25/01/2022, 09h47, Foto: Reprodução

O Campeonato Carioca começa nesta terça-feira com o duelo entre Botafogo e Boavista, no Nilton Santos. A edição de 2022 repete o regulamento do ano passado e terá turno único de classificação, com todas as equipes jogando 11 partidas para assim ficarem definidas as semifinais e finais. (leia mais abaixo)


Entre os grandes, as maiores novidades são os treinadores, uma vez que apenas o Botafogo manteve o comandante da temporada passada - Enderson Moreira. O Flamengo contratou o português Paulo Sousa, enquanto Fluminense e Vasco apostam em profissionais com experiência nos respectivos clubes, Abel Braga e Zé Ricardo. (leia mais abaixo)


O Flamengo busca em 2022 um feito que não tem na sua história: o tetracampeonato. Por vezes o clube rubro-negro foi tri, mas não conseguiu a quarta conquista consecutiva. Para isso, mantém a fortíssima base que vem gerando conquistas nos últimos anos. O início da jornada será com time alternativo, e os jogos como mandante serão no estádio Luso Brasileiro, na Ilha do Governador, até que o Maracanã seja liberado após troca do gramado.


Quem mais se reforçou foi justamente o clube que vem tentando ameaçar o poderio rubro-negro nos últimos anos, sendo vice estadual em 2020 e 2021. O Fluminense chega no Carioca com a cabeça na Libertadores, competição tida como prioritária e com jogos decisivos batendo à porta. Até para isso o Estadual terá grande importância para os comandados de Abel.


Botafogo e Vasco tentarão apagar a decepção do último campeonato, quando não conseguiram sequer a classificação para as semifinais, ocupadas por Portuguesa e Volta Redonda. Enderson Moreira busca dar ao Bota o mesmo ritmo visto na vitoriosa campanha da Série B do Campeonato Brasileiro. Já em São Januário a missão de Zé Ricardo é recuperar time e confiança, algo perdido no último semestre.


Os times e os primeiros jogos do Carioca 2022:



  • Audax Rio, Bangu, Boavista, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Madureira, Nova Iguaçu, Portuguesa, Resende, Vasco e Volta Redonda

  • Jogos

    Ter - 21:00 - Boavista x Botafogo - Nilton Santos

    Qua - 15:30 Audax Rio x Nova Iguaçu - Elcyr Resende

    Qua - 19:00 - Volta Redonda x Vasco - Raulino de Oliveira

    Qua 21:35 - Flamengo x Portuguesa - Luso Brasileiro

    Qui - 15:30 - Madureira x Resende - Conselheiro Galvão

    Qui - 20:30 - Fluminense x Bangu - Luso Brasileiro


Regulamento


O Campeonato Carioca será disputado entre janeiro e abril, com formato dividido em primeiro turno (Taça Guanabara), semifinal e final. Os 12 clubes jogam entre si, e os quatro melhores vão para as semis.


Os quatro clubes classificados entre o 5º e o 8º lugares ao final das partidas das 11 rodadas da Taça Guanabara jogarão as semifinais da Taça Rio, que não tem qualquer ligação com as finais do Campeonato Carioca.


Apenas o último colocado será rebaixado.


Árbitro de vídeo


Na primeira fase, apenas os clássicos terão VAR. Nas semifinais e finais, em todos os jogos, totalizando 12 partidas com árbitro de vídeo em todo o campeonato.


Veja abaixo uma análise dos times do Carioca:


Botafogo


Enquanto está na fase de transição para virar SAF e ter o futebol do clube vendido ao americano John Textor, o Botafogo deve usar o Carioca como laboratório. A prioridade é se manter na Série A do Brasileirão e, por causa disso, o time só deve ficar pronto mais ou menos pronto perto da competição nacional, justamente quando terá mais investimento.


Até agora chegaram cinco jogadores: o zagueiro Klaus, os volantes Breno e Fabinho e os atacantes Erison e Vinícius Lopes. A maioria, por estarem livres, foi o que o clube classificou como oportunidade de mercado. O principal reforço acaba sendo Gatito Fernández, que ficou o ano passado inteiro sem jogar por causa de uma lesão no joelho.


Por outro lado, as saídas também foram consideráveis. A principal foi do artilheiro e garçom da temporada passada: Rafael Navarro. Além dele, outro que não renovou foi o atacante Warley. O clube também teve dificuldades de prorrogar o empréstimo de outros destaques, como Marco Antônio e Luís Oyama. Barreto acertou e foi anunciado nesta segunda-feira. O clube também terá mudanças ao longo da competição, já que Chay se recupera de uma cirurgia no joelho e deve ser substituído neste início por Juninho.



  • Time base: Gatito; Rafael, Kanu, Carli e Carlinhos; Fabinho, Breno e Chay; Luiz Fernando, Diego Gonçalves e Erison.

  • Estrela do time: Gatito Fernández. A expectativa do retorno do goleiro aos gramados depois de um ano parado é grande. Uma lesão no joelho o impediu de participar da temporada passada e a tendência é que ele volte a ser titular no Estadual, até porque é importante pegar ritmo de jogo.

  • Ponto forte: a permanência de Enderson Moreira no cargo é algo a se valorizar no time que perdeu peças importantes. O técnico conhece os jogadores que têm à disposição e sabe quais as partes do elenco que precisa melhorar. No comando do Botafogo na Série B foram 26 jogos e apenas três derrotas, numa campanha de recuperação incrível.

  • Ponto fraco: o principal desafio para o Botafogo vai ser encontrar um centroavante como foi Rafael Navarro. Matheus Nascimento e Gabriel Conceição são jovens e tendem a oscilar, o que é natural para a idade. Erison tem 22 anos, mas chega com uma bagagem maior do que os outros dois.


Flamengo


Campeão das últimas três edições, o clube vai em busca de um feito inédito em sua história, a conquista do tetracampeonato. Mais uma vez o Flamengo entra como favorito para o título e com objetivo de aumentar sua supremacia no Rio.


Sem reforços até agora, mas com a manutenção de seus principais jogadores, a grande novidade é a mudança de comando. O português Paulo Sousa e sua numerosa comissão substituem Renato Gaúcho. Deixaram o Ninho atletas como Kenedy, Bruno Viana, Piris da Motta e Vitor Gabriel, que não eram titulares.


Para ter uma melhor preparação para a temporada 2022, o Flamengo não vai iniciar o Carioca com seus principais jogadores (e nem com Paulo Sousa). Fábio Matias, comandante do sub-20, vai colocar em campo um time com muitos jovens, como, por exemplo, Wesley, Noga, Ramon, Gomes, Lázaro e Matheus França. A tendência é de que Paulo Sousa e os medalhões comecem a entrar em ação a partir da quarta rodada, no Fla-Flu. (leia mais abaixo)



  • Time-base das primeiras rodadas: Matheus Cunha, Wesley, Gabriel Noga, Cleiton e Ramon (Marcos Paulo); Gomes (Igor Jesus), Yuri, Matheus França, Lázaro, Thiaguinho e André.

  • Estrela do time: Gabigol. O atacante segue como o símbolo maior do time, que tem um elenco recheado de estrelas. Com 147 jogos disputados, 104 gols marcados e nove títulos conquistados, ele vai para sua quarta temporada no Flamengo.

  • Ponto forte: a qualidade do material humano à disposição de Paulo Sousa, além do entrosamento do time multicampeão de 2019 que teve a base mantida novamente para esta temporada. A mudança de comando também pode ter o poder de criar mais competitividade interna.

  • Ponto fraco: embora exista o diferencial do inédito tetracampeonato, o Carioca não é uma prioridade para o Flamengo. O time começa sem os principais jogadores, que só vão ganhar o ritmo ideal com o decorrer da competição, que vai terminar antes do início da fase de grupos da Libertadores.


Fluminense


Segundo maior campeão carioca, com 31 títulos (seis a menos que o Flamengo), o Fluminense vem de dois vice-campeonatos estaduais e tenta voltar ao topo do Rio de Janeiro 10 anos depois de seu último título. Coincidentemente, o técnico contratado para a missão é Abel Braga, que comandou aquele saudoso time de 2012, que também levou o Brasileirão.


Se o time do ano passado venceu os dois Fla-Flus do Campeonato Brasileiro, o Fluminense de 2022 chega em teoria mais forte, com a contratação de reforços renomados, e promete ser "pedra no sapato" do arquirrival. Mas o objetivo principal é preparar a equipe para os confrontos da Pré-Libertadores, que começa para o Tricolor no dia 22 de fevereiro.


O clube agitou o mercado nessa janela e contratou: o goleiro Fábio; o volante Felipe Melo; os atacantes Willian Bigode e Germán Cano; o meia Nathan; o zagueiro David Duarte e os laterais-esquerdos Pineida e Cris Silva, maior investimento para 2022 – o ala, que se destacou na fase de grupos da Champions League pelo Sheriff, da Moldávia, custará € 1,4 milhões de euros (cerca de R$ 9 milhões).



  • Time base: Fábio; Samuel Xavier, Nino, David Braz e Cris Silva; Felipe Melo, André e Nathan; Luiz Henrique, Willian Bigode e Fred.

  • Estrela do time: Luiz Henrique. O garoto de 21 anos viveu uma temporada de afirmação em 2021 e começa 2022 com status de titular absoluto e sendo a válvula de escape com sua velocidade em meio a jogadores mais veteranos, como Fred, Willian Bigode e Cano. Ele pode jogar como segundo atacante ou de ala pela direita, em um 3-5-2. E é bom a torcida aproveitar para ver o jovem de perto, pois ele não deve demorar muito a ir para o futebol europeu do jeito que vem despertando atenção por lá.

  • Ponto forte: elenco encorpado. Se nos últimos anos o Fluminense tinha um time competitivo e perdia força com a saída de "peças-chave", em 2022 o plantel ganhou mais corpo com várias opções que permitem inclusive variações no esquema tático entre 4-4-2, 4-3-3 e 3-5-2. E oferece jogadores com diferentes características para a mesma posição, como Fred (mais pivô) e Cano (mais mobilidade); Cris Silva (mais ofensivo) e Pineida (mais defensivo) etc.

  • Ponto fraco: média de idade. O Fluminense se reforçou com jogadores de renome, mas também de idades mais avançadas, como por exemplo Fábio (41 anos), Felipe Melo (38), Willian Bigode (35) e Germán Cano (34), que se juntam a outros nomes já veteranos do elenco, como Fred (38), David Braz (34), Samuel Xavier (31), Wellington (30)... O desafio de Abel é conseguir mesclar com os jovens e não deixar cair a vitalidade do time.


Vasco


Em meio à crise financeira e a descrença da torcida por causa do fracasso na tentativa de acesso à Série A no ano passado, o Vasco quer deixar para trás a campanha no Carioca 2021, quando sequer conseguiu se classificar para a fase final, e talvez iniciar a temporada com o pé direito.


O time foi completamente reformulado: 19 jogadores saíram e até o momento 12 foram contratados. A diretoria contratou o técnico Zé Ricardo para dar cara a esse monte de reforços e sabe que um eventual título estadual pode aliviar a pressão que existe sobre o clube.


Dos 12 que chegaram, o meia Bruno Nazário, o atacante Raniel e o zagueiro Anderson Conceição estão entre os mais conhecidos. Uma porção de jovens jogadores se junta ao experiente Nenê para tentar dar liga ao time.



  • Time-base: Thiago Rodrigues, Weverton, Ulisses (Luis Cangá), Anderson Conceição, Edimar, Yuri Lara, Vitinho, Juninho (Matheus Barbosa), Bruno Nazário, Nenê e Raniel (Getúlio)

  • Estrela do time: aos 40 anos de idade, Nenê é o principal jogador e referência técnico do elenco. O meia voltou ao clube na reta final da temporada passa e visivelmente melhorou o setor de criação. Ele se diz preparado fisicamente e motivado para buscar os objetivos do Vasco no ano.

  • Ponto forte: determinação. O Vasco traçou um perfil de contratação de jogadores que ou estão sedentos para mostrar serviço ou têm alguma identificação com o clube. A diretoria vem batendo na tecla de que quer em campo somente os que desejam jogar no time, por isso não poupou sequer os medalhões com contrato na hora de enxugar o elenco.

  • Ponto fraco: o entrosamento. É natural que, diante de inúmeras mudanças, o time leve algum tempo para se conhecer e funcionar dentro de campo. A tendência é que Zé Ricardo use as primeiras rodadas para dar sequência aos testes que vêm sendo feitos na pré-temporada.


Audax Rio


O Audax-RJ volta a disputar a Série A1 do Campeonato Carioca após oito anos. Em 2021, conquistou a Série A2 e garantiu o acesso para a elite do Cariocão. A equipe, que agora tem sede em Angra dos Reis, deve mandar seus jogos no estádio Jair Toscano. Contudo, como ainda está em reforma, a estreia, nesta quarta-feira (26), contra o Nova Iguaçu, será em Saquarema.


Sob o comando de Alex Alves, ex-atacante do Botafogo em 2004, o Audax chega com o meia Julinho (ex-Lusa de SP), o zagueiro Lucas Rocha, com passagens por clubes europeus e o atacante Anderson Lessa como destaques da equipe.


Bangu


O grande trunfo do time da zona oeste está no banco de reservas. Felipe, o Maestro, segue como treinador do Bangu, tentando dar ao time um pouco da qualidade que desfilava em campo na época de jogador de Vasco, Flamengo, entre muitos outros. O goleiro Paulo Henrique e o meia Roberto Baggio estão entre os destaques de um elenco sem nomes de peso. (leia mais abaixo)


Boavista


O técnico Leandrão, ex-centroavante de Vasco e Botafogo, comanda a equipe que tem mescla de jogadores oriundos da base e alguns experientes, como é o caso do lateral-direito Wellington Silva, ex- Flamengo e Fluminense, hoje com 33 anos.


- O Boavista está diferente da última vez que eu joguei em 2020. Hoje, a filosofia é mesclar a garotada com jogadores mais velhos. Converso muito com os mais novos porque eu já passei pelo que eles estão passando agora. A preparação para o Carioca está ótima, tem muito menino bom aqui.


O time de Bacaxá foi ao mercado e contratou Matheus Alessandro, ex-ponta do Fluminense. Em 2021, o jogador esteve no futebol europeu, no Alashkert, da Armênia.


Madureira


O comandante é Alfredo Sampaio, que acumula a terceira passagem pelo Tricolor Suburbano. O experiente treinador conta com 13 reforços: o centroavante Pipico, ex-Vasco, Guarani e Santa Cruz, é o mais balado deles. Os outros são os goleiros Dida e Milton Raphael, os zagueiros Lucas Adell, Edgar Silva e Gerson, os volantes Marino, Nonato e Henrique Luiz, os meias Marlinho e Diogo Carlos, além dos atacantes Erick Pulga e Hudson.


Um dos objetivos é ter campanha melhor do que a do ano passado, quando o Madureira terminou na oitava posição.


Nova Iguaçu


A maior aposta da Laranja é o atacante Samuel, de volta ao clube após sete anos. No dia 16, o Nova Iguaçu realizou um jogo-treino contra o Flamengo no Ninho do Urubu e a vitória por 4 a 3 teve três gols dele.


A formação do elenco também passa pelo aproveitamento da base, com alguns nomes (Ewerton, João Pedro, Matheus Alves, Ezequiel) que estiveram na Copa São Paulo de Futebol Junior, quando foram eliminados na segunda fase pela Ferroviária nos pênaltis.


O ex-jogador Andrezinho é o coordenador-técnico, enquanto o treinador será Carlos Vitor.


Portuguesa


Terceira colocada no último Carioca, a Portuguesa quer repetir a boa campanha. Para isso conta com o técnico Marcos Paulo Grippi, que ficou três anos na Caldense-MG. Outra novidade é o atacante Kenji Tanaka, de 20 anos, ex-Orlando City, dos Estados Unidos. Natural de Belém-PA, o jogador tem descendência japonesa.


- É um sentimento muito especial. Todos acompanham o campeonato do Rio de Janeiro e agradeço muito ao clube.


Além do jovem reforço, o clube também acertou com os goleiros George e Carlão, o zagueiro Suéliton, os laterais Sanchez, Joazi e Leonan, os volantes Wellington Cezar, Jhonnatan e Victor Feitosa, e o atacante Junior Pirambu.


Resende


Sob o comando do técnico Sandro Sargentim, o clube tem entre os reforços o argentino Emanuel Biancucchi, de 33 anos, primo de Lionel Messi e que acumula passagens no Vasco, Bahia, Ceará e Vila Nova. O zagueiro Elenilson, de 24 anos, com passagens pelo Grêmio e Sport, e o veterano Raphael Macena, 32 anos, que chega para vestir a camisa 9, são outras novidades.


Além dos reforços, boas novidades ficam por conta de 10 jogadores que se destacaram pelo clube na disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em campanha que teve triunfo sobre o Corinthians. São eles o goleiro Matheus Salles, o lateral-esquerdo Douglas, os zagueiros Peixoto e Halls, os meio-campistas Índio, João Felipe, Medina e Brendon, além dos atacantes Bismarck e Léo Pedro.


Todos fizeram bonito na campanha histórica na Copinha, ganharam moral junto à comissão técnica e agora brigam por espaço no time que vai disputar o Campeonato Carioca.


Volta Redonda


Comandados por Neto Colucci, o time se prepara para novamente tentar chegar entre os quatro melhores da competição. No ano passado acabou eliminado pelo Flamengo na semifinal. (leia mais abaixo)


- Estamos com uma equipe totalmente diferente de 2021, ficaram apenas dois atletas da equipe titular que jogou o último estadual, o Luiz Paulo e o MV. Mesmo com uma equipe muito reformulada, estamos trabalhando forte para fazer mais uma grande campanha, igual no ano passado, quando fomos a primeira equipe a se classificar para as semifinais do Campeonato Carioca. E, claro, buscar uma final. Batemos na trave ano passado, mas espero que este ano a gente consiga chegar de novo entre os quatro e, aí sim, seguir o objetivo de estar em uma final.


Fonte: Globo Esporte

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!