23/05/2022, 14h02, Foto: Divulgação

A pandemia de Covid-19 "certamente não acabou", alertou o chefe da OMS (Organização Mundial da Saúde) no domingo (22), apesar de um declínio nos casos relatados desde o pico da onda Ômicron. Ele disse aos governos que "baixamos a guarda por nossa conta e risco". (leia mais abaixo)


O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse às autoridades reunidas em Genebra para a abertura da reunião anual da OMS que "reduzir os testes e o sequenciamento significa que estamos nos cegando para a evolução do vírus". Ele também observou que quase 1 bilhão de pessoas em países de baixa renda ainda não foram vacinadas. (leia mais abaixo)


Em um relatório semanal na quinta-feira passada sobre a situação global, a OMS disse que o número de novos casos de Covid-19 parece ter se estabilizado após semanas de declínio desde o final de março, enquanto o número geral de mortes semanais caiu. (leia mais abaixo)


Embora tenha havido progresso, com 60% da população mundial vacinada, "não acabou em nenhum lugar até que termine em todos os lugares", disse Tedros. "Os casos relatados estão aumentando em quase 70 países em todas as regiões, e isso em um mundo em que as taxas de testes despencaram", acrescentou. (leia mais abaixo)


Tedros deve ser nomeado para um segundo mandato de cinco anos nesta semana na Assembleia Mundial da Saúde, a reunião anual dos países membros da OMS.


 

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!