran. Trata-se de uma importante conquista, sobretudo diante do grande número de habitantes que temos em Guarus”, explicou Rodrigo, que também esteve em Guarus no último sábado para anunciar mudanças na UPA, incluindo uma parceria com a iniciativa privada para reforma.(leia mais abaixo)


Local – O Detran vai funcionar no Guarus Plaza Shopping, com toda infraestrutura para os usuários.(leia mais abaixo)


O proprietário do shopping, empresário Joilson Barcelos, destacou o crescimento de Guarus e a boa notícia para a população. “Guarus vive um momento de expansão, com novos negócios e fortalecimento econômico. A chegada de um posto do Detran, moderno e com estrutura, representa muito para os moradores de Guarus. Importante destacar o empenho e trabalho do governador Cláudio Castro, como também do Rodrigo Bacellar”, explicou Joilson.




Bolsonaro diz que apresentará 'provas de fraude' na eleição na 'semana que vem'

Segundo presidente, fraude aconteceu nas eleições de 2014 e conclusões serão encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)




21/07/2021 10:10:21.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou em entrevista à rádio Itatiaia nesta terça-feira (20) que apresentará "provas de fraudes" nas eleições "na semana que vem". Segundo ele, se trata de fraude cometida nas eleições de 2014.(leia mais abaixo)


"Eu espero na semana que vem apresentar as provas de fraudes. Vamos apresentar uma fraude de 2014", disse o presidente. "Eu só consegui ser eleito porque tive muito voto. Eu vou comprovar semana que vem que teve fraude nas eleições de 2014. Vão vir hackers para mostrar", completou. (leia mais abaixo)


A eleição presidencial de 2014 teve dois turnos. O segundo turno foi disputado pelos candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) – Dilma foi reeleita. À época, o PSDB chegou a pedir uma auditoria dos votos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e não foi encontrada nenhuma evidência de que houve adulteração de programas, de votos ou mesmo qualquer indício de violação ao sigilo do voto no pleito.(leia mais abaixo)


À CNN, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) disse não haver indícios de fraude nas eleições presidenciais de 2014. Aécio afirmou ainda que os crimes em 2014 são de outra natureza daquelas que o Bolsonaro diz terem ocorrido.(leia mais abaixo)


“Não tenho nenhum indício que aponte para fraudes naquela eleição. Os crimes ali cometidos foram de outra ordem. Era sobre a utilização sem limites da máquina pública, as fake news, o disparo ilegal de ‘zaps’ dando conta de que, eu eleito, terminaria com todos os programas sociais do governo, a utilização da Caixa, Correios, Banco do Brasil”, disse o deputado.(leia mais abaixo)


Na entrevista à rádio Itatiaia, Bolsonaro voltou a falar sobre o voto impresso. "Pode morrer o voto impresso na comissão. É lamentável o que o ministro Barros está fazendo", disse. Segundo o presidente, a apresentação das supostas fraudes nas eleições de 2014 também serão encaminhadas ao TSE. (leia mais abaixo)


"Eu vou convidar a imprensa e, com minhas mídias sociais, vou transmitir isso aí. Com isso tudo encaminho para o TSE. Agora, o que vale mais do que todos nos é a opinião pública", disse. (leia mais abaixo)


Nesta segunda-feira (19), na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que não acredita mais na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que torna o voto impresso obrigatório. A comissão criada pela Câmara dos Deputados adiou a decisão para o dia 5 de agosto.(leia mais abaixo)


Ainda em junho, em entrevista à CNN, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que o presidente tem o "dever cívico" de apresentar as provas que diz ter sobre a suposta fraude das eleições – à época, Bolsonaro falava em fraudes nas eleições de 2018. Segundo Barroso, nunca houve fraude eleitoral documentada com a urna eletrônica no Brasil.(leia mais abaixo)


Eleições de 2022 e polarização

Bolsonaro ainda falou sobre as eleições presidenciais do próximo ano e criticou as articulações por uma chamada "terceira via". Ele também não cravou que será candidato à reeleição em 2022. (leia mais abaixo)


"Não estou dizendo que sou candidato. Essa terceira via? O povo não engole isso, não vai atrair a simpatia da população. O Brasil está eu (sic) e o ex-presidiário."(leia mais abaixo)


Uma pesquisa realizada pelo Datafolha no início deste mês indicava que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em um eventual segundo turno, com 58% dos votos contra 31%, respectivamente.(leia mais abaixo)


Nas perspectivas de primeiro turno, Lula tem 46% das intenções de voto, sendo seguido por Bolsonaro (25%), Ciro Gomes (8%), João Doria (5%) e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (4%), segundo o Datafolha. Optaram por branco e nulo 10% dos entrevistados, enquanto 2% afirmaram ainda não saber em quem votar.


Fonte: CNN




Mourão: governo deve agir sobre expulsão de pastores de Angola

Vice-presidente respondeu à crítica sobre intermediação para resolver o conflito de missionários deportados ilegalmente




21/07/2021 08:08:14.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse nesta terça-feira (20) que o governo não pode ficar de braços cruzados com a expulsão de brasileiros em Angola. Em maio, missionários da Igreja Universal do Reino de Deus foram deportados do país africano de forma ilegítima. (leia mais abaixo)


Mourão explicou que, durante viagem de três dias a Angola, onde participou da reunião da CPLT (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), se reuniu na sexta-feira passada com o presidente angolano João Lourenço e pediu a intermediação para resolver o conflito na igreja. (leia mais abaixo)


"Na orientação que eu recebi (do presidente Jair Bolsonaro) de maneira geral era para conversar também sobre esse assunto. Noventa e nove brasileiros foram expulsos de Angola e isso não é uma coisa simples. Então a gente tem que conversar sempre a respeito. Imagine se 99 jornalistas fossem expulsos  de um país. O governo aqui ia cruzar os braços? Não, então é a mesma coisa", afirmou o vice-presidente a jornalistas no final da tarde desta terça, em Brasília.


No último ano, bispos e pastores da Universal sofreram violência e ameaças em Angola. Em maio, integrantes da igreja foram expulsos em ações de perseguição religiosa e política, que violam tratados internacionais e os direitos humanos. Um grupo dissidente trabalha de maneira ilegal para assumir controle do patrimônio da igreja construído durante anos. (leia mais abaixo)


Mourão explicou que a questão está sendo negociada entre a embaixada brasileira e o Ministério das Relações Exteriores. "Por enquanto, não há nenhuma resposta a respeito disso. Não é questão de estar otimista. É uma questão apenas das partes sentarem e acertarem relação a patrimônio que existe lá, essas coisas que têm que ser levadas a bom termo dentro da metodologia que a boa diplomacia coloca", avalia. (leia mais abaixo)


O vice-presidente disse ainda que se reuniu nesta terça-feira com o presidente Jair Bolsonaro para apresentar o relatório sobre a viagem. "Apresentei relatório da Missão, da Reunião da CPLT, assim como as reuniões bilaterais que foram realizadas com Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné, com o representante do secretário-geral da ONU. Passei todos os dados ao presidente", informou Mourão. (leia mais abaixo)


Sobre críticas à missão de o país interceder no caso da expulsão em Angola, Mourão que a viagem foi bem sucedida em vários pontos e que o Brasil tem papelo de Nação capas de acolher necessidades de países da África. "Foram dois dias de intensos trabalhos. Melhorando os nossos laços econômico-comerciais, vendo as propostas. Tivemos uma conversa muito boa com Portugal, principalmente a respeito do acordo Mercosul-União Europeia."


Fonte: R7




Novo Bolsa Família terá valor de ‘no mínimo’ R$ 300, diz Bolsonaro

Segundo o presidente, a proposta é que o programa social esteja em vigor em novembro




20/07/2021 08:08:45.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a falar sobre o novo Bolsa Família, programa que deve centralizar os atuais projetos sociais do governo federal. Segundo ele, o benefício será de no mínimo R$ 300. A proposta é que o programa seja instituído a partir de novembro, quando encerra a prorrogação do auxílio emergencial. “Pretendemos em novembro já ter um novo Bolsa Família. O valor será no mínimo R$ 300. Hoje em dia a média equivale a R$ 192, então vamos passar isso para R$ 300. É um pouco mais de 50% de reajuste”, disse em entrevista à rádio Nacional da Amazônia. Anteriormente, o ministro João Roma há havia afirmou à Jovem Pan que a pasta da Cidadania estava em conversa com a equipe econômica de Paulo Guedes para “chegar o mais próximo possível” do valor. Além de falar sobre o projeto social, Bolsonaro também disse que está recuperado e bem de saúde após ter passado cinco dias internado em São Paulo para tratar uma obstrução intestinal. (leia mais abaixo)




“Tô bem, 100%, tive uma obstrução intestinal que foi agravada com a crise de soluço. Só quem já teve soluço por vários dias sabe o que é isso e fui para São Paulo para ser submetido a uma cirurgia. Graças a Deus o quadro evoluiu e no dia seguinte sinalizou para não fazer a cirurgia, isso tudo em função da facada que recebi em setembro de 2018″, afirmou. Boa parte da entrevista teve como foco as ações do governo na região amazônica. O presidente disse que quer garantir aos índios os mesmos direitos de fazerem em suas terras o que os fazendeiros fazem em suas propriedades. Assim, segundo o mandatário, haverá mais liberdade e dignidade às populações indígenas do Brasil. “O índio vai poder garimpar, ele pode, se abrir uma estrada na terra dele, ele vai poder cobrar pedágio legal. Vai poder fazer pequenas centrais hidrelétricas, vai poder plantar na sua terra“, concluiu. O presidente também comemorou o avanço da vacinação contra a Covid-19 pelo país, citando que o Brasil é uma das cinco nações mais avançadas na imunização no mundo.


*Fonte: Jovem Pan