Buscar:

Envie textos e fotos: Watsssap (22) 9 9709-9308

}

Após soltura de Picciani, PR e PSOL expulsam deputados; PT aplica suspensão

17/11/2017, 19h18, Foto: Divulgação

PSOL expulsou Paulo Ramos

Após votarem pela revogação da prisão de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, ao menos três deputados foram expulsos por seus partidos.

Logo após a votação, ocorrida na tarde desta sexta-feira (17) na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), o deputado Paulo Ramos foi expulso do PSOL. Ao justificar seu voto, Ramos disse que “defendia o Estado de Direito” e o equilíbrio de Poderes, já que não é papel do Judiciário decidir sobre o afastamento de deputados.

O PT informou que o deputado André Ceciliano (PT), que também votou pela soltura dos peemedebistas, está suspenso por seis meses do partido e afastado da bancada. “Há um processo disciplinar em curso que será, ao ser concluído, submetido à direção”, informou a legenda por meio do Twitter.

A expulsão, disse ele, apenas formaliza um afastamento que já ocorria há ao menos dois meses. O deputado não informou para qual partido deve ir.

Em nota, a Executiva do PSOL afirma que o deputado tomou uma “atitude inaceitável”.

“Desta forma, o deputado se colocou ao lado da máfia dos transportes, das empreiteiras e de todos aqueles que saquearam o Estado do Rio de Janeiro nas últimas décadas. O PSOL sempre esteve na luta contra estes setores e na defesa dos interesses dos trabalhadores do Estado do Rio”, afirmou a legenda em comunicado.

Partido de Garotinho também expulsa deputados
Outro partido que teve baixas na bancada após a votação foi o PR, comandado no Estado pelo ex-governador Anthony Garotinho. A legenda informou a expulsão de Nivaldo Mulim e Renato Cozzolino, que votaram pela soltura de Picciani, Melo e Albertassi.

“Diante do posicionamento contrário à orientação partidária, adotado pelos deputados estaduais Renato Cozzolino e Nivaldo Mulim, que votaram pela revogação da prisão de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, esta comissão encaminhará à Justiça Eleitoral a expulsão dos referidos parlamentares dos quadros do PR”, diz nota da executiva estadual do partido divulgada no blog de Garotinho.

Ainda segundo o comunicado da legenda, o deputado Bruno Dauaire, que se absteve na votação, “também contrariando a orientação da Executiva Estadual”, terá sua conduta avaliada pela comissão de ética do partido.

Fonte: UOL

Compartilhe

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail: