Buscar:

Envie textos e fotos: Watsssap (22) 9 9709-9308

}

Caso da farmácia interditada: Vigilância enviará relatório à PC

Após o procedimento de informação à Polícia Civil, a Vigilância Sanitária cuidará, ainda, da inutilização dos produtos

27/09/2017 18h36 Foto: Filipe Lemos / Campos 24 Horas

VEJA VÍDEO:

Até o final desta semana, o departamento de Vigilância Sanitária da secretaria de Saúde de Campos conclui o levantamento que está sendo feito nos medicamentos encontrados sexta-feira (22) da semana passada, em uma casa, que servia como depósito para armazenamento de uma farmácia, situada no Parque São Benedito. O levantamento está sendo feito, também, nos medicamentos da farmácia que mantinha a casa como depósito irregular.

Após conclusão dos trabalhos será enviado relatório ao setor de perícia da 134ª Delegacia de Polícia do Centro (DP), onde o caso foi registrado. Logo após o procedimento de informação à Polícia Civil, a Vigilância Sanitária cuidará, ainda, da inutilização dos produtos. De acordo com o órgão municipal, no depósito foram encontrados medicamentos com validade vencida, acondicionados e fracionados de forma irregular, além da ausência de licenciamento sanitário para funcionamento.

RELEMBRE O CASO – Após a Vigilância Sanitária Municipal interditar na noite de sexta-feira (22), uma casa que servia como depósito para armazenar medicamentos de uma farmácia situada no Parque São Benedito, em Campos, no sábado (23) o estabelecimento foi reaberto pelo proprietário, que alegou desconhecimento de que a farmácia teria que ficar fechada. No mesmo dia em que foi reaberta de forma irregular, policiais civis da 134ª DP/Centro, estiveram no local e tornaram a interditá-la.

O proprietário da farmácia e responsável pelos medicamentos armazenados na casa vai responder pelo crime contra a relação de consumo, Lei 8.137 Artigo 7º, informa o delegado titular da 134ª DP, Geraldo Rangel. Segundo ainda o delegado, o caso terá desdobramentos. Segundo policiais militares que foram responsáveis pela ação de descoberta da casa que servia de depósito irregular, no local existiam muitos medicamentos com validade vencida, outros mal acondicionados, em caixas abertas, alguns espalhados, não catalogados, entre outros problemas.

“A delegada de plantão no fim de semana, determinou que policiais voltassem a interditar a farmácia, após tomar conhecimento de que o proprietário do comércio não acatou a decisão da Vigilância Sanitária, que interditou o local”, disse o delegado titular da 134ª DP, Geraldo Rangel.

RISCOS PARA CONSUMIDORES
Após a interdição da farmácia, a  maior preocupação das autoridades é investigar a procedência dos medicamentos utilizados por consumidores que compravam no local.  A Vigilância Sanitária,  através da farmacêutica chefe do órgão interditou e autuou a farmácia.

Nas próximas horas, as autoridades  sanitárias poderão também falar sobre o caso. O caso pode até desencadear uma ampla operação em diversas farmácias estabelecidas no município.

COMO O DEPÓSITO FOI ENCONTRADO

Uma casa que servia como depósito para armazenar medicamentos de uma farmácia foi interditada pela Vigilância Sanitária na noite desta sexta-feira (22), em Campos. Muitas irregularidades foram encontradas, assim como a polícia verifica a procedência dos medicamentos, através de uma conferência de notas fiscais.

Segundo a polícia, após denúncias sobre local de armazenamento dos produtos, uma equipe de policiais militares se dirigiu para o imóvel, na Rua Feliciano Vieira, no Parque São Benedito(um bairro que fica perto do Cemitério Campo da Paz), em Campos. Foi feito contato com G.F.R., motoboy da drogaria, que informou que o local era usado como depósito dos materiais, entre eles medicamentos. Na revista, foram constatadas diversas irregularidades no armazenamento de medicamentos controlados e anabolizantes. Em seguida, foi solicitada a presença de agentes da Vigilância Sanitária.

Ainda de acordo com a PM, a farmácia fica localizada nas proximidades da casa que servia para depósito, e o gerente do local, de iniciais B.L.S., apresentou notas fiscais de alguns medicamentos.

Com a chegada da Vigilância Sanitária, nova revista foi feita no local. Houve constatação de outras irregularidades e falta de documentações necessárias para o armazenamento. A farmacêutica chefe do órgão interditou e autuou a casa e a farmácia no Art: 10 Inc.4 da Lei Federal 6437/77. Além disso, o dono do estabelecimento M.V.M. foi autuado no Art: 7 Inc. 9 da Lei 8137/90.

O caso foi registrado na 134ª DP/Centro.

Compartilhe

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail: