Buscar:

Envie textos e fotos: Watsssap (22) 9 9709-9308

Ex-assessor de Cabral tem prisão domiciliar concedida pela Justiça

Paulo Fernando Magalhães Pinto, que seria ‘laranja’ do ex-governador do Rio, é acusado de lavagem de dinheiro e organização criminosa

10/01/2017      18h36      |     Foto: Divulgação 
Ex-assessor do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que estava preso preventivamente sob acusação de lavagem de dinheiro e organização criminosa, Paulo Fernando Magalhães Pinto teve a prisão domiciliar concedida pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Segundo o Ministério Público Federal, ele seria laranja de Cabral.

De acordo com o colunista Lauro Jardim, Magalhães Pinto teria se tornado delator e, por isso mesmo, a sua defesa enviou ofício à Justiça Federal pedindo a “revogação da prisão preventiva ou a sua substituição por medida alternativa” como forma de “assegurar a integridade física de seu cliente”.

Na delação premiada, Magalhães Pinto teria confirmado que o ex-governador era dono de metade da lancha Manhattan Rio, que foi apreendida em novembro, em Angra dos Reis. No papel, a embarcação de R$ 5 milhões estava registrada no nome da empresa MPG Participações, controlada por Magalhães Pinto.

Ele estava detido na mesma cela de réus da Operação Calicute, em Bangu 8.

Nem a defesa do ex-assessor nem o MPF confirmaram ou negaram a existência do acordo de delação premiada.

“O MPF, por força de determinação legal, não confirma ou nega a existência de qualquer acordo de colaboração antes do momento processual adequado. Contudo, reconhece o subscritor que a notícia veiculada pelo requerente — verdadeira ou falsa — pode colocar em risco sua integridade física”, afirma o procurador Leonardo Cardoso de Freitas em parecer enviado à Justiça Federal.

Fonte: Brasil ao Minuto 

Compartilhe

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail: