10/01/2022, 08h16, Foto: Divulgação

Atualizada às 14h41 -  As fortes chuvas que atingiram o estado do Rio neste fim de semana provocaram alagamentos e deslizamentos, além do bloqueio de vias. As regiões mais afetadas são o Norte e o Noroeste. Segundo o Corpo de Bombeiros, há cerca de 156 desabrigados, 340 desalojados e 979 afetados no estado. De acordo com o Climatempo, há previsão de mais chuva para esta semana, com risco de novos deslizamentos de terra.


Neste domingo, houve transbordamento de rios, como o Muriaé, Carangola, Itabapoana, Pomba e Paraíba do Sul, no Norte e Noroeste do estado. O Corpo de Bombeiros afirma que pelo menos dez cidades próximas às bacias tiveram prejuízos. Até o fim deste domingo, foram registradas mais de 150 ocorrências relacionadas às chuvas.


CARDOSO MOREIRA - A Prefeitura de Cardoso Moreira, através da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil informou na manhã desta segunda-feira (10), que o nível do Rio Muriaé, em Cardoso Moreira, atingiu o nível de 8,06m, às 9h, portanto atingiu a cota de transbordo que é de 8m. O município entrou em alerta máximo. Numa nova medição realizada às 14h, o cota chegou a 8,25m. (leia mais abaixo)


Em caso de necessidade entre em contato com a Defesa Civil de Cardoso Moreira através do telefone (22) 9 8112-4616 ou com o Ponto de Apoio através do telefone (22) 9 9231-7075. (leia mais abaixo)


RETIRADA DE MÓVEIS DE CAS - 22-99963-9041 | 98832-4986 | 99817-7481 (leia mais abaixo)


Rios transbordam em Itaperuna, Natividade, Italva, Pádua e Porciúncula

Diante das chuvas intensas registradas ao longo do fim de semana, cidades do Norte e do Noroeste do Rio, como Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus do Itabapoana, Itaocara, Italva e Laje do Muriaé, Cambuci e Santo Antônio de Pádua, enfrentam alagamentos pontuais por conta do transbordamento dos rios Muriaé, Carangola, Itabapoana e Pomba. (leia mais abaixo)


De acordo com informações da Rádio Itaperuna, até o início da tarde deste domingo já haviam 30 famílias desalojadas em Natividade e 13 pessoas na mesma situação em Itaperuna, por conta das enchentes. na manhã desta segunda-feira (10), o Rio Muriaé, em Itaperuna, a medição das 6h, era de 4,75. A cota de transbordo é de 4,20.(leia mais abaixo)


Natividade - Segundo a Prefeitura, o Rio Carangola atingiu o nível de 5,65m às 9h desta segunda-feira (10).(leia mais abaixo)


Porciúncula - O Corpo de Bombeiros teve de transportar pessoas afetadas pela chuva em botes. Nas últimas 24 horas, ainda segundo a Defesa Civil, os bombeiros foram acionados para mais de 90 ocorrências relacionadas às chuvas no estado, sendo a maioria para cortes de árvores e salvamentos, incluindo pessoas ilhadas. Até o momento são 149 desabrigados, 600 desalojados e 1.800 afetados. O Rio Carangola no município está em 9,92m. (leia mais abaixo)


SÃO FRANCISCO DE ITABAPOANA - O município de São Francisco de Itabapoana, no Norte fluminense, emitiu um estágio de alerta relacionado a "chuvas intensas". A preocupação maior, segundo a nota, é para os bairros próximos às margens do Rio Itabapoana, como Lagoa Feia, Máquina e Barra do Itabapoana, e às margens do Rio Paraíba do Sul, como Gargaú e Campo Novo. Um atendimento emergencial à população foi acionado.(leia mais abaixo)


O governador do estado, Claudio Castro, afirmou que estava acompanhando as chuvas nestas regiões:(leia mais abaixo)


— Os pontos de atenção são o Norte e o Noroeste do estado, a Região Serrana, a Costa Verde e a Baixada Fluminense. A Defesa Civil e os Bombeiros estão trabalhando, com maquinário abrindo e limpando vias. A Secretaria estadual de Desenvolvimento Social, junto com as prefeituras, está cuidado dos desabrigados e desalojados, que não são muitos. Assim que a chuva passar, a vida volta ao normal.(leia mais abaixo)


O secretário estadual de Saúde do Rio, Alexandre Chieppe, afirmou que o grande volume de chuvas também está implicando nos atendimentos em hospitais:(leia mais abaixo)


— Há uma preocupação muito grande na transferência de pacientes, não de Covid-19, mas acometidos por outras doenças, que vem tendo impactos na rede assistencial por conta das chuvas. A preocupação maior, neste momento, inclui o atendimento da rede de urgência e emergência — destacou o secretário estadual de Saúde do Rio, Alexandre Chieppe, que citou ainda o envio de testes de Covid para as cidades: — Vamos dar todo o apoio, os testes estão sendo enviados.


Redação e Extra

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!