02/08/2022, 22h03, Foto: arq./Campos 24 Horas

Líder da oposição na Câmara de Campos, o vereador Marquinho Bacellar (SD) declarou na sessão da noite desta terça-feira (02) que o acordo entre o governador Cláudio Castro (PL) e o ex-governador Anthony Garotinho (União Brasil) para estarem juntos na eleição para o Governo do Estado não passa pela tentativa de composição na Câmara de Campos. (leia mais abaixo)


"O que houve foi uma ordem do União Brasil a Garotinho, que colocou o seguinte pra ele: ou você cala sua boca ou o partido não irá dar vaga a você e sua filha (Clarissa) para disputar a eleição", disse o vereador. (leia mais abaixo)


Helinho Nahim (Agir), também do grupo liderado pelo deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD),  descartou qualquer possibilidade de acordo que passe por uma mudança de posição na Câmara. "Acordo só com que não tem palavra. E o que mantém o acordo deste grupo com o deputado Rodrigo Bacellar é a palavra", afirmou. (leia mais abaixo)


SESSÃO TUMULTUADA - Durante a sessão, o presidente da Câmara, Fábio Ribeiro (PSD), pediu aos seguranças da Casa que retirassem um dos presentes que, segundo ele, estava tumultuando a sessão, que aprovou o vale-alimentação de R$ 400,00 para os servidores que ganham até R$ 3.409,38, e de R$ 200,00 para os recebem daí até R$ 4.683,45.

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!