30/06/2022, 09h09, Foto: AFP / Grande Prêmio

Lewis Hamilton está próximo de se tornar cidadão paulistano. O vereador Rubinho Nunes (UB-SP) propôs à Câmara Municipal a concessão da honraria ao heptacampeão mundial de Fórmula 1. O projeto está na Comissão de Constituição e Justiça e agora deve arregimentar mais apoio diante da polêmica envolvendo o britânico e o tricampeão Nelson Piquet. (leia mais abaixo)


O piloto da Mercedes também será agraciado com o título de cidadão brasileiro honorário. A Câmara dos Deputados já aprovou a resolução de André Figueiredo (PDT-CE) no início de junho. Na última edição do Grande Prêmio de São Paulo, em Interlagos, Lewis Hamilton emocionou muitos brasileiros ao carregar a bandeira do País em seu carro e levá-la ao pódio após vencer a corrida. O britânico é grande fã de Ayrton Senna e tem no brasileiro uma inspiração no automobilismo. (leia mais abaixo)


"A relevância de Lewis Hamilton no esporte e seus recordes de vitórias nas pistas transcendem o automobilismo. A história de luta do piloto britânico pode inspirar a juventude de São Paulo, em especial a juventude negra, no sentido de trabalhar duro e perseguir seus sonhos. De origem humilde, Hamilton superou inúmeras dificuldades numa modalidade esportiva elitizada e que infelizmente ainda convive com casos de preconceito para se tornar um dos maiores campeões da história", explicou o vereador Rubinho Nunes em contato com a reportagem do Estadão.


"A deficiência que o piloto vê em seu país é também flagelo - ainda mais grave - no município de São Paulo. Este projeto tem como objetivo não apenas homenagear Lewis Hamilton, mas servir de ponta de lança para ações envolvendo esta casa e o poder executivo para mobilizar a juventude estudantil do município, com especial destaque para a juventude negra, para o sonho de uma vida melhor inspirada pelo piloto", escreve o vereador no Projeto de Decreto Legislativo (PDL).


"É sabido que o piloto, para além de suas conquistas, vem de origem humilde, construindo sua carreira nas categorias de acesso à F-1 com esforço descomunal. Lewis é negro - o primeiro a vencer em um esporte profundamente elitizado, geralmente restrito a jovens ricos de países desenvolvidos. Além de superar tais barreiras e obter sucesso no esporte, destacou-se nos últimos anos como promotor de um aguerrido combate ao racismo, e colocou em pauta, no esporte, a temática da inclusão de negros no automobilismo", continua o texto.


Ao longo desta semana, o nome de Lewis Hamilton ganhou grande repercussão. Em um podcast, Nelson Piquet se referiu ao piloto como "neguinho". Pilotos, escuderias, entidades, a Fórmula 1 e a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) se manifestaram para repudiar a fala do ex-piloto brasileiro e reforçar o apoio às causas defendidas por Lewis Hamilton. O britânico também se manifestou e escreveu em português: "Vamos mudar a mentalidade". (leia mais abaixo)


Diante das manifestações, Nelson Piquet decidiu comentar sua frase, pediu desculpas, mas disse que a tradução da frase foi feita e compreendida de modo incorreto. "O que eu disse foi mal pensado, e não defendo isso, mas vou esclarecer que o termo usado é aquele que tem sido amplamente e historicamente usado coloquialmente no português brasileiro como sinônimo de 'cara' ou 'pessoa' e foi nunca teve a intenção de ofender", escreveu em nota.


Fonte: TERRA

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!