12/05/2022, 11h36, Foto: Divulgação

Com um investimento de cerca de R$ 41 milhões, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), inicia nesta quinta-feira, dia 12, a reforma de 24 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estaduais. Pioneira na implantação das UPAs no Brasil, com a unidade Maré em 2007, a SES fará a maior reforma nessas estruturas desde a criação do modelo, replicado em todo o país. A medida tem como objetivo melhorar o serviço prestado à população, além de aprimorar as condições de trabalho dos profissionais de saúde.  (leia mais abaixo)


- As intervenções estruturais que o governo do estado vai começar a realizar neste momento em oito UPAs de diferentes regiões do Rio dão a dimensão da importância da saúde para nossa gestão como uma prioridade para todos os fluminenses. Vamos recuperar as unidades para entregar um serviço público de saúde com ainda mais qualidade – afirmou o governador Cláudio Castro.  (leia mais abaixo)


O cronograma das obras, que serão conduzidas pela Fundação Saúde, prevê três etapas. Oito UPAs entrarão em obra por vez. Durante a reforma, as unidades não serão fechadas. Para isso, a unidade será dividida em três setores. Apenas o setor que estiver passando pelas melhorias será interditado, e o atendimento, transferido para outra área. Pacientes internados serão transferidos para outras unidades que atendam suas necessidades clínicas. A previsão é que as obras de cada grupo de oito UPAs levem em média dois meses para serem concluídas. O primeiro grupo que passará pela reforma inclui as unidades de Botafogo, na Zona Sul; Ricardo de Albuquerque, na Zona Norte; Realengo, Campo Grande I e Campo Grande II, na Zona Oeste; Nova Iguaçu I e Nova Iguaçu II, na Baixada Fluminense; e Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.  (leia mais abaixo)


- O Estado do Rio de Janeiro foi pioneiro na implantação das UPAs no Brasil. As obras, com um custo de R$ 1,7 milhão por unidade, é o maior investimento já feito em reforma de todos os tempos pela secretaria. São recursos alocados que têm por finalidade melhorar as condições de atendimento à população e de trabalho aos profissionais – ressalta o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.  (leia mais abaixo)


Na UPA Botafogo, as intervenções externas já começaram com a revitalização do seu entorno. Os muros já foram pintados, além da recuperação dos jardins. As obras no interior também terão início nesta quinta-feira, 12.  (leia mais abaixo)


- Todo cuidado foi tomado para que o atendimento ao usuário não seja prejudicado. Para isso, as intervenções nas UPAs acontecerão em etapas, minimizando o impacto – frisa João Ricardo da Silva Pilotto, diretor executivo da Fundação Saúde.  (leia mais abaixo)


Na segunda fase da reforma, as obras serão realizadas nas UPAs Irajá, Tijuca e Marechal Hermes, na Zona Norte; Copacabana, na Zona Sul; Jacarepaguá, Santa Cruz e Bangu, na Zona Oeste; e Mesquita, na Baixada Fluminense. No último grupo, serão revitalizadas as unidades Engenho Novo e Ilha do Governador, na Zona Norte; Itaboraí e Niterói, na Região Metropolitana; SEAP, na Zona Oeste; Queimados, na Baixada Fluminense; e São Pedro D'Aldeia, no interior do estado. A previsão é que a reforma total seja concluída até o fim do ano.

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!