09/05/2022, 21h03, Fotomontagem: Campos 24 Horas

A cinco meses da eleição, espaços ou lacunas a serem preenchidos não faltam para pré-candidaturas competitivas de Campos e região, circunstância que anima tanto os nomes que apontam para uma renovação na representação local ou lideranças já consolidadas na disputa por vagas à Câmara Federal ou Assembleia Legislativa (Alerj). A propósito, há uma grande expectativa da política local em torno de dois nomes, que terão uma disputa particular já que lideram os dois maiores grupos políticos do município, com prognósticos de grandes votações: Rodrigo Bacellar (Solidariedade) e Anthony Garotinho (União Brasil). Há quem arrisque votações de mais de 200 mil votos para os dois políticos campistas. Homem de confiança do governador Cláudio Castro, Rodrigo tem se colocado como deputado de grande poder de influência e é candidato a reeleição para mais um mandato na Assembléia Legislativa (Alerj). Já o ex-governador Garotinho tem demonstrado espírito de liderança e capacidade política para ocupar espaços e superar obstáculos. Mas, nesta matéria especial sobre a corrida eleitoral na região, o Campos 24 Horas vai além e mostra nomes que, teoricamente, entram na disputa com chances tanto para deputado estadual e quanto federal, como o engenheiro Tarcísio Miranda, o jornalista Mauro Silva, o empresário Marcelo Mérida, os vereadores Thiago Rangel e Bruno Viana, o campista e ex-vereador de Niteroi, Vitor Junior, o pastor Eber Silva, Clarissa Garotinho, Bruno Dauaire, Marcão Gomes, Caio Vianna, Jorge Magal, Frederico Barbosa Lemos, entre outros. Confira abaixo


RODRIGO E GAROTINHO – Desde que foi eleito, em 2018, com pouco mais de 26 mil votos, o deputado Rodrigo Bacellar tem demonstrado capacidade política para ocupar espaços, colhendo assim sucessivas proezas em sua atuação. Inclusive, foi peça decisiva na ascensão de Cláudio Castro. E para a eleição de outubro deste ano, conta com apoio da maioria dos vereadores de oposição de Campos. (leia mais abaixo)


Já os aliados de Garotinho dizem que, caso sua candidatura a deputado federal se confirme, ele será um grande puxador de legenda e pode se eleger com mais de 300 mil votos, arrastando com ele outros nomes do União Brasil.  O ex-governador também se coloca como pré-candidato do União Brasil ao Palácio Guanabara. (leia mais abaixo)


Uma das últimas proezas do filho do ex-presidente da Câmara Marcos Bacellar, foi construir a maioria de votos da bancada da oposição na Câmara Municipal de Campos, elegendo seu irmão Marquinhos Bacellar (SD) como presidente do Legislativo. A eleição de Marquinhos, no entanto, foi anulada pela atual Mesa Diretora, por falhas regimentais. Até então, o prefeito Wladimir Garotinho tinha maioria no Legislativo. (leia mais abaixo)


RODRIGO E A ASCENSÃO DE CLÁUDIO CASTRO - Na Alerj, Rodrigo foi relator do processo de impeachment e peça importante no processo de afastamento do ex-governador Wilson Witzel (PSC), por denúncias de corrupção, e na ascensão do vice e agora governador Cláudio Castro. Rodrigo disputa com o prefeito Wladimir Garotinho a paternidade de obras para Campos junto ao governo estadual. Advogado com especialização em direito tributário, Rodrigo atuou como assessor da Secretaria de Planejamento do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), entre 2009 e 2011.  (leia mais abaixo)


Lacunas e pré-candidatos competitivos de Campos e região: De olho numa vaga em Brasília estão Marcelo Mérida (União Brasil), presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado (FCDL-RJ) e da CDL/Campos, que conta com o apoio de comerciantes em vários municípios do Estado. Outro pré-candidato é Caio Vianna (PSD), segundo colocado nas eleições municipais em Campos, e que agora conta com o apoio do prefeito do Rio, Eduardo Paes. Há informações também de que Caio se aproximou de Rodrigo Bacellar, suscitando uma indagação: quem o filho de Arnaldo Vianna apoiará para governador? Há também a pré-candidatura do sindicalista e petroleiro José Maria Rangel (PT) e do ex-presidente da Câmara de Campos, Marcão Gomes (Cidadania).  Outros com base eleitoral na região são Christino Áureo (Progressistas), Hugo Leal (PSD) e Chiquinho Brazão (MDB).  (leia mais abaixo)


Na disputa à Alerj, os espaços deixados com as mortes dos ex-deputados João Peixoto (DC) e Gil Vianna(PSL), vítimas da Covid, também animam os pré-candidatos do município e região ao parlamento fluminense.  Na Câmara Municipal, três vereadores que também miram uma cadeira na Alerj: Thiago Rangel (Podemos), Bruno Vianna (PSD) e Marcos Elias (PSC).  (leia mais abaixo)


Entre os pré-candidatos com grande potencial regional de votos estão o deputado e candidato e reeleição Bruno Dauaire (União Brasil), Clarissa Garotinho (União Brasil), o ex-vereador e jornalista Mauro Silva (PP) e o campista e ex-vereador de Niteroi, Vitor Junior. (leia mais abaixo)


Entre as caras novas, o engenheiro Tarcisio Miranda Neto (MDB), neto do ex-senador Tarcisio Miranda, cuja pré-candidatura foi anunciada em Campos pelo presidente estadual do partido, o ex-ministro e deputado federal Leonardo Picciani. O ex-prefeito de São Francisco de Itabapoana, Frederico Barbosa Lemos, a professora Natália Soares (Psol), o ex-deputado Eber Silva, o ex-vereador Jorge Magal (Pros), o bombeiro militar Dimisson Nogueira e o produtor rural Guido deverão igualmente disputar uma vaga no parlamento fluminense. (leia mais abaixo)


Agora entram também no páreo a ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado(PT), e o ex-deputado Paulo César Martins (PMB).   

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!