Buscar:

Envie textos e fotos: Watsssap (22) 9 9709-9308

}

Hospitais receberam 514 milhões da prefeitura

Verba do SUS: Confira os valores repassados pela Prefeitura de Campos, através do Fundo Municipal de Saúde, nos últimos cinco anos

quinta-feira, 14 de maio de 2015   –    Foto: Filipe Lemos / Campos 24 Horas

Gestão Plena 1santa casa 4 Santa Casa: 103 milhões de verbas SUS

A Santa Casa de Misericórdia recebeu do Fundo Nacional de Saúde (FNS), repassado pela prefeitura de Campos através do Fundo Municipal de Saúde, R$ 103.288 milhões nos últimos cinco anos.

O valor repassado para a Santa Casa representa 20,7% do valor global destinado pelo Governo Federal de verba SUS para atender os serviços de média e alta complexidade. O perfil de atendimento da Santa de Misericórdia de Campos é voltado principalmente ao tratamento cardiovascular, desde o paciente que faz o tratamento de pé diabético até cirurgias de maior porte.

Também o hospital é referência para o tratamento de pneumologia e cirurgia torácica.

A Santa Casa mantém com verba SUS repassada pela Prefeitura de Campos o atendimento em 120 leitos para internação de pacientes crônicos na instituição Hospital de Apoio Manoel Cartucho.

Nos últimos cinco anos, a Prefeitura de Campos repassou mais de R$ 514 milhões do Fundo Nacional de Saúde aos prestadores de serviço(tabela acima).

Oncologia: Prefeitura destina mais de R$ 38 milhões e meio ao IMNE‏

IMNEO Grupo Instituto de Medicina Nuclear (IMNE), que administra o Hospital Doutor Beda, recebeu a quantia de R$ 38,5 milhões de verba federal, de 2010 a 2014. A quantia é equivalente a 7,49% do valor total de R$ 514.695 milhões de verbas do SUS, repassadas às 19 unidades contratualizadas, conforme tabela abaixo.

Trata-se de verba repassada pelo Fundo Nacional de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde. O repasse garante aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Campos os serviços de oncologia e nefrologia de ponta. A quantia não inclui outras fontes de recursos municipais repassados à unidade.

Por meio da Gestão Plena, a Prefeitura oferece aos usuários serviços de média e alta complexidade, como exames de colonoscopia, tomografias e ressonâncias; consultas de especialidades, internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e outros procedimentos.

Desde abril, a Secretaria de Saúde passou a contratualizar, ainda, o serviço de braquiterapia no Hospital Doutor Beda para pacientes da região Norte. Antes, o procedimento era feito no Instituto Nacional do Câncer (INCA). A medida está garantindo mais dignidade e alívio aos usuários, pois passaram a ter o atendimento e tratamento plenos em Campos, sem precisar viajar.

Hospital dos Plantadores de CanaR$ 74 milhões no Hospital Plantadores de Cana

A Prefeitura de Campos aplicou no Hospital Plantadores de Cana, referência em maternidade de alto risco, quase R$ 74 milhões de verba federal, nos últimos cinco anos – período de 2010 a 2014. Com isso, a população de Campos é beneficiada com serviços de UTI neonatal, pediatria, alta complexidade em traumato-ortopedia, cirurgia pediátrica, cirurgia na área de otorrinolaringologia, além do Banco de Leite Humano.
Esse total representa 14,35% do valor total de R$ 514.595 milhões de verbas SUS repassados às 19 unidades contratualizadas, conforme tabela abaixo. Trata-se de verba repassada pelo Fundo Nacional de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde.
A quantia não inclui outras fontes de recursos municipais repassados à unidade. Por meio da Gestão Plena, a Prefeitura oferece aos usuários serviços de média e alta complexidade, como exames de colonoscopia, tomografias e ressonâncias; consultas de especialidades, internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e outros procedimentos.
A unidade hospitalar passa por obras obras, que incluem a reforma do Centro Pediátrico, enfermarias e apartamentos, Banco de Leite, Centro Cirúrgico Obstétrico, UTI Neonatal, Centro de Esterilização de Material, fachada, entre outros. Após a reforma e ampliação da UTI Neonatal, o número de leitos vai aumentar de 14 para 34. O Hospital será referência, ainda, para a implantação da Estratégia Rede Cegonha.

Mais de 100 milhões de verbas SUS aplicadas pela prefeitura na Beneficência

A Prefeitura de Campos repassou mais de R$ 100 milhões de verbas SUS à Beneficência Portuguesa, nos últimos cinco anos. Os recursos do SUS foram repassados através do Fundo Nacional de Saúde, e permitiram ao hospital realizar atendimentos em áreas como traumato-ortopedia e maternidade, entre outros serviços à população.

Com as verbas SUS repassadas pela Prefeitura de Campos, a Beneficência presta também importantes atendimentos em outras áreas de alta e média complexidade como oncologia, onde há uma UNACON instalada. Também a população pôde ter acesso ao atendimento de alta complexidade em oftalmologia.

Nos últimos anos o hospital Beneficência Portuguesa, que está passando por processo de expansão física com construção de novo prédio, recebeu R$ 100,073 milhões da Prefeitura de Campos, o equivalente a 19,44% do montante de R$ 514.595 milhões de verbas SUS repassados via Fundo Nacional de Saúde.

Hospital Álvaro Alvim recebeu mais de R$ 87 milhões de verba SUS‏

A Prefeitura de Campos repassou ao Hospital Escola Álvaro Alvim (HEAA) mais de R$ 87 milhões e meio de verba federal, do Sistema Único de Saúde (SUS), no período de 2010 a 2014. O valor se refere à contratualização de serviços prestados à população nas áreas de oncologia, procedimentos cardiovasculares, além da parceria com o hospital escola.  Trata-se de verba repassada pelo Fundo Nacional de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde.

O valor não inclui outras fontes de recursos municipais repassados à unidade. Por meio da Gestão Plena, a Prefeitura oferece aos usuários serviços de média e alta complexidade, como exames de colonoscopia, tomografias e ressonâncias; consultas de especialidades, internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e outros procedimentos.

Esse total representa 17,01% do montante de R$ 514.595 milhões de verbas SUS repassados às 19 unidades contratualizadas, conforme tabela abaixo. A unidade hospitalar está passando por reforma e ampliação e vai implantar, nos próximos meses, o serviço de radioterapia. A medida será possível, graças à aquisição do aparelho de acelerador linear, também adquirido por meio de verba federal, cujo investimento está orçado em R$ 2,5 milhões.

Pró-Rim recebe mais de R$ 35 milhões para tratamento renal

Nos últimos cinco anos, a Prefeitura de Campos destinou à Clínica Pró-Rim mais de R$ 35 milhões de verba do Sistema Único de Saúde (SUS). A quantia representa 6,80% do valor total de R$ 514.595 milhões da verba federal repassados às 19 unidades contratualizadas, conforme tabela abaixo. A quantia não inclui outras fontes de recursos municipais repassados à unidade.

O valor é repassado pelo Fundo Nacional de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde. Dessa maneira, cerca de 200 pacientes com insuficiência renal de Campos são beneficiados com os serviços de hemodiálise ambulatorial, evitando internação, por meio da Central Estadual de Regulação.

Com isso, a Prefeitura evita que pacientes tenham que se deslocar para outras cidades e garante o tratamento dos usuários no próprio município, oferecendo maior conforto e comodidade.

Hospital Ferreira Machado recebe baixo investimento do SUS

HFM-nova1Apesar de ser a maior unidade de emergência vermelha do interior do Estado do Rio de Janeiro, o Hospital Ferreira Machado (HFM) recebeu apenas R$ 27,3 milhões de verbas SUS, do Fundo Nacional de Saúde, nos últimos cinco anos. O valor equivale a somente 5,32% de R$ 514,695 milhões, o total de verbas SUS destinadas a Campos neste período, conforme tabela abaixo.

A unidade recebe acidentados graves em rodovias federais como a BR 101 e BR 356, e diversas rodovias estaduais, além de amparar pacientes de municípios vizinhos que não têm hospitais de grande porte, como São João da Barra, São Francisco de Itabapoana, Quissamã, entre outros.

Investimentos no HFM – A Prefeitura já construiu, no Hospital Ferreira Machado, uma nova UTI adulta, um novo centro cirúrgico com três salas, pronto socorro pediátrico, adquiriu um novo tomógrafo, um novo arco cirúrgico para cirurgias ortopédicas, um novo aparelho de endoscopia, um novo aparelho de ultrassom e realizou outros investimentos para melhor atender à população.

Além de toda estrutura para o atendimento da emergência vermelha, o HFM dispõe do único Hemocentro Regional do interior do estado, que atende a 17 municípios da região.
Baixo repasse no HGG também – Importante ressaltar que, nos anos de 2010 e 2011, o baixo nível de repasse de verbas SUS pôde ser observado também no Hospital Geral de Guarus, que recebeu apenas R$ 4,524 milhões.

Compartilhe

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail: