04/01/2022, 14h37, Fotomontagem: Campos 24 Horas

Os eleitores voltam às urnas em outubro deste ano para escolher candidatos a deputado estadual e federal, governador, senador e presidente. Em Campos, as três maiores forças políticas—Wladimir Garotinho (PSD), Rodrigo Bacellar (SD) e Caio Viana (PDT)---voltarão a se enfrentar, ou não, dependendo de definições que passam pela eleição do governo do Estado. Wladimir e Rodrigo não adiantam os nomes pelos quais têm preferência para candidato a deputado federal. Fontes dos grupos políticos informam ao Campos 24 Horas nesta terça-feira (04/01) que há algumas questões para serem resolvidas antes das definições dos nomes que terão o apoio do prefeito de Campos e do Secretário de Estado de Governo. Uma das definições diz respeito aos partidos que formarão o bloco de alianças para tentativa de reeleição do governador Cláudio Castro. Outra é sobre uma possível candidatura da primeira-dama de Campos, Tassiana Oliveira. Inclusive, há também chances da reaproximação de Rodrigo Bacellar e Caio Viana. Enquanto isso, alguns vereadores e outras lideranças de Campos já teriam optado por nomes de fora, mas que são conhecidos do eleitorado por já serem deputados com ações que beneficiaram a região, como Altineu Cortes, Chiquinho e Pedro Brazão, Gustavo Schmidt, Jair Bitencourt, entre outros. Já na região, a novidade fica conta da pré-candidatura do ex-prefeito Davi Loureiro. (Veja abaixo as articulações e possíveis composições)


Caio Vianna já bateu o martelo e vai disputar a vaga de candidato a deputado federal. Ele saiu da última eleição de prefeito de Campos credenciado para a disputa da vaga na Câmara Federal. Com 110 mil votos, Caio perdeu para Wladimir por uma diferença em torno de 10 mil votos. Atualmente, Caio é Secretário de Ciência e Tecnologia da Prefeitura de Niterói. (leia mais abaixo)


O que era considerado difícil na política local, no entanto, pode acontecer em função de uma composição da eleição para governador: a reaproximação de Rodrigo Bacellar e Caio Vianna. Eles trilharam caminhos diferentes na eleição da prefeitura de Campos. Rodrigo optou pela candidatura do médico Bruno Calil. (leia mais abaixo)


Ocorre que, o PDT de Caio tem a pré-candidatura a governador do ex-prefeito de Niteroi, Rodrigo Neves. Mas, fontes do Campos 24 Horas informam que lideranças do PDT estariam conversando com o governador Cláudio Castro para uma possível composição, na qual Neves poderia ser indicado para vice na chapa de Cláudio Castro. E isso poderia reaproximar Rodrigo de Caio. (leia mais abaixo)


Caso o acordo de Castro e o PDT não prospere, Rodrigo Bacellar ainda tem as opções locais dos nomes do vereador Igor Pereira e do médico Bruno Calil para a disputa de deputado federal. (leia mais abaixo)


APOIO DE WLADIMIR - A respeito da decisão de Wladimir para os nomes que receberão seu apoio para deputado na eleição de outubro próximo, as fontes informam que a possível candidatura da primeira-dama Tassiana Oliveira teria de contar com uma composição com o deputado estadual Bruno Dauaire, que já teria adiantado que é candidatíssimo à reeleição. (leia mais abaixo)


Já para deputado federal, o prefeito Wladimir tem alguns nomes, como a irmã e deputada federal, Clarissa Garotinho (Pros), do presidente da Câmara, Fábio Ribeiro,  do pai Anthony Garotinho e do empresário e secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Mérida. (leia mais abaixo)


Há também a possibilidade de Wladimir apoiar quatro candidaturas a deputado, sendo duas de estadual e duas de federal. Neste caso, as dobradinhas seriam de Tassiana (estadual) e Garotinho, e a outra com Bruno Dauaire ( estadual) e Clarissa (federal.


DAVI - Já no plano regional, a novidade deste início de 2022 fica por conta da pré-candidatura a deputado estadual do ex-prefeito de São Fidélis, Davi Loureiro. (leia mais abaixo)


Davi pode ter o apoio do grupo Garotinho nos municípios da região Noroeste, de São Fidélis pra cima.

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!