04/08/2022 18h06

Pressionado pelos escândalos envolvendo contratações temporárias e pagamentos sem a prévia divulgação dos dados na Fundação Ceperj, o presidente do órgão, Gabriel Lopes, pediu exoneração do cargo na tarde desta quinta-feira (04). (leia mais abaixo)


O Ministério Público do Rio investiga uma "lista secreta" de beneficiários do Ceperj, na qual prestadores de serviço recebiam suas remunerações por meio de saques bancários na “boca do caixa”.(leia mais abaixo)


Uma planilha obtida pelos promotores indica que, só este ano, a fundação emitiu 91.788 ordens de pagamento, para 27.665 pessoas. Em um só dia, numa única agência de Campos dos Goytacazes, as retiradas ultrapassaram meio milhão de reais em espécie, precisamente R$ 538.450,47 em 13 de junho deste ano.(leia mais abaixo)


Lopes já afirmou ao MP-RJ que "já foram adotadas as providências cabíveis para o atendimento de todas as orientações apresentadas na mencionada reunião, estando a equipe da Fundação Ceperj realizando, desde então, ininterruptamente, os devidos ajustes nos meios oficiais de divulgação do órgão visando demonstrar a transparência, idoneidade e entregas dos nossos projetos".(leia mais abaixo)


Mesmo assim, a juíza apontou que "tal posição do administrador, no mínimo, sugere que as inconformidades existem, de forma que a publicidade resta comprometida".

 

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!