Buscar:

Envie textos e fotos: Watsssap (22) 9 9709-9308

}

Homem se masturba diante de estudante e é detido

Caso se deu em um ponto de ônibus de Campos

04/10/2017 18h28 Foto: Campos 24 Horas

Um jovem foi detido no final desta tarde desta quarta-feira (04), no Parque Alvorada, na área de  Guarus, em Campos, por suspeita de se masturbar diante de uma estudante, de 24 anos, em um ponto de ônibus do bairro. O suspeito é um jovem, de 18 anos, cobrador de uma empresa de ônibus, que no momento da detenção estava, inclusive, uniformizado.

De acordo com a polícia,  o suspeito parou, abriu a calça, colocou o pênis para fora e começou a se masturbar. A vítima imediatamente acionou a polícia, que conseguiu localizá-lo.

Ainda conforme a polícia, a  vítima, visivelmente abalada e temerosa, já que não sabia o que poderia acontecer a partir daquele ato, abaixou a cabeça e não fixou o olhar no suspeito até a chegada de policiais militares.

O caso foi encaminhado à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM). No início da noite, o Campos 24 Horas foi informado que o suspeito não foi autuado. A polícia ainda não informou o porquê da sua liberação.

“Nada justifica um ato assim. A mulher trajava vestido na altura do joelho, estava num ponto de ônibus. Enfim, ele deve ter algum tipo de distúrbio”, comentou um homem que presenciou a detenção do suspeito.

LEI – De acordo com o Código Penal Brasileiro, Artigo 233, a prática de ato obsceno em local público é crime, com pena prevista de 3 meses a um ano de detenção.

OBSESSÃO ERÓTICA – Explicações psicológicas são tão numerosas quanto monótonas de alguns especialistas sobre homens e mulheres que têm compulsão por masturbação: infância com pais ausentes, homossexualidade latente, angústia de castração… Ainda falam na necessidade da masturbação em razão da incapacidade de estabelecer uma relação com uma pessoa do sexo oposto.

O que se vê é o testemunho de uma época, do drama existencial do homem “ultracivilizado”, uma espécie de crônica estereotipada de tantos que transformam a “liberdade” sexual na condenação à uma compulsão, que muitas vivem de forma solitária, mas outros preferem em via pública.

(Atualização às 19h47 para inclusão de informações)

 

Compartilhe

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail: