06/08/2022, 00h20, Foto: Reprodução

A cólica infantil é um problema comum que atinge muitos bebês, normalmente até os quatro meses de vida. Ela é definida há mais de 50 anos pelo choro intenso e inconsolável, pela inquietação e pela irritabilidade por, pelo menos, três horas em três dias da semana e com duração superior a três semanas – conhecida como “regra dos 3”. (leia mais abaixo)


Costumava-se dizer que a cólica fazia parte do desenvolvimento normal da criança e não carecia de nenhuma atenção específica. Porém, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), além do sofrimento para o bebê, esse fenômeno pode provocar muita ansiedade nos pais e diminuir a qualidade de vida da família. (leia mais abaixo)


Quais as causas para a cólica?

Até hoje não se sabe ao certo quais são as causas para a cólica infantil. Acredita-se que ela esteja relacionada a diversos fatores, entre eles: questões ambientais (incluindo status biopsicossocial da família), imaturidade do sistema nervoso central, intolerância à lactose, anormalidades em hormônios gastrintestinais e alterações do intestino.


Além disso, o fato de a cólica desaparecer de forma espontânea na maioria dos casos sugere que ela seja influenciada pelo processo de desenvolvimento do tubo digestivo dos bebês ao longo dos primeiros meses de vida. 


A cólica infantil pode surgir tanto em crianças que recebem o leite materno de forma exclusiva quanto naquelas alimentadas por fórmulas. Estudos realizados no Brasil, porém, mostram que, no segundo caso, os bebês têm quase o dobro de risco de apresentarem o problema, grande parte em função das trocas constantes de marcas de fórmulas.  


O que fazer?

De acordo com a SBP, há uma série de dicas simples que podem ser colocadas em prática dentro de casa para ajudar no controle e alívio da cólica infantil:  (leia mais abaixo)



  1. Pegue o bebê no colo e, se possível, permita o contato direto da barriga dele com a da mãe; 

  2. Enrole o bebê em uma manta ou cobertor;

  3. Flexione as coxas do bebê sobre a barriga;

  4. Dê um banho morno ou aplique compressas na barriga, isso pode auxiliar na redução da cólica e do choro da criança;

  5. Mantenha o bebê em locais calmos, silenciosos e sem muitas pessoas; 

  6. Tente estabelecer uma rotina para banho, sono, passeio e outras atividades para evitar a cólica em outras situações;

  7. Não utilize chás e nem troque marcas de leite ou use medicamentos sem a orientação do pediatra. 


Fonte: Dr. Jairo Bouer

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!